Anúncio no Facebook: 5 Passos Para Uma Campanha Lucrativa

sales

Quase todos os usuários da internet fazem 2 coisas regularmente:

Primeiro, eles usam os mecanismos de busca. Segundo, eles usam o Facebook.

Como profissional de marketing ou dono de negócio, um dos seus maiores trabalhos é trazer pessoas de outros sites para o seu.

Seu público-alvo se encontra nas partes mais variadas da web, mas um grande percentual dele usa os mecanismos de busca e o Facebook.

É por isso que eles são muito importantes e essa é a razão pela qual prestamos muita atenção no SEO e no marketing de mídia social.

Uma vez que você tenha encontrado o seu público-alvo, agora é uma questão de colocar o seu conteúdo na frente deles.

No Facebook, existem algumas maneiras de fazer isso.

A maneira principal (e até agora a mais eficaz) é o anuncio no Facebook.

Isso vale para qualquer rede social. É por isso que o gasto com publicidade na mídia social continua crescendo todos os anos.

image16

Mais de 1 milhão de pequenos negócios tem trabalhado com anúncio no Facebook.

A maioria dos profissionais de marketing de mídia social entende o valor do anúncio no Facebook. Um número impressionante de 92% dos profissionais de marketing social anuncia ocasionalmente no Facebook.

Mas apesar dessa evidência de que o anúncio no Facebook pode ser um sucesso, algumas pessoas continuam reclamando que ele não é eficaz.

Muitas empresas gastam poucos reais ao anunciar uma única vez, não obtêm resultados e então falam do anúncio como um experimento fracassado.

É óbvio para você e para mim que isso só mostra que elas não sabem o que estão fazendo.

A eficácia da publicidade depende do seu conhecimento, habilidades e experiência.

Quanto mais você anuncia na plataforma, como a do Facebook, melhor você será.

Se você está considerando começar a trabalhar com anúncio no Facebook, este post vai te dar um empurrãozinho.

Não fique pra trás – Siga estes 5 passos para criar uma campanha de anúncio no Facebook lucrativa.

Eu vou detalhar os 5 passos para uma campanha de sucesso no Facebook.

Passo nº 1: O interesse vem primeiro

Antes que você faça seu primeiro ad, tem uma coisa que você precisa entender.

Quando se trata do feed de notícias típico de um usuário, existem centenas de coisas que competem por um clique.

image26

Existem links para diferentes partes do Facebook na barra lateral esquerda (mensagens, eventos, fotos, etc.).

Além disso, existe o feed de centenas de posts de amigos e marcas. Todos têm curtidas, comentários, compartilhamentos e outros links que podem ser clicados.

Finalmente, há os anúncios, tendências atuais e sugestões de amigos na barra lateral à direita.

Misture tudo isso e veja que tudo acontece ao mesmo tempo.

Isso tem uma implicação importante para qualquer anúncio que você cria: Para conseguir alguma atenção, seu anúncio precisa se destacar de centenas de elementos concorrentes.

Todos eles querem a atenção do usuário, mas você precisa encontrar uma maneira de atraí-lo e transmitir rapidamente sua mensagem.

Você também precisa considerar que muito dessa concorrência se deve a outros ads. Eles podem tomar mais da metade da tela algumas vezes.

image23

Então você não precisa somente se destacar dos conteúdos regulares, mas também dos anúncios de várias marcas que gastam muito dinheiro otimizando seus ads para conseguir atenção.

A regra principal por trás da atenção: São óbvias as partes de um ad que recebem a maior atenção.

Vamos ver alguns exemplos de ads. Preste atenção onde seu olho é atraído primeiro:

image27

Se você é como 99% das pessoas, você viu a imagem primeiro.

Enquanto existem diferentes tipos de ads que você pode criar, muitos consistem de apenas algumas partes:

  • uma imagem – que ocupa mais de 50% do espaço (e pode ter cor)
  • uma descrição – acima da imagem no feed do ad, ou ao lado direito na barra lateral
  • um título – que é muito mais proeminente em anúncios na barra lateral do que os anúncios que ficam no feed de notícias

Todas as 3 partes tem um um efeito significativo na performance do ad.

O mais importante deles, no entanto, é a imagem.

Ela não somente ocupa quase todo o espaço, mas é também a única maneira para fazer com que ele se destaque de todos os outros em sua tela.

Seu título terá uma fonte padrão e uma cor azul, enquanto sua descrição terá uma fonte padrão preta. Essas coisas não terão destaque, pois elas vão sempre se parecer por conta do padrão.

Mas sua imagem pode ser qualquer coisa que você quiser (a menos que seja ofensiva ou proibida).

Muitos artigos te dirão que certos tipos de imagem irão ter melhor desempenho para você. Mas eles estão errados.

O melhor desempenho de uma imagem é aquele que contribui para a mensagem do seu ad, mas também se destaca dos outros.

E a maneira que você faz isso é simples:

Faça o contrário do que todo mundo tem feito.

Você ganha atenção por contraste ao criar uma imagem que seja diferente de alguma forma.

Aqui está um exemplo. Todo mundo usa banco de imagens de alta qualidade. É a maneira mais fácil para criar belas imagens customizadas rapidamente.

Mas essas imagens nem sempre se destacam.

Em um teste, o anúncio mais feio e sem formatação bateu a outra versão.

image28

O ad ao lado direito teve desempenho 143% melhor, o que é muito.

Enquanto todo mundo está usando coisas coloridas, figuras chamativas, eles tentaram uma imagem simples e com pouca formatação, mas que se diferenciava. E valeu a pena.

Como criar uma descrição intrigante: Todos os ads eficazes precisam de uma imagem com alto desempenho nesse ponto. Não existe mais argumento contra isso. A concorrência é cada vez mais alta para tentar lucrar sem uma imagem.

Então essa é sua prioridade máxima e a maneira mais comum para se destacar.

No entanto, a segunda coisa que o olho do leitor verá é sua descrição (com mais frequência do que o título em seu feed de notícias).

image11

Enquanto essa área não atrai tanta atenção como a imagem, é onde você irá colocar a maior parte da sua mensagem.

É difícil comunicar uma mensagem em uma figura e é por isso que sua descrição se torna tão importante.

Ela precisa rapidamente (em 2-3 linhas) fazer com que o usuário fique interessado o suficiente para clicar em seu conteúdo ou oferta.

Em geral, você terá a melhor taxa de conversão criando um link para uma landing page que ofereça um bônus gratuito, mas ela terá também assinantes de baixa qualidade.

Eu preferiria linkar para um conteúdo interessante (talvez um com uma atualização de conteúdo) que terá uma taxa de conversão mais baixa, mas os assinantes estarão mais engajados no futuro.

Não tente dar uma de esperto com sua descrição, apenas descreva o principal benefício da pessoa clicar e ir para sua página, com o mínimo de palavras possível (ex: “Consiga uma cópia do ___ de graça” ou “aprenda como conseguir um ROI de 150% com anúncio na rede social…”).

Passo nº 2: Se você investir em anúncio no Facebook, invista nisso também…

Sem até mesmo ter feito seu primeiro ad, você já entende o que é mais importante nele:

Sua imagem.

Uma boa imagem te dá um potencial de ter uma ótima campanha de publicidade, enquanto a imagem errada pode arruiná-la já no começo.

Se você tirar algum proveito deste post, que seja este:

Se você estiver investindo uma quantidade significativa de dinheiro com anúncio no Facebook, você precisa investir em suas imagens.

Não, não precisa ser um trabalho de arte, mas elas deveriam ser criadas por um designer.

Se você não for um designer, isso significa ter que pagar por elas. Vale a pena.

Uma pequena diferença na taxa de conversão faz toda a diferença ao longo do tempo quando um anúncio é exibido para dezenas de milhares de pessoas, o que é possível no Facebook.

E a imagem certa no anúncio no Facebook não faz apenas uma pequena, mas sim uma grande diferença.

Um dos grandes erros que eu vejo e leio sobre, é quando donos de negócios vão separar $100 e gastar tudo com impressões e cliques.

Em vez disso, eles deveriam usar uma parte do dinheiro para criar imagens melhores do que aquelas aleatórias que eles costumam usar.

Então o que você deveria tentar para incluir uma imagem?

Como eu disse antes, o melhor tipo de imagem varia dependendo do que seus concorrentes estejam usando.

Então não existe um “melhor tipo de imagem.” No entanto, existem algumas práticas que você deveria adotar para cada imagem que você for usar.

Eu vou focar nos ads que aparecem nos feeds de notícias (aqueles grandes que aparecem no meio do feed do usuário) a partir de agora, pois eles têm muito mais taxa de interação do que os anúncios na barra lateral.

image12

Princípio nº 1 – Use o tamanho certo: Se você faz o upload de uma imagem que não combina com as dimensões que as imagens dos ads devam ter, você vai acabar com uma imagem cortada.

Por razões óbvias, isso não é eficaz.

Então enquanto usar uma imagem que seja do tamanho certo não irá necessariamente te ajudar, isso é importante para te dar ao menos uma chance de ser bem-sucedido.

A parte complicada é que as imagens podem ser utilizadas de várias formas.

Mesmo que você limite seu ad para ser exibido em um feed de notícias (o que você pode fazer), ele será exibido de forma diferente baseado na tela ou aparelho de cada usuário.

Isso também depende de qual tipo de ad você está criando. Alguns suportam imagens maiores do que outros.

Por essas razões, o Facebook recomenda um tamanho de imagem específico para cada propósito:

image04

Na maior parte das vezes, você estará anunciando para conseguir cliques para o seu site ou para conseguir mais curtidas e seguidores em sua página do Facebook (o 3º e 4º tipos acima)

A razão pela qual o tamanho recomendado é muito maior do que o que realmente vai ser exibido, é porque o Facebook irá reduzi-lo. Se você usar os tamanhos recomendados, sua imagem pode ser exibida da forma correta em quase todas as situações.

Se você realmente quer ser específico com relação a como o ad é exibido, você pode criar imagens menores com dimensões exatas.

image02

Eu recomendaria ficar com o tamanho das imagens fornecido pelo Facebook, mas aí é com você.

Princípio nº 2 – Cor: Provavelmente a maneira mais eficaz para atrair atenção online é através do uso da cor.

Mais especificamente, através do uso do contraste.

Usando cores que sejam tão diferentes quanto possíveis daquilo que os usuários esperam, elas se destacam mais.

Você pode imaginar quais são essas cores dando uma olhada na roda básica de cores. Cores contrastantes estão no lado oposto da roda.

image07

Como o Facebook é primariamente azul (e branco), faz sentido que a imagem contenha laranja para se destacar.

Isso significa que o laranja é a melhor cor?

Não é tão simples assim. Voltamos ao ponto de que é preciso também se destacar da sua concorrência.

Uma vez que sua concorrência também conheça o contraste das cores, eles também irão usar o laranja.

Você poderia terminar tendo um esquema de cor similar para um ad atrativo, o que iria reduzir a eficácia do seu ad.

image21

No geral, eu ficaria fora do azul escuro, já que são as cores do Facebook. Fora isso, você deveria testar muitas cores brilhantes que podem ter algum destaque (dependendo dos outros ads).

Princípio nº 3 – Proposta de valor na imagem: Enquanto o objetivo principal da sua imagem é chamar atenção, não significa que isso não contribua para sua mensagem.

Quando você tem uma oferta realmente sedutora, tente fazer com que isso seja claro na imagem:

image29

Usuários irão ler o texto antes de decidir se eles deveriam ler sua descrição.

Uma coisa para se ter em mente é que o Facebook tem uma regra meio controversa sobre textos nas imagens dos anúncios.

O texto em qualquer imagem não pode exceder 20 por cento do espaço da imagem. Então não tente escrever descrições longas em suas imagens, pois elas provavelmente serão rejeitadas.

Mantenha o ad curto e simples.

Princípio nº 4 – Faça com que seja compartilhável: Um dos grandes benefícios do anúncio no Facebook é que eles aparecem quase como conteúdo normal.

Os usuários podem e até mesmo acabam curtindo e compartilhando.

Se você tem uma ótima oferta, é possível ver o seu anúncio compartilhado muitas vezes, que acabará aparecendo para muitas pessoas sem a necessidade de ter pagado por ele.

Obviamente, tornar algo viral não é a coisa mais fácil de se fazer.

No entanto, você ainda pode se beneficiar ao fazer com que suas imagens sejam tão compartilhadas quanto for possível.

Imagens com certas coisas nelas são mais propensas a serem curtidas e compartilhadas.

Os exemplos mais populares são as crianças e os pets:  

image03

Nem sempre você vai poder colocar alguma coisa bonitinha em suas imagens, mas se puder: faça.

Princípio nº 5 – Seja original: Para se destacar o quanto for possível, você precisa fazer mais do que um esquema inteligente de cor.

Em vez de usar bancos de imagens, consiga ilustrações gratuitas.

image10

Incluir alguma coisa divertida ou inesperada irá atrair mais atenção e pode também levar a mais comentários e compartilhamentos como bônus adicional.

Sempre tente descobrir uma maneira de incluir alguma coisa que seja inesperada que faça com que o usuário sinta que está faltando uma peça do quebra-cabeça, para que ele possa então gastar alguns segundos extras examinando seu ad.

Passo nº 3: Pode-se ganhar ou perder dinheiro na segmentação. Veja como fazer melhor

Se você já trabalhou com publicidade paga na internet antes, você sabe como é importante segmentar para ter uma campanha de sucesso.

Se você direcionar para as pessoas certas, obviamente terá mais cliques e conversões.

Mas se você está mostrando um ad com um bife para um vegano, seu direcionamento está errado e você não vai conseguir fazer nenhuma venda.

Na realidade, você estará entre 2 extremos, mas você deveria segmentar somente para as pessoas que fazem parte do seu público-alvo.

Devido aos vários dados que o Facebook tem das pessoas, eles são capazes de desenvolver ferramentas de segmentação incríveis que são poderosas quando usadas da forma correta.

Você pode (e deve) testar todas as opções diferentes para ver quais métodos de segmentação funcionam melhor para você.

Opção nº 1 – Crie um site com público-alvo segmentado: A publicidade no Facebook diz respeito ao “público-alvo” agora. Você precisa especificar o tipo de pessoas que você quer que seu anúncio seja exibido, e aí o Facebook cuidará do resto.

Mas existem algumas maneiras diferentes de criar uma audiência.

Uma forma é criar uma audiência customizada. Eu vou te mostrar 2 variações disso e por que ela é poderosa.

E se você pudesse anunciar somente para pessoas que sabem quem você é, mas não assinaram nenhuma lista de email em seu site? Isso seria ótimo, pois você já tem uma certa credibilidade com elas.

Aqui está do que consiste uma audiência customizada:

  • Você instala um código de rastreamento em seu site (algum tipo de código HTML)
  • Se alguém carrega uma página com seu código de rastreamento nela, elas são adicionadas à lista da audiência customizada
  • Você pode criar ads específicos para esses visitantes

Aviso: isso é mais eficaz se você tem um volume decente de tráfego. Se você está tendo apenas 50 pessoas em seu site por dia, você já sabe que não terá muitas impressões com seus ads.

Se for assim, tente um método diferente que eu vou te mostrar em breve.

Se você tiver um tráfego decente, veja como você consegue seu código de rastreamento.

Primeiro, vá para o “gerenciador de anúncio” depois de logar em sua conta do Facebook. Clique em “Ferramentas” e então “Público-alvo” na barra de ferramentas:

image20

Depois, clique no primeiro botão para “criar um público-alvo customizado”:

image25

Irá abrir um pop-up com algumas opções diferentes.

Para esta primeira variação, escolha “tráfego do site”:

image13

Ao concordar com os temos, você terá uma nova tela com um código javascript.

image17

Você o instala da mesma forma que fez com o Google Analytics em seu site. Copie e cole em algum lugar do seu cabeçalho:

image31

Se você não quiser rastrear visitantes para certas páginas do seu site, não coloque os códigos nessas páginas.

Opção nº 1(b) – Crie um público-alvo customizado baseado nos assinantes de email: Quando você clicou naquele primeiro botão azul, havia um tipo bem poderoso de customização de público-alvo que você pode construir.

Essa opção te permite fazer o upload dos endereços de email dos seus assinantes e clientes. O Facebook combina isso com os usuários de maneira que você possa anunciar para aqueles assinantes e clientes.

Existe também outro benefício incrível de fazer isso e eu vou te mostrar na opção nº 2.

Por agora, selecione “lista de cliente”.

image22

Você tem umas opções diferentes para importar seus dados e escolher aquilo que gostaria:

image18

Na maioria dos casos, será mais fácil fazer o upload em um arquivo .csv ou .txt (a primeira opção).

Por exemplo, na Aweber, se você for em sua lista de assinantes, você pode clicar no botão “exportar CSV” para gerar um arquivo com os dados dos seus assinantes:

image06

Opção nº 2 – Descubra várias pessoas que se adequam ao seu melhor perfil de cliente: Essa é provavelmente a característica mais impressionante do anúncio via Facebook.

Primeiro isso requer que você crie uma audiência customizada, usando uma das variações que eu já mostrei para você.

Essas são ferramentas poderosas de direcionamento. Mas existe um problema: Elas são limitadas.

Você só tem aquelas pessoas que visitam seu site ou estão em sua lista de email. Isso pode limitar o alcance do seu anúncio no Facebook.

É aqui que entra esta opção, que te permite criar uma audiência “parecida”.

Essencialmente, o Facebook analisa o público-alvo customizado que você já fez. Sua demografia, as páginas que eles gostam e os conteúdos que eles postam (entre outras coisas).

Então, o Facebook procura entre seus bilhões de usuários e encontra as pessoas que tenham um comportamento parecido com o seu público original.

Isso pode expandir o potencial do seu público-alvo em milhares de vezes do que atualmente é. E não é uma audiência qualquer, é uma potencial que se adequa ao tipo de pessoa que já se inscreveu em sua lista ou já se tornou um cliente seu.

Eu espero que você perceba o quão poderoso isso realmente é.

Para configurar, volte na página do “público-alvo” que você selecionou no menu superior.

Agora, clique no segundo botão azul “criar público-alvo” similar.

A partir daqui é muito simples.

No campo “fonte”, coloque o seu cursor no texto da caixa e então escolha seu público-alvo customizado a partir do menu de opções que aparecer.

Você também tem a opção de especificar quais países que você prefere que sua audiência resida.

image15

É realmente só isso.

Clique no botão “criar público-alvo” e você terá uma nova audiência em sua conta que você poderá direcionar seus ads.

Opção nº 3 – Aprenda como direcionar por interesses, mas faça isso bem (a opção padrão): Essas primeiras 2 opções são ótimas para criar audiências bem segmentadas que tipicamente convertem bem.

No entanto, elas dependem de se já ter um certo tamanho do público-alvo.

É compreensível que você possa não ter uma grande audiência ainda.

Até que você tenha, você vai ter que seguir com a opção mais tradicional, segmentando por interesses.

Quando você cria um ad, existem algumas áreas diferentes que te permitem escolher opções que se aproximam dos usuários do Facebook (que combinam com eles).

Isso começa com as opções demográficas, que consistem de dados como idade, gênero, localização, etc.

image00

Quanto melhor você conhecer seu público-alvo, mais você será capaz de preencher os dados demográficos que você quer segmentar.

Depois vem os interesses, que são a parte mais importante.

image08

Quando você clica no campo, você terá uma lista grande de interesses para escolher, ou você pode pesquisar por um termo específico:

image30

Esses interesses vêm de páginas que os usuários curtem, ou pelo menos se interagiram com elas.

Não é perfeito, mas pode produzir uma audiência justa.

A alternativa é continuar descendo para a seção de conexões. Escolha “combinações avançadas” no menu de opções:

image19

Isso te permite ser um pouco mais específico, colocando as páginas dos seus concorrentes. Seu público-alvo irá consistir de pessoas que curtiram essas páginas.

Se você tiver que usar essa opção, tente ser tão específico quanto possível. Você não deve ter uma audiência gigante no final, ou então você vai acabar indo longe demais e terá baixas taxas de conversão.

Passo nº 4: Quanto você deveria gastar com anúncio no Facebook?

Como eu mencionei, o anúncio no Facebook é altamente competitivo.

Não somente isso, leva um tempo e prática para descobrir a melhor maneira de converter usuários do Facebook em assinantes ou clientes.

Mesmo que o anúncio no Facebook seja relativamente barato, você não vai querer jogar dinheiro fora em uma campanha que não esteja entregando um retorno sobre investimento (ROI) positivo.

Determinar seus lances: Quando você cria um público-alvo, você tem algumas opções diferentes de lances a sua disposição:

  • Custo por clique (CPC)
  • Custo por mil (CPM: Custo por 1.000 impressões)
  • CPM otimizado

No geral, é melhor ir no CPC. Quando você dá um lance por impressão, você nunca vai saber como e quando seu anúncio irá aparecer.

Independente de qual opção você escolher, você será capaz de configurar seu lance máximo por clique ou 1.000 impressões.

image24

O que você também pode fazer é ter sua campanha otimizada no Facebook para um evento específico. Por exemplo, você pode otimizar por cliques em um link para o seu site:

image01

Você precisa ser um pouco cuidadoso nesse tipo de otimização.

Se você otimizar por cliques, o Facebook irá mostrar seu ad para os usuários que clicam na maioria das coisas que veem. Esses são geralmente o tráfego de pior qualidade (mas nem sempre), pois eles estão sempre prontos para clicar naquilo que aparece.

Independente de qual opção seja a escolhida, você irá sugerir um alcance do lance.

Se você é novo em anunciar, comece com o menor alcance. Quanto menor for o lance, menos impressões você terá, mas talvez isso já possa ser o suficiente para você.

Você pode aumentar os lances depois.

Não existe uma melhor opção de lance. Você deve testar.

Quanto você vai gastar? Não comece gastando centenas de reais por dia. Espere até ter uma campanha lucrativa antes de escalar para isso.

Quando você está criando uma campanha pela primeira vez, é perguntado o valor do orçamento máximo diário.

image05

Para muitas pessoas, gastar $5 por dia é o suficiente para começar.

Isso vai te permitir coletar uma boa amostra ao longo de algumas semanas para determinar se vale a pena aprimorar o ad da campanha .

Se um ad em particular está com desempenho ruim depois de algumas milhares de impressões – desfaça dele.

Passo nº 5: Os anunciantes mais lucrativos têm uma coisa em comum…

Muitos anunciantes que estão começando têm uma impressão errada dos anunciantes de sucesso.

Eles acreditam que os experientes juntam alguns ads para uma campanha e já são capazes de gerar lucro com a maioria deles.

A realidade é que a maioria dos ads é perdedora, pelo menos no começo.

O objetivo dos seus primeiros ads não deveria ser conseguir um ROI incrível, pois é muito difícil que você consiga.

Seu objetivo deveria ser conseguir um pequeno lucro ou até mesmo um break-even (nem lucro, nem prejuízo). Eu vou te dizer por que isso é bom em um minuto.

Mas primeiro, existe um elemento chave que bons anunciantes sabem…

Eles sabem se uma campanha é lucrativa ou não: Nunca comece uma campanha de anúncio sem um propósito específico.

Você pode querer direcionar tráfego para seu site.

Você pode querer mais curtidas em sua página do Facebook.

Não importa: escolha um objetivo que você acha que é importante.

Mas antes de começar, você precisa saber o valor de um objetivo.

Se você está tentando converter o tráfego em assinantes de email, você precisa ter uma boa ideia de qual assinante vale a pena.

A mesma coisa se aplica para a curtida no Facebook; quanto isso vale para você?

Se você não sabe isso, você nunca vai saber se seu anúncio tem um ROI positivo ou não. Então estimate esse valor da forma mais precisa possível.

Você vai querer ir até o relatório do seu Facebook, ver o “custo por ação” (clique ou curtida), e saber instantaneamente se você está lucrando ou não.

image09

A diferença entre campanhas lucrativas e perdedoras: Eu te disse que um ad com break-even já é algo bom para o começo.

Consegue adivinhar o por quê?

A razão é que você pode quase sempre melhorar suas taxas de conversão fazendo testes A/B naqueles ads.

É muito fácil converter campanhas com break-even em lucrativas.

Por exemplo, um teste A/B foi capaz de diminuir o custo por conversão de $2,6 para $1,04. Isso é uma redução de 60% no custo por conversão.

image14

Essa é uma melhoria muito rara, mas pequenos ajustes podem ser feitos na maioria dos ads.

Teste A/B é muito simples e não gasta muito tempo.

Você simplesmente duplica um anúncio que já criou, mantém tudo igual e então você muda somente uma parte dele.

Depois que você o deixa rodando por um tempo para conseguir algum dado estatístico, você será capaz de dizer qual produz os melhores resultados.

O que você pode testar?

  • A imagem
  • A descrição
  • O título
  • Suas opções de segmentação

Tipicamente, a imagem terá o maior efeito, baseado nas razões que nós discutimos mais cedo.

Eu incluí um capítulo inteiro sobre como executar seu primeiro teste A/B em meu guia de otimização de conversão.

Conclusão

O Facebook representa uma das maiores bases de usuários em toda a Internet.

Para 99% dos nichos, você pode encontrar uma grande parte do seu público-alvo no Facebook.

Anunciar é a maneira mais eficaz de enviar rapidamente sua mensagem para sua audiência.

No entanto, como qualquer anúncio, você pode perder dinheiro se não for esperto o suficiente. Mas se você seguir os 5 passos que eu coloquei neste post, você irá cometer menos erros do que as outras pessoas.

Tem muita coisa ainda a ser discutida neste artigo. Então, se você tiver alguma pergunta sobre anúncio no Facebook, deixe um comentário abaixo.

Share