8 Dicas Para Melhorar a Estratégia de Conteúdo do Seu Negócio

next level - estratégia de conteúdo

Existem centenas, se não milhares de estratégias de conteúdo diferentes por aí.

Elas podem ser usadas para criar um conteúdo melhor, alcançar mais tráfego e fazer mais vendas.

Mas táticas só são úteis se você souber quando e onde elas devem ser utilizadas.

E para fazer isso, você precisa entender os princípios que formam a fundação de um marketing de conteúdo eficaz.

image15

Entender os princípios básicos do marketing de conteúdo vai te ajudar a saber quando uma tática funcionaria bem com o seu público.

É por isso que eles são tão importantes de saber e entender.

Entretanto, considerar e incorporar esses princípios pode ser um pouco difícil.

Esses princípios são, por necessidade, bem gerais.

Para os implementar em seu conteúdo, e, com sua estratégia de conteúdo inteira, você vai precisar vê-los na prática.

Eu vou te mostrar 8 formas razoavelmente avançadas que você pode aplicar os princípios da estratégia de conteúdo.

Você está trabalhando em uma campanha de marketing de conteúdo? Siga estas 8 formas poderosas para levar sua estratégia de conteúdo para outro nível.

Elas são um caminho para levar seu trabalho além do nível de um profissional de marketing iniciante e intermediário.

Estratégia de conteúdo dica #1. Construir confiança

Um dos princípios básicos do marketing de conteúdo é que você precisa construir relações e confiança com o seu público.

Ok, parece legal.

Mas como você realmente constrói confiança?

Existem alguns tipos diferentes que contribuem para a construção da confiança, mas nenhum é mais importante que um tom consistente.

Você pode também equacionar o seu tom para a identidade da sua marca.

A fim de ganhar a confiança de alguém, tem de existir uma conexão. E para o leitor, essa conexão tem de ser com a sua marca.

Sua marca pode ser uma combinação de  um time de produtores de conteúdo, ou, pode ser somente você. Os dois vão funcionar bem.

O que está por trás da identidade de uma marca? A primeira coisa que você precisa entender é do que é composta a identidade de uma marca.

Nós vamos seguir para a parte consistente depois.

Existem várias camadas para a identidade da sua marca.

image08

Isso começa internamente (para você ou sua equipe), quando você definir seus valores principais.

  • Em quê você acredita?
  • O que você está tentando alcançar?
  • Como você está tentando fazer isso?

As respostas para essas questões vão refletir no seu trabalho. Você vai criar conteúdo de certa forma e isso vai afetar seu público-alvo.

Seus leitores vão começar a reconhecer o visual e sentir o seu conteúdo. Isso se estende para coisas como seu esquema de cor e seu logo.

Depois de estabelecer uma identidade sólida da sua marca, as pessoas vão associar algo tão simples como o seu logo com todas as coisas que você representa.

Muito interessante, não é?

Essas camadas se constróem com base nas outras ao longo do tempo, e cada exposição ao seu conteúdo adiciona mais significado à sua marca para cada leitor.

Mantendo um tom consistente em seu conteúdo: Vamos começar com o simples aspecto de ser consistente em sua marca.

Independente do que a sua marca for (mesmo se for você ou uma empresa), você precisa ter uma cara para ela. Isso pode ser um logo, ou no caso de quando você ser a própria marca, uma foto.

Dê uma olhada em minha página do Facebook, qual é a primeira coisa que você vê?

image22

Uma foto legal e professional da minha cabeça sem cabelo.

Mas o que dizer sobre meus outros blogs, como o blog NeilPatel.com?

Bom, na sidebar de todos os posts, você verá a mesma foto:

image21

Está vendo um padrão?

Adivinhe o que você vai ver na sidebar dos posts do Quick Sprout?

Você adivinhou…

image10

Se alguém leu meu conteúdo o suficiente, isso significa que os valores que eu trabalhei se conectaram com os leitores de alguma forma.

E isso é ótimo.

Porque agora, quando eles olham uma imagem minha, independente se estiver em um webinário, em uma página de vendas, ou ao lado de um futuro post, eles sabem que o que eles estão prestes a seguir é algo que eles podem confiar.

Eles sabem que de certa maneira eu me apoio nisso e que eu acredito em entregar o maior valor possível.

Isso só é possível com consistência.

Se o seu conteúdo é constantemente de qualidade variável e tem pontos de vista conflitantes, os leitores nunca vão saber o que esperar.

É difícil confiar em alguém se ele sempre “varia” sua opinião.

Se você administra um grande site de vários autores, você precisa estar atento para evitar que isso ocorra e prejudique a confiança que você construiu com os seus leitores.

Por exemplo, no blog Crazy Egg nós temos vários contribuintes regulares:

image02

Como você tem certeza de que tudo está escrito no mesmo estilo em geral, nível, e com os mesmos pontos de vista?

Existem 2 maneiras principais.

Primeiramente, é sempre uma boa ideia ter um editor. Para o blog Crazy Egg, temos um editor que não só gerencia todos os escritores, mas edita o trabalho deles para ter consistência.

A segunda maneira é algo que todos os profissionais de marketing e donos de negócios precisam fazer:

Defina seus ideais e expectativas.

Todos os novos escritores da equipe da Daily Egg recebem um PDF para ler que estabelece várias das nossas expectativas.

image20

Mesmo que você seja o único criador de conteúdo para o seu negócio, você ainda deveria escrever isso.

Quanto mais claro você for, melhor será a criação do seu conteúdo no futuro.

Estratégia de conteúdo dica #2. Conteúdo sobre assuntos relacionados

Seja honesto comigo por um segundo:

Você ja se pegou testando diferentes táticas de marketing de conteúdo?

Em uma semana você está escrevendo longos guias, na próxima semana listas de posts, depois pesquisas técnicas, depois infográficos, e por aí vai…

Não há nada de errado em usar táticas diferentes, mas quando isso acontece, o foco está normalmente na tática.

Isto significa que existe muito pouco foco em como o conteúdo se encaixa em todo o seus outros conteúdos.

Você pode estar escrevendo tópicos em sua área, mas isso não significa que eles se relacionam uns com os outros.

Por exemplo, um post de ferramentas de redes sociais não se relaciona com um guia de marketing de conteúdo, mesmo se os dois estiverem em tópicos de marketing.

Conteúdos relacionados construídos em cima dos outros: Existe algo que acontece quando você começa a produzir conteúdo em tópicos relacionados.

Digamos que você criou um artigo, um guia para administrar seu primeiro teste A/B.

Você o promove, consegue uma quantidade decente de tráfego e atrai alguns novos leitores.

Ótimo.

Agora, e se você escrevesse um segundo artigo e se ele fosse sobre dicas de marketing de redes sociais?

Bem, faça a mesma coisa e você terá os mesmos resultados.

Mas, vamos voltar um pouco por um segundo…

Ao invés disso, e se você escrevesse um artigo sobre ferramentas de testes A/B?

Você ainda pode promover isso e ganhar uma certa quantidade de tráfego, mas agora você pode conectar o primeiro e o segundo artigo.

Pessoas que acabaram de aprender como fazer testes A/B vão estar interessadas em aprender sobre ferramentas que podem o ajudar a fazer isso.

A maioria também vai querer ler o seu segundo artigo.

Só por escrever um assunto relacionado, você conseguirá mais visitas em sua página e vai construir mais confiança com os seus leitores.

Existem 2 cenários principais onde você pode tirar vantagem disto.

Cenário #1 – Você pode criar uma série do seu conteúdo: Um jeito de alavancar conteúdos relacionados é criar uma série de conteúdos sobre o assunto.

Ao invés de lançar um guia gigantesco de uma só vez, lance parte por parte com o tempo.

Veja aqui um exemplo do Brian Dean.

Ele enviou para os seus assinantes emails sobre uma técnica que ele chama de “shoulder niche approach”:

image11

No final do email, ele faz uma conexão para o próximo conteúdo que ele vai publicar, o que é um estudo de caso que usa exatamente essa técnica.

Todos que receberem esse primeiro email vão esperar com antecendência o próximo, resultando em uma taxa de abertura maior do que o normal.

Cenário #2 – Você pode fazer mais links para o seu próprio conteúdo: Outra forma que você pode conectar conteúdos relacionados é simplesmente fazer links simples para outros conteúdos com links internos no seu conteúdo.

image09

Eu faço isso diversas vezes em cada artigo, linkando para qualquer artigo relacionado que eu acho que os leitores possam se interessar em ler.

Isso aumenta naturalmente a quantidade média de conteúdo que um visitante lê, o que me ajuda a criar relações profundas rapidamente.

Além de tudo, links internos altamente relevantes também vão melhorar sua classificação de busca.

Mantendo consistentes sinais da sua marca: Eu gostaria de passar para você um último exemplo que ilustra o potencial efetivo de ter uma marca reconhecida explorando o máximo do seu trabalho possível.

Matthew Woodward é um SEO e blogueiro profissional de marketing.

Ele não tem um logo particular, mas o que ele tem é um esquema de cor único com azul, preto e roxo (talvez rosa).

image14

Alguns podem argumentar que é um esquema de cor feio.

E pode até ser mesmo. Entretanto, depois de ver isso somente uma centena de vezes, seus leitores vão começar a reconhecer aquele esquema de cor e sua marca, independente de onde virem.

Ele utiliza esse esquema de cor sempre que ele pode.

Em sua sidebar…

image07

No começo dos seus vídeos do Youtube…

image03

E por toda as suas páginas de redes sociais…

image04

A gente conversou sobre sua marca representar algo que irá te ajudar a se destacar entre a multidão. O ideal é que os símbolos, core e logos, sejam criados de uma forma que te faça ser representado.

Estratégia de conteúdo dica #3. Conteúdos que vendem

Uma coisa que muitos dos profissionais de marketing iniciantes amam fazer é separar os conteúdos por categoria.

Este conteúdo é diz respeito a entregar valores e realizar vendas.

E enquanto certos tipos de conteúdos caem nessas categorias (como alguns guias e páginas de vendas), grande parte do conteúdo tem um pouco de cada.

Conteúdo que venda sem ser egoísta: O problema de colocar conteúdos em uma dessas categorias extremas é que isso mostra que você tem certa mentalidade.

Voce associa valor com algo “bom”, e vendas com algo “ruim”.

E essa é a razão pela qual muitos iniciantes dizem “Eu nunca poderei ser bom com vendas”. Eles imaginam o vendedor de carros usados e pensam que eles precisam ser como eles para alcançar o sucesso.

Isso os assusta de produzir qualquer conteúdo que tenha um componente de vendas, o que significa que suas vendas serão fracas.

Mas em vários casos, o melhor jeito de vender é entregar uma tonelada de valores e conteúdo consiste, tanto em valores quanto em vendas.

Existem 2 tipos de conteúdos que são particularmente bons para isso.

Tipos de conteúdos híbridos #1 – Webinários: Algo que eu tive muito sucesso recentemente foram os webinários.

Se você quer ver um webinário efetivo em ação, vá até o NeilPatel.com e se cadastre para assistir o próximo.

image01

Webinários tem que consistir em 90% de valores. Você deve gastar no mínimo 45-50 dos primeiros minutos ensinando para o público-alvo aquilo que você tem de melhor, como por exemplo suas estratégias pessoais e alguns processos.

Depois, você realiza uma venda discreta no final.

Por ter tanto valor entregue, mais do que na maioria dos posts do blog, as taxas de conversão são incríveis. É comum alcançar em torno de uma taxa de conversão de 20%.

Tipo de conteúdo híbrido #2 – Estudos de casos: Estudos de casos são uma boa forma de mostrar que os seus produtos (independente se for um produto físico ou um produto de informação) realmente funcionam.

Estudos de casos te permitem revelar aquilo que o seu conteúdo tem de melhor (na maioria dos casos pagos) e mostra os resultados que os conteúdos podem atingir.

A transparência é uma das razões pelas quais meus leitores adoram estudos de casos bem escritos.

E por eles conseguirem enxergar o resultado do seu produto, eles estarão inclinados a comprar – não será preciso fazer nenhuma venda difícil.

image17

Se você quer aprender mais sobre a criação de bons casos de estudos, veja aqui um guia que eu escrevi.

Fazer dinheiro não é ruim: Entregar valor é um bom objetivo para se ter. Aumentar suas receitas também não é ruim.

Quanto mais dinheiro que você faz, mais você poderá investir em criar conteúdos melhores e fazer mais disso.

Vendas vai te ajudar a entregar mais.

Estratégia de conteúdo dica #4. Um bom conteúdo pode ser reconhecido através da resposta a uma pergunta…

Como você avalia a qualidade de um conteúdo?

Existem diversas formas, é claro, mas uma dessas formas é perguntar a você mesmo:

Se eu fosse o leitor, eu pararia o que estou fazendo para compartilhar isso com um amigo?

Porque isso é o que você precisa se você quiser seguidores fiéis. Seus melhores leitores têm que se tornar seus defensores.

Eles precisam achar seu conteúdo tão interessante e útil, que eles sintam a necessidade de compartilhar com alguém.

É claro, na realidade nem todos os seus leitores vão compartilhar o seu conteúdo, mas se um bom número compartilhar pelo menos com alguns dos seus melhores amigos, você têm a chance do seu conteúdo se tornar viral.

8 Advanced Content Marketing Principles that Most Never Consider

Então, como você domina o seu leitor com tanto valor, de modo que ele se sinta quase obrigado a compartilhar seu conteúdo?

Somente criar um “bom conteúdo” é um pouco vago.

Ao invés disso, existem 2 táticas específicas que eu já vi que funcionam incrivelmente bem.

Tática #1 – Grande aprofundamento: Se exixte uma coisa que os escritores em geral podem fazer para transformarem seus conteúdos de bom para ótimo, é adicionar mais detalhes.

Eu tento ser o mais detalhado possível em cada post do blog ou em um dos meus guias avançados.

image12

A razão pela qual conteúdo bem detalhado seja mais propenso a ser mais compartilhado, é porque ele representa todos os outros pequenos conteúdos que eles veem regularmente.

É como uma propaganda de um canal de compras para casa: “Mas espere, existe algo a mais!”

Logo quando eles acham que receberam uma boa quantidade de valores no post, eles percebem que há muito mais esperando por eles página a baixo.

Tática #2 – Faça o leitor se sentir especial: As pessoas sentem isso quando elas recomendam qualquer coisa para seus amigos, isso reflete neles.

Uma pessoa típica não vai querer recomendar um conteúdo ruim, como eles também não iriam querer recomendar uma música ou um filme ruim.

Então quando você estiver escrevendo sobre qualquer coisa, aponte as boas qualidades que os leitores em sua maioria terão.

Elas são:

  • vontade de aprender
  • inteligência
  • melhor do que seus padrões
  • cuidado
  • gentileza

Você nunca me verá escrevendo um artigo chamado “marketing de conteúdo para idiotas“. Eu posso usar uma palavra mais ofensiva que idiota nessa frase (use sua imaginação).

Ninguém gostaria de compartilhar isso.

Por outro lado, eu adoro falar de coisas boas, adicionar valores para o mundo e melhorar a vida das pessoas com o marketing.

Quem não gostaria de ser visto como alguém que é bom em seu trabalho e também ajuda o próximo?

Estratégia de conteúdo dica #5. Transparência sem motivo não tem sentido

Transparência é extremamente popular hoje em dia.

Revelar o que acontece por trás das cenas para o seu público é ótimo para a construção de confiança.

Pode ser bem efetivo, quando feita da maneira correta.

Entretanto, transparência deveria ser estratégica.

Um bom exemplo de transparência é o Moz. Eles revelaram publicamente a sua receita em números a cada ano, independente de ser for um ano bom ou ruim.

image05

Outros blogs como o Groove também fazem isso.

Então isso significa que se você revelar o quanto você está ganhando seu leitores vão amar?

Não, não vão.

Eles podem, mas pode ser que eles não voltem novamente.

A efetividade da transparência depende em quanto valor é adicionado em um post, ou em um blog em geral.

As pessoas se relacionam com as coisas que você revela (bom para a construção da confiança), mas elas também podem achar isso interessante e atrante (dando suporte para o que você escreveu).

Quando e onde a transparência é útil? Existe uma grande chance de você poder usar a transparência para melhorar seus resultados de marketing de conteúdo.

Mas o fator crucial que vai decidir se voce deveria ou não revelar algo é se isso irá adicionar algum valor ao conteúdo para os seus leitores.

Se não for, não faça isso.

Digamos que você revele sua receita para um público que não está nem aí. Eles podem pensar que você está fazendo demais e que os seus produtos são acima do valor ideal. Você pode até mesmo perder vendas por causa da transparência.

Em quê o seu público-alvo poderia estar interessado?

  • sua receita (se ela for interessante no seu negócio)
  • seus processos
  • como você faz seu produto
  • como você responde às reclamações ou sugestões do consumidor
  • como você decide quais produtos focar no futuro

A razão na qual você vê tanto sobre receitas quando falamos de transparência é porque você é um profissional de marketing ou dono de negócios.

Você é a parte do público que liga para as receitas.

image19

Para grande parte do público, você verá que eles não ligam sobre como o seu negócio está funcionando, eles ligam mais para os seus produtos e o que acontece por trás de tudo no processo de fabricação deles.

Estratégia de conteúdo dica #6. Conteúdo que não é bom o suficiente

Conversamos anteriormente sobre uma meneira de determinar se o seu conteúdo é bom o bastante para ser publicado. Veja aqui outra maneira.

Pense nas pessoas que você leva em conta a opinião. Se você não estiver confortável quando elas leem seu conteúdo, você precisará aprimorá-lo.

Pode ser sua mãe ou um amigo próximo ou um mentor.

Se possível envie um link para eles.

Existe em torno de 0% de chance que você mande um link do post para alguém que você queira parecer inteligente, a menos que o post seja tão bom quanto deveria ser.

Se você não está querendo mandar isso para alguém, você possivelmente já sabe o que deve ser corrigido.

Mas se não souber, existem 3 áreas principais que normalmente podem identificar os problemas:

Questão #1 – Todo fato ou pedido é apoiado com dados? O que normalmente impressiona as pessoas? Normalmente não são as palavras usadas, mas sim a pesquisa feita enquanto se escreve o conteúdo.

Se você estiver citando estudos e dados confiáveis, seu conteúdo não parece mais com algo que qualquer um pode fazer. Ao invés disso, isso mostra que você empregou tempo e se esforçou muito e escolheu aumentar a qualidade do seu trabalho.

image18

Dê uma olhada em seu conteúdo e veja se você está se referindo aos estudos sempre que faz uma objeção.

Além disso, analise quantos estudos você faz referência no total. Isto depende do tópico, mas sempre tenha como objetivo a referência de pelo menos alguns.

Questão #2 – Você edita o conteúdo o melhor possível? De vez em quando você chega ao final da construção de um post e editar é a última coisa que você quer fazer.

Mas você e eu sabemos que a edição pode transformar um post mediocre em um bom post

Se force a separar um tempo para remover e consertar alguns erros pequenos e básicos, como erros de gramática.

Questão #3 – Você criou cada parte do seu conteúdo com o leitor em mente? A última razão de você não querer mostrar seu conteúdo para ninguém importante é porque você não sente que isso tenha algum valor para o seu leitor.

Você pode achar que é chato ou até muito básico.

Neste caso, veja o seu conteúdo, seção por seção, e se pergunte se cada parte foi realmente feita para o leitor (ou foi feita somente para fazer com que você se pareça inteligente ou para preencher mais palavras no seu texto).

Estratégia de conteúdo dica #7. Aprender com contadores de história

Contar histórias não possui uma regra pré definida no marketing de conteúdo atualmente.

Histórias não são necessárias para diversos tipos de conteúdo (ex. infográficos, posts de listas, etc.), mas elas podem melhorar alguns tipos de conteúdo também.

Então, estamos em um ponto onde profissionais do marketing de conteúdo não tem completa certeza se contar histórias é tão importante, e como usar se realmente for importante.

Não é necessário, mas saber como utilizar isso em determinadas situações pode fornecer 2 benefícios principais para o seu conteúdo:

  1. entretenimento – histórias são tipicamente realistas, o que faz com que elas sejam fáceis de se relacionar. Este realismo também faz com que elas entretenham mais o leitor.
  2. clareza – histórias são uma boa forma de criar um ponto. Você pode pintar a figura de um cenário e realmente colocar a imaginação nessa situação.

Se você estiver tentando explicar um conceito, histórias podem ilustrar de forma brilhante. Isso inclui os pontos chave que você está tentando ensinar, mas também quando você estiver transmitindo informação de outras fontes. Por exemplo, ao invés de só apontar o resumo de um estudo, você pode criar uma história baseada em resultados.

Se você quiser começar a contar histórias de forma efetiva, comece com o básico.

Existem 4 ou 5 elementos de uma boa história.

image16

A introdução: Você não pode somente lançar uma história, independente se ela for pequena ou grande.

Se você começar a me contar sobre um cientista que alimenta um rato com Gatorade, logo, como um leitor, eu vou querer saber porque você está me dizendo isto.

image00

Antes de toda história, escreva uma ou duas sentenças pequenas sobre o que é importante.

Por exemplo:

Um estudo feito em 1981 mostrou que o Gatorade pode curar o câncer. Foi um experimento fascinante…(e então siga em frente)

A ação de ascensão: O próximo estágio envolve trabalhar em cima dos detalhes que vão conduzir ao momento mais importante.

Se você estava contando uma história sobre um estudo, essa poderia ser a parte que você assinala qualquer detalhe importante na configuração experimental.

Se você estava contando uma história sobre como as redes sociais impactam o seu negócio, aí é onde você explicaria a nova abordagem que o negócio leva.

O clímax: O clímax é a grande revelação:

Eles descobriram que o Gatorade elimina 91,2% do câncer de ratos infectados, e também dão a eles poderes para voar!

Essa é a parte mais importante da história, então dê a isso uma ênfase.

A resolução (conclusão): Para terminar qualquer tipo de história , você deveria ter a conclusão onde você encaixa as coisas.

image23

Mais importante, você precisa apontar como os resultados da sua história deveriam impactar seu leitor, especialmente quando a maioria do seu conteúdo for real.

Estratégia de conteúdo dica #8. O jeito que você apresenta o seu conteúdo reflete em sua marca

Nós falamos anteriormente sobre a identidade da sua marca.

Sua marca é um dos fatores mais importantes para construir relacionamentos e confiança com seus leitores.

Nós já falamos sobre como os valores principais do conteúdo do seu negócio podem refletir no conteúdo que você cria.

Mas agora, eu gostaria de mergulhar em um aspecto, pois é muito importante.

Quando o seu público-alvo vê o seu conteúdo, eles conectam qualquer coisa que eles estiverem pensando ou sentindo à sua marca.

A escrita no seu conteúdo e sua abordagem para escrever são 2 dos fatores mais importantes que afetam o que os leitores sentem e pensam.

No entanto, existe mais um – o design.

image13

Você sempre me ouviu falar que design importa. Esta é uma das razões mais importantes.

Sim, isto faz com que o conteúdo fique mais legível, mais importante, e deixa uma impressão no leitor de que eles estão lendo conteúdos valiosos.

Quando alguém sente que está conseguindo acesso à um conteúdo especial, eles valorizam muito e ficam mais focados em consumir seu produto.

Você poderia se destacar por fazer um design do seu conteúdo feio também, mas aí seus leitores vão fazer uma ligação negativa com seu conteúdo e sua marca.

Em vez disso, faça seu conteúdo parecer bonito e seus leitores vão associar seu conteúdo e sua marca com qualidade (acima de todos os seus competidores).

Eu escrevi diversas vezes sobre como você pode fazer seu conteúdo parecer incrível. Veja aqui alguns posts para voce se iniciar no assunto:

Conclusão

É bom saber e testar diferentes táticas de marketing de conteúdo.

Táticas são importantes para a conquista de coisas. 

Entretanto, táticas não são efetivas quando você não sabe quando usá-las.

É quando a estratégia entra em cena. É assim que os profissionais de marketing de conteúdo experts se diferenciam dos inexperientes.

Para planejar uma estratégia de conteúdo eficaz, você precisa entender os princípios por trás do marketing de conteúdo.

Você precisa entender como aplicar esses princípios para a sua estratégia, que é onde este post entra.

Eu te mostrei 8 conceitos chave que vão te ajudar a conduzir uma estratégia de conteúdo completa e eficaz. Acredito que você irá ler e aplicar todas elas.

Eu sei que não são conceitos simples, então se você tem alguma questão, deixe seu comentário aqui embaixo.

Share