Como Criar Conteúdo para Blog Focado no Cliente Com Alta Classificação no Google

people

A primeira regra de trabalhar com blog é “conhecer sua audiência.”

Afinal, se você não sabe quem é seu cliente ideal, não tem como alcançá-lo. Um conhecimento do seu público-alvo é um passo em direção a criar conteúdo para blog customizado para eles.

Nestes dias, o conteúdo customizado é o que os consumidores preferem. Uma pesquisa da Custom Content Council relatou que 61% dos consumidores têm uma relação maior com uma empresa que entrega conteúdo customizado.

Mas conhecer seu público-alvo não é suficiente. Você precisa também se familiarizar com seu comportamento. De acordo com Tony Zambito,

Entender como os compradores interagem com pessoas e negócios tem se tornado primordial para o sucesso com o marketing.

Então, levando em conta que você já conhece sua audiência, como então você cria o conteúdo certo para ela? Como você vai escrever conteúdo para o blog que irá surpreender seus leitores e ter uma boa classificação no Google, sem pesquisar cada um dos seus leitores?

Se você está cansado do velho sistema que conta com enviar pesquisas para seu público de maneira a saber quais assuntos eles gostariam de saber mais, então este guia é para você. Você vai aprender como eu tenho criado conteúdo de primeira que gera mais de 100 comentários todas as semanas.

image38

O futuro do marketing está focado no ser humano. Sem esse foco, você só está fazendo barulho. Mas aquele que se aproximam da pesquisa, escrita, marketing e vendas, a partir da perspectiva do usuário, irá sempre prosperar.

A abordagem de conteúdo focada no ser humano conta fortemente com 3 fatores importantes: pessoas, negócio e tecnologia. Quando você integra cada um desses fatores dentro do marketing de conteúdo, você atrai mais leads e vendas do que pode imaginar.

image04

Quando se trata de escrever posts em blog que irão ajudar as pessoas, você tem que ter alguns insights sobre as pessoas que você está falando.

De acordo com Janrain, 74% dos consumidores se frustram quando o conteúdo de um site não gera nenhum interesse para eles. Então, cada vez que você escrever e publicar posts que ninguém se empolga com eles, você está frustrando os esforços dos seus leitores e agravando seus problemas.

Você escreve conteúdo com engajamento para sua audiência? Siga estas 6 táticas de como criar conteúdo para blog focado no ser humano com alta classificação no Google.

Se você está pronto para criar conteúdo para blog focado no ser humano que irá engajar as pessoas e gerar boa classificação nos resultados de busca, as 6 táticas abaixo irão te ajudar.

Tática nº 1:  Colete Dados do Comportamento do Usuário Com o Google Analytics

Se você quiser saber como criar conteúdo para blog que os usuários achem útil e relevante, você precisa coletar dados de comportamento por meio do Google Analytics. Desde que o Google tornou a ferramenta do Google Analytics de graça, não há razão para ignorá-la em suas campanhas de conteúdo.

Empresas que vêm usando o Google Analytics para rastrear os visitantes do site, estabelecer objetivos e conduzir experimentos, têm visto resultados orgânicos tremendos, classificações de busca e vendas.

Por exemplo, a Learning Care Group, uma organização que cuida de crianças na América do Norte, usou o Google Analytics para analisar os três maiores aspectos do comportamento do usuário:

  • Taxas de conversão a partir de locais específicos do site
  • Funil de conversão usando conteúdo particular
  • Taxas de resgate para diferentes tipos de visitantes

O Google Analytics permitiu o Learning Care Group determinar proporções específicas de tráfego, taxas de conversão e o custo por conversão (CPC) a partir de diferentes canais de marketing.

image00

Um benefício importante do analytics que eu vejo é que ele te mostra de onde os visitantes estão vindo. Quando você souber disso, será capaz de direcionar seu público-alvo com o conteúdo certo.

O Google Analytics também revela como seus visitantes encontraram o site. Você será capaz de ver se as pessoas estão vindo mais pelos mecanismos de busca, como o Google, ou a partir das redes de mídia social. Mais importante, você consegue ver visitantes ativos no site em tempo real.

image21

Para gerar melhores leads e aumentar sua receita por meio do marketing de conteúdo, você tem que saber o que sua audiência quer. Você não pode apenas criar conteúdo para blog que goste ou que imagine que as pessoas vão ler. Esse conteúdo deve ser algo que eles estejam interessados ou que já chegaram a perguntar por ele.

Se você está pronto para produzir conteúdo relevante e útil que engaja os clientes potenciais a comprarem seu produto, então você não está sozinho.

De acordo com uma pesquisa feita pela Content Marketing Institute e a MarketingProfs, 69% dos profissionais de marketing B2B estão focados em criar conteúdo para blog de alta qualidade a partir de agora. 63% querem garantir que seus conteúdos irão converter visitantes em seus sites.

image16

Para ter um melhor entendimento da eficácia do conteúdo, vamos coletar alguns dados do comportamento do usuário a partir do Google Analytics:

i).  Páginas de destino: É um relatório no Google Analytics que te mostra onde os visitantes estão entrando em seu site. Saber qual conteúdo atrai mais visitantes é fundamental, pois isso te diz o quê exatamente as pessoas estão mais interessadas.

Para localizar suas páginas de destino de ter logado no Google Analytics, siga este passo:

Comportamento  >  Conteúdo do Site  >  Página de Destino:

image12

Por que a sessão das páginas de destino é tão importante para escrever conteúdo que tenha apelo para as pessoas e não para os robôs dos mecanismos de busca?

Por exemplo: Digamos que você escreva sobre marketing de internet e assuntos relacionados, como email marketing, construção de lista, SEO, terceirização e otimização da taxa de conversão. E, quando você checa seu Google Analytics para o conteúdo de melhor performance, você descobre que a maioria dos seus visitantes entra em seu site pelo conteúdo de “construção de lista”.

Isso te diz que você pode querer produzir mais conteúdo útil ligado à construção de lista.

Lembre-se que as pessoas que entram em seu site a partir de qualquer página de destino são seres humanos cujas necessidades estão definidas quando visitam seu site. Eles têm perguntas e querem respostas de você.

Um passo vital para dar é otimizar suas páginas de destino para conversões. Facilita para os visitantes do site navegarem das landing pages para o resto do seu site.

No print das páginas de destino acima, você vai perceber que duas URLs tiveram melhor performance do que outras, baseado no número de sessões. Em outras palavras, o número de pessoas que veem essas páginas é maior do que aquelas que viram outras páginas.

image19

A primeira página é para um artigo que fala sobre “maneiras inteligentes de fazer dinheiro online,” enquanto a outra contém um conjunto de texto com 100 títulos clicáveis.

A partir dessas duas landing pages, é fácil ver o que a audiência quer: conteúdo que irá ajudá-la a fazer mais dinheiro através do negócio. Ela também precisa de ajuda para criar títulos que irão atrair e reter clientes.

Entretanto, um conteúdo em particular pode aparecer no relatório das páginas de destino, não porque ele é muito útil, mas por causa da promoção que ele está oferecendo.

image09

Por exemplo, se você otimizar uma página particular com palavras-chave de cauda longa e construir links de autoridade para ela, pode ser que a classificação seja maior do que outras páginas do site. Consequentemente, isso irá gerar mais tráfego orgânico.

Para ter certeza de que suas landing pages não são apenas canais para as pessoas entrarem em seu site, mas que criam também conteúdo útil, você precisa monitorar a taxa de rejeição.

ii).   Taxa de rejeição: Outra maneira de coletar o comportamento do usuário é estudar a sua taxa de rejeição, especialmente a taxa de rejeição das suas páginas de destino. Uma alta taxa de rejeição é um indicativo que seus visitantes não estão satisfeitos com seu conteúdo.

image44

Não existe uma única regra aplicada para todos os sites sobre como sua taxa de rejeição deveria ser. Mas, todo segmento tem um padrão. Sua tarefa é trabalhar consistentemente para reduzir sua taxa de rejeição.

image41

Em poucas palavras, se a taxa de rejeição das suas páginas de destino forem muito altas, então isso significa que você tem uma oportunidade para melhorar e otimizar seu conteúdo. Talvez você deveria atualizar as informações das páginas, ou simplesmente formatar o conteúdo para se adequar melhor a sua audiência.

Ainda usando o print acima das landing pages do Google Analytics, vamos ver quais são as taxas de rejeição, tendo em mente que elas se encaixam no segmento “sites de conteúdo” – onde esperamos um padrão de 40 – 60%.

image28

Olhando para os dados acima, você pode ver que a taxa de rejeição para as landing pages de melhor performance é muito alta – 73,69% e 88,12%, respectivamente.

Então, como isso pode te ajudar a criar conteúdo para blog focado no ser humano que o Google irá amar? Selecione as palavras-chave exatas (termos de busca) que as pessoas estão usando para encontrar suas páginas na busca orgânica, então use-as para pesquisar seus concorrentes.

iii).   Termos de busca: É muito difícil conhecer as intenções do consumidor apenas olhando para eles. Mesmo que você pesquise, muitos deles serão tendenciosos em suas respostas. Mas, através das palavras-chave que eles digitam em um mecanismo de busca, você pode dizer exatamente o que eles querem.

image34

Quando você identifica as palavras-chave que as pessoas usam para encontrar informações como a sua nos mecanismos de busca, você pode pegar carona nesses dados para produzir uma variedade de conteúdo de engajamento, algo que a maioria dos profissionais de marketing B2B lutam para criar.

image36

Se você descobre que o Total Único de Pesquisa para um grupo de palavras-chave (termos de busca) são significantes – digamos, mais de 1000 por mês – você pode querer integrar aquelas palavras-chave em seu conteúdo. Melhor ainda, pesquise as variações de cauda longa da palavra-chave e use-as em seu conteúdo.

Por exemplo, vamos encontrar variações de palavras-chave de cauda longa para “aluguel de carrinho de golf.”

Faça o login em sua conta no Keyword Planner do Google AdWords. Então, coloque a palavra-chave primária dentro da caixa de pesquisa.

image32

Desça a barra de rolagem e clique em “Obter ideias”:

image30

Depois, clique na aba “ideias de palavras-chave” para mostrar os termos de busca:

image31

Finalmente, você verá as palavras-chave de cauda longa que poderá direcionar em seu conteúdo, que irá te ajudar a melhorar seu tráfego orgânico.

image20

Nota: É importante incluir uma palavra-chave de cauda longa ao criar seus títulos, pois você pode não ter a oportunidade de fazer isso no texto – pelo menos, não de uma maneira que flua naturalmente com o resto do conteúdo. Tentar forçá-las dentro do conteúdo poderia resultar em uma penalidade do Google em seu site.

O Google ainda usa palavras-chave como um dos seus fatores de classificação, mas a otimização em excesso e o exagero com as palavras-chave colocará seu site em risco. Para evitar isso, adicione a palavra-chave no título do seu conteúdo e foque na intenção do usuário no texto.

Dito isso, vamos usar algumas das palavras-chave de cauda longa em nosso exemplo, para criarmos títulos irresistíveis:

Carrinhos de Golf Yamaha: O Guia Definitivo do Comprador

Os 10 Melhores Carrinhos de Golf a Gás Que Te Farão Enlouquecer

Onde Encontrar Lojas de Carrinhos de Golf Yamaha Confiáveis no Brasil.

Perceba que, nos títulos acima, os termos de busca estão em negrito.

Esses títulos irão aparecer para o público-alvo e também atrair os spiders do Google, pois eles estão bem otimizados com palavras-chave relevantes.

Além disso, os títulos são consistentes com a intenção do usuário, pois aqueles que pesquisarem por “Preços de Carrinhos de Golf Yamaha” estão definitivamente prontos para comprar. Eles estão apenas comparando preços e ofertas. Portanto, um guia definitivo do comprador irá fazer a mágica acontecer.

Coletar dados do comportamento do usuário a partir das taxas de cliques, rejeição, páginas de destino e termos de busca, é uma ótima maneira de criar conteúdo para blog focado no ser humano que irá crescer sua base de clientes.

Rooms to Go, uma loja de móveis para casa, coletou dados do comportamento do usuário monitorando a taxa de cliques, termos de busca, taxa de rejeição e outras métricas de comportamento na versão premium do Google Analytics.

A empresa extraiu também dados dos visitantes sobre itens comprados online. Ela avaliou também dados estatísticos brutos para descobrir quais produtos são comprados juntos.

image17

O resultado foi um resumo radical da experiência de compra do consumidor onde eles ofereceram pacotes de quartos com design completo. A empresa conseguiu produzir ideias práticas rapidamente.

Ela também viu a oportunidade de aumentar as vendas de acessórios e outros produtos, o que também aumentou a experiência do usuário.

Se você é um profissional de marketing B2C ou B2B, familiarize com o seu Google Analytics. Ele te dá acesso às métricas e aos dados do comportamento do usuário que irão te ajudar a criar conteúdo para blog que seja relevante.

Alguns guias extras para estudo:

Tática nº 2:  Melhore o Design Focado no Ser Humano Para Ir ao Encontro das Necessidades dos Usuários

Frustrante, não é?

Você gasta horas escrevendo outro post no blog e não sabe se alguém vai ler. Você não sabe se ele vai atrair tráfego ou apenas poluir o seu blog.

E a angústia não para por aqui. Digamos que seu conteúdo atraia pessoas – ele irá então engajá-las e convertê-las em clientes? Afinal de contas, aumentar a sua receita é aquilo que você quer, e não algumas métricas de vaidade como visualizações de páginas e compartilhamentos sociais.

Se você quiser garantir que seu conteúdo não seja inútil em seu site, trabalhe com o design focado no ser humano.

Então o que seria esse design centrado no ser humano?

image37

De acordo com o IDEO.org, design centrado no usuário é uma abordagem criativa para resolver problemas para seus usuários.

Essa abordagem é poderosa, pois ela começa com o público-alvo (pessoas que você está criando o design para elas) e termina com soluções que terão um forte apelo para suas necessidades específicas.

A grande pergunta a ser feita se você quiser que seu conteúdo gire em torno das necessidades dos usuários é, “Qual é a persona ideal do meu cliente?”

O conceito de buyer personas abrange muita coisa – como as pessoas se comportam, como elas falam, o que elas precisam e como elas tomam as decisões.

Para identificar as necessidades do seu cliente ideal, preencha as informações sobre suas qualidades, características e objetivos. Aqui está um exemplo típico de buyer persona de uma mãe ocupada:

image05

Um entendimento de uma buyer persona irá te dar uma vantagem significativa sobre seus concorrentes. Isso te permite adaptar o conteúdo do seu blog para se adequar às necessidades dos consumidores – e eles irão te agradecer por isso.

Comece conhecendo a demografia da sua audiência.

image10

Seus usuários são predominantemente homens ou mulheres? Eles têm graduação em universidade? Eles têm pós-graduação ou um diploma do Ensino Médio? Quantos anos eles têm? São casados ou solteiros? Todos esses fatores são importantes ao criar uma buyer persona confiável.

Para ter certeza sobre a demografia da sua audiência, siga estes passos simples:

Passo um: Vá até o Alexa.com. Na homepage, coloque a URL do seu blog dentro da caixa de pesquisa. Clique no botão laranja “encontrar”:

image46

Passo dois: Analise a demografia da sua audiência. Depois de ter clicado no botão “encontrar”, aparecerá uma página contendo as estatísticas do seu site. Desça toda a barra de rolagem e você irá encontrar a demografia da sua audiência:

image43

O Alexa puxa os dados baseados na história do site, então você pode confiar nos resultados. Do print acima, você pode ver que o “thesaleslion.com” tem um público-alvo que consiste principalmente de pessoas formadas. Essas pessoas visitam o site de casa e do trabalho; somente um pequeno percentual visita o site na escola.

Curiosamente, a audiência é principalmente de mulheres. Se o Marcus Sheridan, fundador do blog, puder falar de maneira mais eficaz com as mulheres e tratar de suas preocupações específicas, ele pode mais facilmente criar conteúdo para blog com engajamento que irá direcionar mais compras.

Aqui está o detalhamento da buyer persona:

  • Audiência: feminina
  • Nível acadêmico: graduado
  • Browsing location: trabalho, casa
  • Audience geography: Índia, Estados Unidos

No entanto, ao criar conteúdo para blog baseado no design centrado no usuário, você também tem que considerar as coisas que podemos aprender com o ciclo de marketing de conteúdo da Kraft.

Esse ciclo é dividido em duas partes iguais. A primeira foca em entender o cliente, enquanto a outra em engajar o consumidor.

image39

Se você quer entender seus consumidores, veja o que você precisa fazer:

i).   Colete dados: Conhecer a demografia da sua audiência já te dá uma grande quantidade de dados que você pode usar para criar engajamento, conteúdo de alta classificação que irá ranquear bem no Google. É por isso que os dados respondem à pergunta, “Quem é seu público-alvo?”

Você também pode coletar dados úteis da audiência pesquisando as palavras-chave que ela busca no Google e estudando as perguntas e comentários que eles postam nas discussões. E não se esqueça de coletar dados de pesquisas, enquetes, concursos e comentários de blog.

Aqui está um exemplo de fórum com ideias viáveis para posts no blog que contêm dados que você pode analisar e usar ao produzir seu conteúdo:

image25

ii).   Analise os dados para ter insights: Análise de dados nesse contexto simplesmente significa avaliar os dados que você tem que são precisos e relevantes.

Existem muitos benefícios na análise de dados. Ela fornece um filtro onde você pode concentrar mais ainda os seus esforços.

Por exemplo, um dos tópicos acima aborda o tema “ginástica vs. levantamento de peso.” Se você está no nicho fitness ou da saúde, sua pergunta então pode ser “Quais desses assuntos farão mais sentido para os meus clientes e por quê?”

Ao final da análise, você deveria ter ideias mais precisas que te ajudarão a criar conteúdo para blog que será amado tanto pelo Google, quanto pelo seu leitor.

iii).  Extraia o que é útil: É aqui que a coisa fica interessante. Depois de ter analisado o dado, você terá algumas ideias sobre seus clientes – quem eles são, o que querem, o que fazem e o que os motiva. Isso é exatamente o que você precisa para criar títulos clicáveis e esboços de posts para o blog.

Veja o que vem depois de obter os resultados dos seus dados para conseguir insights sobre seu cliente ideal:

i).   Planeje conteúdo em torno dos insights: Se você descobrir durante a análise de dados que seu público-alvo se importa com assuntos avançados como segmentação de email, mais do que coisas básicas como a construção de um post de lista, então você deveria focar em dar a eles o que eles querem – independente de você querer isso ou não.

ii).  Crie conteúdo para o consumidor: Não tente impressionar o consumidor. Em vez disso, foque em expressar seu ponto de vista com paixão. Todo mundo tem uma visão de mundo. Na medida em que você consegue abordar um problema de forma clara, seu conteúdo do blog trará um impacto para o leitor.

image06

iii). Distribua e promova: Você já sabe isso. Você pode promover seu conteúdo do blog nas redes de mídia social (Grupos do Facebook, Twitter, LinkedIn, Quora, etc.), para sua audiência.

Para conseguir o maior impacto possível, você tem que desenvolver uma estratégia de conteúdo que gira em torno do ser humano. Não tente jogar com o algoritmo da classificação de busca de maneira nenhuma. Escreva para atender às necessidades dos seus usuários.

Confie em mim. Quando você abraça o design focado no ser humano e coleta dados sobre seus usuários antes de criar conteúdo para blog adaptado a eles, você irá crescer seu tráfego orgânico. Por exemplo, a Cartelligent, uma empresa que ajuda seus clientes a comprarem carros, teve um desafio para construir sua base de clientes.

image01

Felizmente, a empresa introduziu o inbound marketing e aprendeu como o tráfego de busca orgânica é poderoso e pode impulsionar a receita. A Gerência abraçou a ideia e a empresa criou conteúdo baseado em seus usuários e suas necessidades. Eles fizeram isso focando em assuntos dos seus clientes.

Eles foram consistentes e, eventualmente, seus esforços e investimentos se pagaram. A empresa aumentou o tráfego de busca orgânica em 400% desde que o site foi lançado em julho do ano passado. Também, os leads cresceram em 80% em um mês.

Tática nº 3:  Informe o Público-Alvo com Aquilo Que Está Por Vir

O poder da expectativa é o elemento chave ao manifestar seus desejos. Se isso for verdade, então isso significa que dar a sua audiência dicas sobre o que está por vir pode deixá-la animada.

A expectativa pode trabalhar a favor ou contra você. Por exemplo, o pensamento de visitar um dentista poderia induzir a ansiedade. Você quase pode ouvir o barulho do motorzinho em seu dente.

image15

Nesse exemplo, a expectativa é negativa. Mas e com relação à expectativa positiva que faz com que sua audiência anseie pelo próximo post no blog?

Você pode conseguir mais pessoas para sua lista apenas mostrando às pessoas um pouco daquilo que está por vir.

image02

Como você pode garantir que seu post no blog tenha um apelo emocional que venha a persuadir os leitores a darem o próximo passo?

Eu uso o poder da expectativa em meus posts. Eu acho que é o caminho mais fácil para construir uma consciência e antecipação, mantendo meus leitores esperando pelo meu próximo post.

Na minha atualização recente sobre o desafio dos $100.000, eu concluí o post criando uma expectativa no leitor:

image11

Mas eu não estou sozinho. Grant Wiggins também sabe como criar um teaser sobre o que virá em seu próximo post no blog:

image42

Então, abaixo do post, Wiggins disse aos seus leitores qual o assunto ele iria abordar na Parte 2:

image26

Expectativa e antecipação podem aumentar o desejo de ler seus posts no blog, mesmo que seus leitores planejem sair.

Tão simples como parece, alertar seus leitores para um evento futuro, lançamento de produto, post no blog ou email, podem te colocar nos trilhos para o sucesso no marketing de conteúdo.

Tática nº 4:  Use Palavras Poderosas Para Influenciar a Emoção dos Leitores

Escritores habilidosos usam palavras poderosas para invocar uma resposta emocional dos seus leitores. Dê uma passada em qualquer texto sobre venda e você irá descobrir muitas palavras poderosas usadas para te manter engajado.

As pessoas se conectam com marcas que têm conteúdo que proporciona engajamento. De acordo com o Skyworld, “68% das pessoas gastam o tempo delas lendo sobre marcas que interessam a elas.”

image47

Então qual é o segredo para engajar o conteúdo? Existem muitas técnicas eficazes, mas uma das mais poderosas é utilizar as palavras poderosas para cativar os leitores.

Eu dei uma olhada no sidebar da Unbounce e percebi que todos os seus posts populares têm palavras poderosas nos títulos.

image14

O contrário também é verdade. Títulos fracos não irão atrair as pessoas a clicarem.

Por exemplo, quando você visita sites novos com autoridade, como o Mashable, Buzzfeed, Inc, Forbes, Upworthy e outros, não são apenas os títulos dos artigos que fizeram você clicar, mas as palavras poderosas nos títulos.

image35

Existem muitas distrações online. A média de atenção humana é em torno de 8 segundos. Se você quiser chamar a atenção, você tem que atraí-los com palavras poderosas, como estas:

  • Sangrento
  • Bomba
  • Maluco
  • Aleijado
  • Crise
  • Destruição
  • Crédulo
  • Atalho
  • Poderoso
  • Inteligente
  • Magnético
  • Certeiro

Brian Clark é bem conhecido em criar vários posts de alta qualidade no Copyblogger e as palavras poderosas são parte da sua estratégia. Um dos seus posts que se tornou viral e gerou mais de 5.000 compartilhamentos sociais, usou duas palavras poderosas – “certeiro” e “fórmulas” – no título.

image23

Eu uso palavras poderosas toda hora. De fato, meu último post no QuickSprout.com contém uma delas.

image18

As palavras poderosas realmente impulsionam as conversões?

Vamos considerar um estudo de caso dos nossos amigos da Visual Website Optimizer. Um dos seus clientes, a Scandinavian Outdoor Store, executou um teste A/B para determinar se pequenos ajustes em seu texto aumentariam as conversões.

O teste focou no elemento mais importante do texto: o título, que significa (em finlandês) “Roupas para Homens.”

image03

Integrando palavras poderosas tais como “facilmente,” “oferta,” e outros, a empresa aumentou a taxa de conversão em 127%.  

image27

Quando você estiver escrevendo posts no blog ou enviando mensagens de marketing para compradores potenciais e clientes, você tem que escolher suas palavras com sabedoria.

Palavras com tom emocional são mais fáceis de serem lembradas. Isso tem sido provado em estudos pela University Of St. Francis em Joliet, Illinois.

image24

Você não pode se dar ao luxo de escrever seu próximo post no blog sem usar palavras poderosas no título, subtítulo, parágrafos e conclusão. E, dependendo do seu segmento, as palavras que você usa podem variar.

Por exemplo, escritores/blogueiros de e-commerce deveriam incluir palavras tais como negócio, desconto, economia, pedido, 50% OFF, garantia, etc.

Se você quiser saber mais sobre títulos de posts clicáveis, veja os artigos abaixo:

Tática nº 5:  Elimine Detalhes Desnecessários e Relativos

Você tem que aprender como escrever de forma clara. Pelo fato de sermos treinados para escrever conteúdos longos e detalhados, muitos blogueiros adicionam muitos filtros em seus posts, em vez de focar no principal.

O conteúdo certo irá direcionar vendas para seu negócio. Um estudo recente descobriu que o marketing de conteúdo custa 62% menos do que o marketing tradicional e gera 3X mais leads.

image13

Confie em mim, não é fácil escrever conteúdo bem detalhado sem adicionar algumas coisinhas extras. Mas, quando detalhes irrelevantes ou desnecessários aparecem no meio do caminho, o objetivo do post se perde. Não deixe isso acontecer com você.

Sim, eu acredito no poder do storytelling. Mas quando sua história não tiver conexão com o assunto, você tem que deixá-la de lado.

No final das contas, o que faz com que um conteúdo seja útil, prático e fácil de ler é uma boa escrita que resolve um problema específico.

Escreva com clareza. Evite usar jargão que não tenha familiaridade com o leitor e que possa assustá-lo. Não há necessidade de repetir sua palavra-chave o tempo inteiro. Isso poderia até te trazer alguns problemas. Em vez disso, foque no que fez com que o usuário digitasse aquela determinada palavra-chave.

Por exemplo, se você quiser direcionar a frase “queime o excesso de gordura” em seu post no blog, você não tem que exagerar nessa palavra-chave só porque você quer que ela tenha uma boa classificação no Google. Isso não funciona dessa forma:

Títulos do post no blog:

  • 5 Exercícios Caseiros Simples Para te Ajudar a Queimar o Excesso de Gordura
  • Queime o Excesso de Gordura: 7 Refeições Que Você Deveria Fugir

Não comece seu post no blog desta forma:

Você está procurando pelos melhores exercícios caseiros que irão te ajudar a queimar o excesso de gordura? Se sim, este post foi escrito pensando em você. Muitas pessoas lutam para queimar o excesso de gordura, não porque elas não seguem uma dieta correta, mas porque não são disciplinadas. Disciplina é tudo que você vai precisar, se você quiser se livrar do excesso de gordura e permanecer em forma.

A introdução acima não é útil para o consumidor nem para o Google. O escritor estava muito focado na repetição da palavra-chave e não ofereceu uma solução necessária.

A versão abaixo é muito melhor – ela irá engajar seu público-alvo e converter visitantes em clientes:

Você está aqui porque você quer ver uma diferença em seu corpo. Provavelmente você está um pouco acima do peso e precisa com urgência de uma solução que possa te ajudar a queimar o excesso de gordura. Se isso é verdade, então você não está sozinho. De volta a 2014, antes do meu aniversário de casamento, eu tinha insônia por causa do meu excesso de peso. Felizmente, eu descobri um exercício caseiro muito simples e que funciona.

Como você pode ver, a segunda versão acima ainda menciona a palavra-chave – mas somente uma vez. A escrita flui naturalmente. E o storytelling é usado para atrair o leitor para o restante do artigo. É simples assim.

Conteúdo de blog que é escrito dessa forma irá atrair busca orgânica. As pessoas irão amar, ler e mostrar como apreciam o seu texto, compartilhando-o nas redes sociais.

Tática nº 6:  Desenhe o Ponto Principal Usando Elementos Visuais

Se você quer que as pessoas gastem mais tempo em seu conteúdo, adicione elementos visuais.  Um estudo da HubSpot descobriu que 90% das informações enviadas ao cérebro são visuais. Imagens e fotos são a forma mais importante de otimizar os posts nas mídias sociais e direcionar engajamento.

image33

O marketing visual será ainda mais desejado nos próximos anos. Como a atenção das pessoas se dispersa ainda mais quando se trata de texto, o YouTube, Slideshare, Canva, Visual.ly e outras plataformas que produzem e distribuem conteúdo visual irão dominar o mercado. Até mesmo o Snapchat tem mais de 4 bilhões de visualizações de vídeos por dia.

image07

É a hora certa para você começar a aproveitar o marketing visual. Ele tem a capacidade de trazer novos leads para seu negócio.

image40

Não importa qual segmento seu negócio esteja, usar elementos visuais para projetar a marca e a mensagem principal do seu negócio é altamente eficaz. De fato, os infográficos têm se tornado uma ferramenta líder em obter links de autoridade.

Muitas pessoas gostam de compartilhar infográficos. Um estudo recente descobriu que as empresas que trabalham com infográficos crescem uma média de 12% no tráfego do que as que não trabalham. Com o potencial viral, os elementos visuais podem impulsionar sua visibilidade de marca em até 60%.

image29

Ao usar elementos visuais – imagens, prints de tela ou figuras – para o conteúdo do seu blog, você deveria se esforçar para otimizar imagens para a busca. Dessa maneira, suas imagens irão ganhar alta visibilidade nas buscas de imagens do Google.

Pessoalmente, eu tenho visto o poder do marketing visual. Eu crio posts de blog orientados por dados quase todos os dias, e uma coisa que eu faço é encontrar gráficos, estatísticas e vídeos complementares, imagens e prints de tela que irão fazer com que o assunto seja mais fácil de se entender.

No QuickSprout.com, meus posts são formatados com muitas imagens e gráficos. Em meu post recente onde eu anunciei que estou procurando por parceiros para trabalhar em um negócio, eu coloquei minha foto pessoal.

image08

Meu amigo Brian Dean também usa gráficos para construir backlinks de alta qualidade. Você pode trabalhar com um guest post na forma de infográfico. De fato, o Brian usou o poder do marketing visual para crescer seu tráfego orgânico em 110,94% em 14 dias.

image45

O que uma combinação de marketing visual e storytelling podem alcançar? Bem, é exatamente isso que marca de moda Lilly Pulitzer fez. Como resultado, a empresa conseguiu crescer a comunidade no Instagram em 170% e direcionou muito engajamento no Instagram.

image22

Conclusão

Criar vídeos e conteúdo visual valioso é difícil. Mas com a ajuda de ferramentas modernas como o Canva, Powtoon e outras parecidas, isso pode ser divertido.

A criação do conteúdo para blog focado no ser humano pode te ajudar a sair na frente dos concorrentes. A maioria dos profissionais de marketing estão muito ocupados rastreando métricas de vaidade que não irão ajudá-los a crescerem em seus negócios.

As pessoas são naturalmente mais atraídas para o tipo de conteúdo que fala a língua delas. Escritores inteligentes criam conteúdo que irá ajudar os outros não somente hoje, mas também no futuro (post evergreen).

A realidade é que artigos, posts no blog, vídeos, podcasts e ebooks não são necessariamente aquilo que direciona clientes potenciais para seu negócio.  Esses são formatos de conteúdo para blog voltados para a construção e desenvolvimento do seu reconhecimento de marca.

Mesmo que eu investisse $30.000 para criar meus guias avançados, eu ainda assim os daria gratuitamente. E confie em mim, eu já tive um retorno sobre o investimento 20x desde que eu publiquei meus guias avançados.

Da mesma forma, você deveria se esforçar para oferecer alto valor em seu conteúdo no blog. Não há outra maneira para provar sua expertise e construir sua marca pessoal online.

Quais dessas táticas você usa atualmente para criar conteúdo para blog focado no usuário que sua audiência considera útil?

Share