Como Criar Conteúdo para Blog com Foco no Cliente

content

Criar conteúdo é a nova publicidade.

De acordo com Sprout Worth, mais da metade dos profissionais de marketing mais eficazes já começaram a criar conteúdo para seus leitores várias vezes por semana, se não todos os dias. E 70% do tráfego da KISSmetric é principalmente vindo de conteúdos detalhados que aparecem como os principais resultados de busca do Google. Se você criar conteúdo melhor, sempre irá sair na frente.

Seu público-alvo está enjoado e cansado de anúncios interruptivos. Eles querem algo mais valioso, rico e prático. É preciso criar conteúdo com informação digerível, seja ele apresentado sob a forma de um artigo, um blog, um infográfico, vídeo, memes, podcasts, ou relatórios curtos.

Se você tem um blog, seus clientes são seus prováveis leitores. E se você é um profissional de marketing de informação, o seu cliente é alguém que interage com você de uma certa maneira, a fim de comprar o seu produto ou serviço.

Não importa o modelo de negócio online que você escolheu, criar conteúdo original e interessante ainda é o rei. No entanto, a forma como o Google entrega suas páginas e conteúdos para o público-alvo é significativamente diferente da forma como entregava no passado.

Você precisa desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo, e juntar-se a 27% dos empresários B2C que visam atingir um alto ROI (retorno sobre investimento) através dos seus planos de marketing ao criar conteúdo.

image06

Hoje em dia, graças à mudança do algoritmo Hummingbird, quando um usuário digita uma palavra-chave (consulta de pesquisa) na ferramenta de busca, o Google usa mais de 200 fatores de classificação para determinar e classificar os resultados de pesquisa mais relevantes.

O algoritmo ainda utiliza palavras-chave, mas há algo mais poderoso – a intenção de busca – saiba mais sobre isso mais adiante neste artigo.

Faça download deste material com um passo a passo que lhe permitirá criar conteúdo que seus clientes desejam.

O que é Conteúdo?

No marketing digital, “conteúdo” significa simplesmente uma informação que está disponível eletronicamente. Como regra geral, o conteúdo deve ser interessante, desafiador e valioso. Caso contrário, o produtor (redator) desperdiçou seu tempo.

Criar conteúdo está relacionado com a pesquisa e produção de diferentes tipos de conteúdo que irão atrair um público definido. Não importa qual o estilo de blogs ou escrita que você escolher, certifique-se de oferecer muito valor.

Por outro lado, o marketing de conteúdo também é sobre como usar as melhores ferramentas para promover e divulgar o seu conteúdo valioso, a fim de atrair e reter clientes.

Curadoria de conteúdo também é uma parte integrante na estratégia de marketing ao se criar conteúdo. Centenas de milhares de grandes  conteúdos nunca foram vistos ou lidos. Se você puder encontrar esse conteúdo e torná-lo facilmente acessível ao seu público-alvo, enquanto adiciona sua própria identidade a ele, você vai se destacar.

image74

Há uma enorme demanda por criar conteúdo valioso em todos os mercados. Mas nem sempre é fácil criar conteúdo que será notado pelas pessoas. Na verdade, 41% dos desafios do marketing de conteúdo são como produzir o tipo de conteúdo que engaja clientes potenciais e clientes.

image23

Mitos Sobre Criar Conteúdo

A quantidade de conteúdo que está sendo criado é cada vez maior. Há mais de 6,7 milhões de pessoas que criam conteúdos em sites de blogs (como o Blogger.com e WordPress.com). E os blogs e sites auto-hospedados, como o que você está lendo agora? Veja as estatísticas ao vivo abaixo:

image54

Se destacar da multidão é o principal objetivo. Você consegue adquirir e reter clientes facilmente? Como você pode desenvolver uma ideia de conteúdo ou tema para as pessoas que mais importam para o seu negócio online — ou seja, seus clientes potenciais e clientes?

Se essa é a razão que você está lendo este artigo, eu quero que você fique aí até o final. Antes, porém, vamos acabar com alguns mitos sobre criar conteúdo para que você não seja prejudicado por ideias autodestrutivas.

Mito #1: O conteúdo é para publicidade. Se você acredita nessa mentira, é hora de mudar o pensamento, porque criar conteúdo nem sempre é exclusivo para a publicidade. Na verdade, o seu conteúdo não deve ser projetado para vender diretamente para os leitores.

O conteúdo pode muito bem ser o novo anúncio, mas o seu foco deve ser o de criar conteúdo que conecta, interessa e constrói uma relação de comunicação com o seu público-alvo. Conteúdo não é para venda direta, a menos que você seja um redator de textos de venda (copywriter).

Verdade seja dita, a maioria dos conteúdos que eu criei até agora não gerou diretamente quaisquer leads ou vendas para mim — mas de uma maneira ou de outra, eu estou me beneficiando ao criar conteúdo.

Tenha sempre um plano na hora de criar conteúdo. Eu gosto de fornecer valor e utilidade em cada artigo, post, vídeo, infográfico, etc., que eu crio. Isso deve ser sua prioridade número 1.

Lembre-se que quando um cliente potencial está animado e fica satisfeito depois de ler ou ver seu conteúdo, você pode esperar muitas coisas boas.

Mito #2: É sobre a sua empresa/você. Eu vi um monte negócios online e físicos caírem nessa armadilha depois de estabelecer uma presença na web.

Em seu clássico livro, It’s Not About You (Não é sobre você), Bob Burg explica que o que mais importa em seu negócio é ter a mentalidade de um cliente e se perder em seus assuntos. Matt Ambrose concorda – até mesmo sua página sobre não é realmente sobre você!

The narcissist

Escute bem: criar conteúdo nunca deve ser sobre só sobre você ou a sua empresa. É claro que, em algum momento, você pode jogar em algumas realizações pessoais ou algo de valor, mas nunca se debruçar sobre isso.

Certifique-se que ele agrada a seu público-alvo atual e escreva conteúdos que irão ajudá-los, atender às suas necessidades e melhorar suas vidas. Mais uma vez: não é sobre você, mas sobre o cliente.

Mito #3: Criar conteúdo de qualidade gera leads. Este é um mito ou contém algum elemento de verdade? Eu acho que no final é verdade. Com conteúdo de qualidade, alguns dos obstáculos inerentes em convencer seus clientes potenciais e clientes a aceitarem sua oferta são eliminados.

HubSpot destaca as seis razões pelas quais bons conteúdos falham. Só porque o seu conteúdo é de alta qualidade não significa que ele irá gerar leads para o seu negócio. Essa é uma ideia idiota. E o “marketing?” Você também precisa de uma estratégia de marketing que funciona. Caso contrário, você pode falhar, independentemente de quão útil seu conteúdo é.

image14

Você precisa entender o seu público-alvo e você precisa criar conteúdo que agrada a eles. E o mais importante, você DEVE promover e comercializar o conteúdo. Se você deixar de comercializar os artigos, vídeos, blogs, podcasts e relatórios curtos que você cria com regularidade, você não vai ter sucesso no marketing digital.

Os dias de “escrevê-lo e eles virão” ficaram para trás, se é que eles já existiram. Não espere isso. Afinal, a fórmula é:

conteúdo + marketing = leads qualificados

Regra Importante: Conheça o seu público

Não importa o título que você tenha no campo do Inbound Marketing, você deve ter um quadro detalhado de seu público-alvo, a fim de criar conteúdo otimizado e útil para ele.

Você sabe quem são seus clientes ideais? Quais faixas etárias que eles se encontram? E sobre a renda, nível de educação, necessidades e desejos?

Estas questões sobre o seu público-alvo vão ajudá-lo a desenvolver uma buyer persona.

Essa buyer persona constitui o foco do seu plano de Inbound Marketing. É um dos fatores-chave de sucesso na criação e marketing de conteúdo.

image27

Para entender sua buyer persona, vamos usar uma ferramenta simples que proporciona resultados rápidos.

Primeiro: Vá para Alexa.com. Digite a URL do seu site (por exemplo kickstarter.com). Em seguida, clique no botão “go”.

image77

Em seguida: Analise os dados. Role a página de resultados para verificar os dados demográficos do público e o engajamento dos seus visitantes.

image09

Na imagem acima, você pode ver que público-alvo do Kickstarter é de 38% do sexo masculino e 62% feminino. A maioria dessas pessoas não têm educação universitária. E o tempo médio diário despendido no site é 4:11.

Isso coloca Kickstarter em posição de criar conteúdo em sua forma básica, sem usar jargões. Eles precisam quebrar temas complicados e ideias para torná-los facilmente digeríveis, uma vez que o público-alvo é composto por pessoas que não são altamente educadas.

No entanto, tenha em mente que a educação atravessa vários terrenos. Eu só estou analisando os dados do Alexa.

Nota: No momento em que você entende sua buyer persona, você pode atrelar isso na hora de criar conteúdo, bem como em todo o seu marketing. Isso é como fazer um gol como um profissional de marketing de conteúdo.

É hora de mergulhar na parte sobre criar conteúdo mais plenamente.

Listados abaixo estão os cinco passos que você precisa tomar, a fim de criar conteúdo melhor para os seus clientes:

Criar Conteúdo Passo #1: Faça Brainstorming de Ideias e Tópicos

Brainstorming é um esforço criativo para encontrar a conclusão correta para um problema ou desafio específico. Brainstorming é muito parecido com ligar diferentes lâmpadas, para determinar qual delas brilha mais.

image03

Por exemplo, você pode pensar em maneiras de melhorar uma campanha de marketing específica. Brainstorming geralmente acontece em um grupo ou equipe de 8 – 13 pessoas. Mas como um profissional individual marketing de conteúdo, você pode adotá-lo, também.

Brainstorming ajuda a gerar ideias para resolver um problema. Sua finalidade é criar um ambiente onde toda a gama de ideias — de “razoável” a “peculiar” — podem ser livremente apresentadas e discutidas.

Apesar do brainstorming não ser, talvez, a melhor maneira de gerar ideias para o seu projeto, é um excelente ponto de partida. Uma vez que você colocar para fora o problema que você quer resolver, o resto será fácil.

Business Balls concorda que devem ser tomados estes sete passos quando você está fazendo um brainstorming, se é com uma equipe ou apenas por si mesmo:

1). Definir o objetivo e concordar com ele: O que exatamente você quer alcançar com o seu conteúdo? Você quer gerar tráfego ou leads qualificados? É com as vendas que você está preocupado? A etapa de definição é completa quando você (e outros membros de sua equipe, se houver) concordam com a maneira que você definiu suas metas e objetivos.

Ao definir seu objetivo, seus instintos criativos vão transbordar. Você vai começar a gerar ideias poderosas para a sua estratégia de criação de conteúdo.

image75

2). Defina um limite de tempo para debater ideias: Se você está fazendo brainstorming com sua equipe, então, defina um limite de tempo para cada seção de ideias. O tempo de brainstorming disciplina você e seu grupo (se houver) a pensar criativamente.

image71

Por exemplo, você pode definir cinco minutos para pensar sobre os títulos do artigo e fortes benefícios voltados para o usuário. A definição de um limite de tempo para cada seção de brainstorming é importante tanto quando você está fazendo brainstorming por si mesmo como quando você está trabalhando com uma equipe.

Nota: Certifique-se de que você anotou seus pensamentos, ideias e do tempo previsto para cada sessão de brainstorming. Isso garante que você não se esqueça dos seus objetivos ou exceda os limites que você definiu para si mesmo e sua equipe.

3). Refinar suas ideias: Este é o passo onde você irá melhorar as ideias através de pequenas mudanças. Por exemplo, você poderia reescrever uma ideia ou simplesmente acrescentar algo de novo para ela. Apenas torná-la melhor.

image00

4). Analisar os efeitos posteriores: Pós-efeito é geralmente a resposta secundária de uma ideia que é o resultado direto da resposta primária dessa ideia.

Lembre-se que, ao criar conteúdo, se o seu conteúdo vai ser viral ou não, isso será determinado pela fundação ou plano. De acordo com Jeff Bullas, “39% dos editores querem pesquisas exclusivas.”

Isso significa que você deve gastar tempo suficiente em sua pesquisa sobre o tema, antes de criar conteúdo. Use ferramentas de pesquisa, APIs públicas ou faça relacionamento para conseguir fonte de dados e fatos que não são facilmente encontrados ou de livre acesso.

5). Priorize uma lista de ideias: Agora você precisa classificar suas ideias de acordo com a sua importância. Se você fez um brainstorming e conseguiu algumas ideias que valem a pena serem mais estudadas, é hora de priorizá-las.

image69

Por exemplo, se suas ideias são:

Escrever títulos, usar números nos títulos, iniciar a introdução com uma pergunta, escrever 5 subtítulos, incluir dados, inserir capturas de tela, mencionar especialistas do mercado, se conectar com uma lista de blogueiros, concluir o conteúdo com uma chamada para ação (call to action).

Você poderia priorizar/classificar da seguinte maneira:

  • Usar números nos títulos
  • Escrever títulos
  • Começar a introdução com uma pergunta
  • Incluir dados
  • Escrever 5 subtítulos
  • Mencionar especialistas do mercado (o nome dos seus blogs ou URLs)
  • Incluir capturas de tela
  • Concluir o conteúdo com um call to action
  • Conectar com os melhores blogueiros

Nota: As ideias acima são classificadas em ordem de importância. Em outras palavras, eu prefiro “mencionar nomes ou URLs dos sites dos especialistas do mercado” em meu conteúdo, em vez de “incluir capturas de tela”, mesmo que todas elas sejam importantes.

6). Decidir tomar medidas: Criar conteúdo requer um salto para o desconhecido. Intensos sentimentos de desejo podem abastecer seus esforços para alcançar seus objetivos. Inicie o seu plano, comece, e você vai descobrir algumas pérolas escondidas em sua jornada no marketing de conteúdo.

Aqui está o que Nicholas Reese tem a dizer sobre alcançar o sucesso em seu negócio online, especialmente como um profissional de marketing de conteúdo.

image33

Não espere pela ideia perfeita que se parece ou soa celestial. Comece com o que você já analisou e priorizou.

7). Controlar e monitorar o processo: De acordo com a U.S. Small Business Administration“, uma das formas de controlar o seu negócio de forma eficaz é delegar e fornecer orientações para outras pessoas”, que irão criar conteúdo para você.

O tempo pode não parecer favorável para começar o processo de delegar a criação do conteúdo, mas tente fazer isso. Uma vez que o processo é iniciado, é hora de controlá-lo e monitorá-lo. Isso geralmente é feito quando você tem uma equipe. Mas você pode igualmente monitorar suas próprias falhas, bem como seus sucessos.

Geralmente, se você quiser criar conteúdo que acerte fortemente o público-alvo e ajude-o a adquirir clientes, siga estes passos simples:

Pense como um cliente: Richard Branson, fundador do Virgin Group, diz: “Você nunca pode ir muito errado pensando como um novo cliente.” Mas o que exatamente isso significa?

Seus clientes estão evoluindo. Eles são os alvos de uma grande competição, e eles nem sequer sabem o que fazer a seguir. Eles estão sendo bombardeados com publicidade.

Quando você pensa como eles, você vai deixar seu ego, realizações, status e experiência de lado, e “se colocar no lugar deles”, ou “entrar em suas cabeças.” Essa é a essência do marketing de conteúdo, o que é geralmente uma estratégia de longo prazo.

Quando você desenvolve essa mentalidade, você vai, finalmente, fornecer grande serviço ao cliente, e criar conteúdo que apela aos seus clientes e resolve os seus problemas.

Por exemplo, é fácil e divertido comprar um grande presente de aniversário para o seu cônjuge, filho ou pai, porque você sabe o que eles gostam. Você não iria querer ofendê-los com um presente ruim ou que não lhes agrada, não é? Se você quiser pensar como um cliente, existem algumas coisas simples que você deve fazer:

a). Identificar seus pontos de dor: O que fere seus clientes todos os dias? Isto poderia ser um desafio que parece intransponível para eles. O conteúdo que você criar deve resolver ou abordar os pontos fracos do seu cliente.

image40

Você vai conseguir grandes resultados com o seu conteúdo quando você pensar e agir como um cliente. Graham Kenny descobriu que “os clientes são melhores estrategistas do que gestores.” O ponto de dor do seu cliente poderia ser uma necessidade, um problema, um desejo, ou um desafio. Como um exemplo, 52% dos profissionais de marketing de mídia social citaram “como calcular o ROI”, como seu maior ponto de dor.

image51

Se você estiver no mercado do marketing digital, os pontos de dor mais comuns que os clientes enfrentam são:

  • Como conseguir visitantes para seus blogs
  • Como converter os visitantes em clientes
  • Como projetar um blog que carrega rápido
  • Como criar conteúdo que as pessoas adoram
  • Como classificar as páginas de conteúdo no topo dos resultados do Google
  • Como obter um número considerável de comentários nos posts
  • Como escrever guest posts para um blog de muito tráfego
  • E assim por diante…

Você pode usar análise digital, pesquisas online, e vários outros métodos para extrair informações sobre os pontos fracos do seu cliente.

image30

Nota: Dependendo do seu nicho, os pontos de dor do cliente podem ser diferentes. Você também pode usar ferramentas de pesquisa de palavra-chave para descobrir exatamente quais são estes pontos de dor.

Por exemplo, você pode usar o Ubersuggest para saber as buscas regulares dos seus clientes ideais. Isso é fácil.

Passo um: Vá para Ubersuggest . Digite uma palavra-chave curta (por exemplo, artrite) e clique em “sugerir”.

image34

Passo dois: Escolha os pontos de dor mais fortes do cliente.

image72

Passo três: Expanda seus pontos de dor mais fortes. Basta clicar sobre a palavra-chave escolhida. Você vai receber uma lista suspensa dos resultados, mostrando-lhe os pontos de dor cauda longa do cliente.

image79

As palavras-chave acima são os pontos fracos do seu cliente. Se você pesquisar constantemente essas buscas populares, você não só vai criar conteúdo que engaja seu público-alvo, mas você também vai melhorar seus rankings de busca significativamente com o tráfego orgânico de cauda longa.

Google vai certamente recompensar as melhores práticas do SEO de cauda longa. Este é um aspecto que leva em consideração a intenção de busca, que se tornou proeminente pós-Hummingbird.

image08

b). Siga seus clientes-alvo: Outro aspecto crucial de pensar como um cliente está em seguí-los, onde quer que estejam. Quando você seguir seus clientes-alvo, eles vão se sentir importantes. E você vai ver o potencial de lucro, mesmo antes de criar enormes quantidades de conteúdo.

image62

Seus clientes não compram seus produtos ou serviços, a fim de apenas ter esse item ou aquele serviço. Da mesma forma, você não sai para comer apenas para se alimentar, mas para uma certa experiência que transcende comer em casa. Em ambos os casos, você e seus clientes querem ser tratados como a realeza.

Eu não estou dizendo que você deve apenas acompanhar o processo, o que é muito importante também. O que quero dizer é que você deve descobrir o que interessa seus clientes, onde eles passam o tempo, e como eles interagem — e, em seguida, entrar na conversa. Encontrá-los em seu ponto de necessidade.

Mais importante ainda, é falar a língua do seu cliente. Cada cliente deve ser tratado de forma diferente; eles odeiam ser tratados como se eles fossem parte de um grupo. Lembre-se que você não tem clientes. Em vez disso, você tem um cliente de cada vez.

Os clientes devem ser tratados bem, como indivíduos com personalidades únicas, distintas das de outros clientes do mesmo negócio. Se você é um profissional de marketing de conteúdo B2C, você sempre deve usar a palavra “você” no seu conteúdo.

Quando você aborda um cliente com respeito e toque pessoal, eles vão amá-lo e ficar mais tempo no seu site.

Pat Flynn uma vez aconselhou que você deve “estar em toda parte”, se você quiser alcançar seus clientes-alvo onde quer que estejam, sem esperar que eles venham até você.

Nota: Se você quiser criar conteúdo que aborde o ponto de dor de um cliente facilmente, enquanto você os está seguindo, então crie diferentes tipos de conteúdo. Tenha em mente que nem todos os clientes-alvo gostam de ler artigos e blogs. Alguns preferem assistir a vídeos ou ouvir podcasts.

Pat Flynn sabe exatamente como lidar com os pontos fracos de um cliente, utilizando diferentes formatos de conteúdo.

image43

c). Comunicar e se relacionar com os clientes: Em seguida, certifique-se de acompanhar os seus clientes. Quanto mais você se comunicar e construir um relacionamento com um cliente, mais eles vão confiar em você. Conteúdo de marca que visa reforçar sua presença pessoal online ou da empresa deve ser divulgado também. Acima de tudo, ser consistente.

Claro, as melhores ferramentas de marketing para se manter em contato com seu público-alvo são conteúdo e uma solução autoresponder de e-mail.

Eu uso Maropost porque é fácil de usar, e tem um monte de recursos e modelos que funcionam melhor para mim. Outras pessoas usam Infusionsoft, Aweber e MailChimp.

A escolha é sua, mas tenha em mente que a velocidade e confiabilidade são os dois fatores principais para escolher uma excelente solução de e-mail marketing.

Um site incrível que sabe como se comunicar, e tratar um cliente potencial ou cliente como um rei ou rainha é o Shopify. Sua série de e-mails de acompanhamento é rica e útil, e seus títulos de e-mail são atraentes.

image19

Criar Conteúdo Passo #2: Estudo de Palavras-Chave de Cauda Longa

De acordo com a Spark Inbound Marketing, ser encontrado nos melhores resultados do Google depende da sua capacidade de criar uma grande quantidade de conteúdo de qualidade que ajudam os usuários.

image20

Elas contêm normalmente quatro ou mais palavras. Por exemplo:

  • Como reparar uma lente de câmera quebrada
  • Preciso de ajuda para perder peso
  • Onde comprar Kindle Fire HD

O jogo de palavras-chave de cauda longa é uma das aventuras que você deve embarcar neste ano.

Palavras-chave de cauda longa podem classificar para várias outras palavras-chave curtas e gerar mais tráfego orgânico do que palavras-chave populares.

image15

Se você não tem direcionado para palavras-chave de cauda longa nos seus artigos, posts do blog, vídeos e relatórios curtos (que podem realmente classificar bem no Google), é hora de começar.

1). Escolha suas palavras-chave curtas (primárias) sabiamente: Em primeiro lugar, qual é a principal palavra-chave que você gostaria de classificar? Vamos supor que você cria sites para pequenas empresas e gostaria de classificar para “web designer”.

Seja claro sobre a palavra-chave primária que você selecionou. O Google vai usar essa palavra-chave “primária” para determinar o tema ou assunto do seu site. Em seguida, vamos ligar sua palavra-chave curta (“web designer”) no Google Keyword Planner e ver o que os resultados mostram.

Primeiro: Depois de digitar a palavra-chave primária (por exemplo, web designer), role a página e clique em “Obter ideias.”

image47

Segundo: Clique na guia “ideias de palavras-chave”.

image02

Terceiro: A partir das palavras-chave sugeridas, escolha uma palavra-chave com um considerável volume de “Média de Buscas Mensais” (pelo menos 1.500 buscas).

image10

Quarto: Copie a palavra-chave acima (“web design New Orleans”) e a use para gerar palavras-chave de cauda longa que irão tornar mais fácil para o seu conteúdo para classificar nos primeiros resultados do Google, desde que você forneça conteúdos detalhados e valiosos.

image56

Na imagem acima, as palavras-chave de cauda longa são:

  • web design Los Angeles
  • san diego web design
  • ideias de web design

Note que você pode aprofundar essas palavras-chave e chegar até mesmo a palavras-chave de cauda longa maiores. Basta copiar uma delas. Inserir na caixa de pesquisa e aperta “enter”.

image80

Evidentemente, você não pode gerar uma grande quantidade de busca ou tráfego de referência quando você direcionar as consultas acima, mas você vai adquirir clientes que vão pagar por seus serviços de web design (assumindo que é isso que você faz).

Este guia de pesquisa de palavra-chave não é, unicamente, para web designers. É um bom conselho para todos aqueles que desejam construir um negócio próspero.

2). Cavando mais fundo no Google Keyword Planner: Se você for confiar em qualquer ferramenta de pesquisa de palavra-chave, o Google deve ser a sua número um. A razão é que os clientes potenciais e os clientes usam o Google para procurar informações altamente úteis.

Além de buscar por diferentes palavras-chave primárias no Google, você poderia facilmente fazer uma engenharia reversa para sua pesquisa. Como?

Entre no Keyword Tool.io. Copie uma das palavras-chave que você gerou a partir do Google Keyword Planner e cole na ferramenta. Em seguida, clique no ícone de pesquisa vermelho.

image67

Em seguida, escolha suas palavras-chave de cauda longa. Agora você tem muito menos concorrência para criar conteúdo:

image52

3). Identificar palavras-chave de cauda longa comerciais: A haste do SEO tem sido levantada. Se você quiser ter sucesso, você precisa para entender a intenção do usuário. A intenção do usuário geralmente cai em uma das duas categorias:

  • Intenção de informações
  • Intenção comercial

i). Intenção de Informações: Quando alguém insere este tipo de palavra-chave no motor de busca, eles estão procurando basicamente por tutoriais grátis, guias, artigos, vídeos ou outros tipos de conteúdo. Em outras palavras, eles não estão querendo comprar nada ainda.

Aqui estão alguns exemplos de palavras-chave informativas:

  • Como costurar um short em casa
  • Como curar a acne com remédios caseiros

ii). Palavras-chave Comerciais: Como um escritor/redator de conteúdo, você pode se beneficiar muito se você segmentar para palavras-chave comerciais. Ao contrário de palavras-chave informativas, palavras-chave comerciais são usadas com o único objectivo de comprar algo, ou trocar dinheiro por uma solução.

Embora você não possa sempre criar conteúdo para vender um produto, você deve gastar algum tempo criando conteúdo exclusivo e útil em torno destas “palavras-chave do comprador.”

Então, como você identifica as palavras-chave comerciais que geram lucro (leads ou dinheiro) para você?

Palavras-chave comerciais geralmente contêm um prefixo, sufixo ou qualificador, tais como: avaliações, melhor, rápido, compra, descontos, promoções, compra, pedido, comparação, melhor avaliado, e assim por diante.

image32

Criar Conteúdo Passo #3: Escrever Títulos que Chamam a Atenção

O título é onde os leitores começam, de acordo com a Universidade de Columbia. Redatores de renome concordam que você deve seguir a regra de títulos 50/50.

Esta regra diz que você deve gastar metade de todo o tempo gasto escrevendo o conteúdo no título. Por dia são enviados mais de 294 bilhões de e-mails e 2 milhões de posts publicados. Todo mundo está procurando ganhar atenção desesperadamente.

Mas isso não significa que você deve escrever títulos agressivos para atrair seus leitores. Não funciona.

image46

Copyblogger Media diz que oito em cada dez pessoas irão ler o seu título, mas menos de três em cada dez vão realmente ir além do título e ler o resto do conteúdo.

Qual estilo de título funciona melhor? É difícil dizer.

Mas olhando para os dados a partir de uma lista de blogueiros e profissionais de marketing de conteúdo que alcançaram enorme sucesso através de blogs, eu posso te mostrar algumas figuras que podem dar algumas dicas.

Ao longo dos anos, Michael Dunlop tem defendido a utilidade e o poder dos posts de blog estilo top listas. Ele gerou mais de 100.000 visitas de tráfego de busca grátis para seu blog a partir de posts de top listas exclusivos.

Unbounce revelou que 36% dos clientes preferem e tem maior engajamento com títulos que possuem números.

image07

E se uma autoridade local está usando posts “Top Lista” e adicionando números nos seus títulos, você sabe imediatamente que vai funcionar. Um ótimo site modelo é Lifehack.org. Cerca de 86% dos seus posts têm números nos títulos:

image63

Ferramentas de desenvolver títulos: Eu gosto de marketing de conteúdo, porque eu posso facilmente utilizar ferramentas de desenvolvimento de títulos para deixar o meu trabalho mais fácil. Algumas das minhas ferramentas de desenvolvimento de títulos favoritas, são:

  1. Ubersuggest: Eu te mostrei o processo de utilização do Ubersuggest para gerar ideias de títulos de conteúdo baseado em uma palavra-chave primária que você digitou. Se você está preso e não sabe o que escrever ou por onde começar, esta ferramenta pode ajudar.
  2. Ntopic: Se você quiser melhorar rankings com conteúdo estatisticamente relevante, Ntopic é uma ferramenta de SEO acessível. Ela vai classificar seu tópico para determinar se seus leitores irão responder a ele ou não. Quanto maior a pontuação, melhor.
  3. Portent title makerQuando descobri essa ferramenta, eu a usei várias vezes para gerar títulos, e ela realmente funcionou bem. Mas com o tempo, a plataforma se tornou um pouco instável. No entanto, você ainda deve dar uma olhada. Quando você digita o assunto, vai receber um título recomendado para o seu post.
  4. HubSpot’s blog topic generator: Qualquer ferramenta projetada pela equipe da HubSpot sempre entregará o que promete. Tendo usado um monte de geradores de títulos, posso dizer que este é o MELHOR.
  5. Emotional Value Headline Analyzer: Quando você escrever títulos para o seu conteúdo, certifique-se de apelar para as emoções do leitor. Não importa quão ricas, pobres, sofisticadas ou ingênuas as pessoas podem ser, nós sempre seremos seres emocionais. Use o “Analisador de Valor Emocional no Título” para medir a eficácia do seu título antes de publicar o conteúdo.
  6. CoSchedule headline analyzer: Eu acabei de descobrir esta ferramenta, e estou adorando. Basta digitar o título na caixa de busca e clicar em “Analisar Agora.” Essa poderosa ferramenta irá revelar os pontos fracos em seu título e dar sugestões sobre como melhorá-lo.
  7. Buzzsumo: Você usou Buzzsumo recentemente? Ele não gera títulos novos para você, mas ele analisa milhões de títulos que receberam o maior número de compartilhamentos no Facebook, Twitter, LinkedIn, Google+ e Pinterest. Em seguida, os mostra para você em cinco segundos. Você pode simplesmente modelar um título viral para seu conteúdo.

Diferentes estilos de escrita de títulos que funcionam: Quando se trata de escrever títulos, as regras não são imutáveis. Uma vez que você sabe quem é seu cliente ideal, e quais são seus pontos fracos, você pode desenvolver títulos e conteúdos poderosos que irão desafiá-los a tomar uma ação. Listados abaixo estão alguns dos melhores estilos de escrita de títulos que você pode querer experimentar, em nenhuma ordem particular:

a). Títulos baseados em pergunta: Upworthy gera atualmente mais de 88 milhões de visitantes únicos por mês. Eles se orgulham de fazer perguntas emocionais em seus posts.

image58

Eric Schmidt, presidente do Google, disse uma vez que o Google como um negócio é executado em perguntas. Afinal, quanto mais perguntas que você faz, mais respostas você tende a receber.

A mesma coisa vale para seus títulos.

Buzzfeed sabe como fazer as perguntas certas que vão gerar uma resposta imediata dos fãs.

image17

Como isso se aplica a você? Se você é um profissional de marketing de conteúdo e o seu nicho é marketing digital, aqui estão alguns títulos baseados em perguntas:

  • O que é necessário para obter seus primeiros 1.000 assinantes de e-mail?
  • Como você fez o seus primeiros US$5,000 online?
  • Qual a melhor ferramenta de escrever textos para você?
  • Você já escreveu um post viral antes?
  • No nicho de autodesenvolvimento:
  • Você pode desenvolver novos hábitos para sua vida?
  • Você ainda luta para parar de fumar?
  • Qual é a melhor refeição antes de treinar?

b). Estudo de caso de títulos: Se você oferecer um serviço especializado, o melhor caminho para atrair novos clientes é publicar constantemente estudos de caso ou vídeos que mostram exatamente o que você fez, e os resultados que você teve.

Você pode até mesmo compartilhar suas falhas e erros. Potenciais clientes irão apreciar informação honesta que vem direto de seu coração.

Pessoalmente, eu escrevo estudos de caso a cada duas semanas. Eu os usei para crescer minhas vendas em 185%. A estratégia de títulos sobre estudos de caso funciona ainda melhor para mim do que títulos à base de perguntas.

image55

E o meu amigo Brian Dean, fundador da Backlinko, escreve mais estudos de caso do que qualquer outro tipo de notícias ou conteúdo:

image11

É muito fácil escrever títulos de estudo de caso. Aqui estão algumas ideias que você pode modelar:

  • Estudo de caso: O Plano de 3 passos que eu usei para levar 58.739 visitantes para meu site
  • Um Guia Rápido: Como eu finalmente parei meu trabalho e construí um negócio de seis dígitos online
  • Passo a passo: Como eu pesquisei palavras-chave de cauda longa para meus maiores sites

c). Otimize seu título para os usuários e robôs de busca: Classificar significantemente bem nas busca não dependerá apenas dos títulos poderosos e conteúdo que o acompanha. Um monte de pessoas que você quer alcançar usam motores de busca para procurar informações, se estiverem logados ou não.

image05

Esta é a razão principal porque você precisa otimizar seus títulos, bem como o seu conteúdo, para esses usuários. Ao criar conteúdo para seus clientes, você se depara com um desafio: Como escrever um título que não só faz as pessoas quererem clicar e ler, mas que também contém as palavras-chave específicas.

Imagine que sua palavra-chave é: especialista em mídia social. Você pode modelar os títulos abaixo. Eles estão todos otimizados para os usuários, bem como para os robôs de busca.

  • 5 perguntas para fazer antes de contratar um especialista em mídia social
  • Especialista em mídial social: 13 Dicas de Marketing Social que funcionam
  • Como um especialista em mídia social deve abordar Marketing no Twitter

d). Modele títulos virais e crie um melhor: Você percebeu que os profissionais de marketing de conteúdo de maior sucesso não são tão especiais realmente?

Na verdade, você pode ser mais esperto do que eles. Mas o que os diferencia da multidão é o tempo. Eles agem imediatamente. Eles odeiam procrastinar, razão pela qual eles são muitas vezes referidos como blogueiros produtivos.

Siga estes passos simples para modelar títulos virais:

Primeiro passo: Vá no Buzzsumo.com. Digite a palavra-chave (por exemplo, “divulgação de conteúdo”). Aperte o botão “Go” e espere.

image35

Segundo passo: Analise o alcance dos títulos virais. Quantos compartilhamentos que cada título tem no Facebook, Twitter e outras gigantes mídias sociais?

image21

Olhando para a imagem acima, você pode ver os três títulos que geraram o maior número de visualizações e compartilhamentos sociais em 2014. Podemos criar um título melhor do que esses exemplos?

Claro!

Título viral original: 17 Métodos Avançados para promover seu novo conteúdo

Títulos mais clicáveis e otimizados:

19 Inteligentes Técnicas para promover seu novo conteúdo

15 métodos infalíveis para promover o seu conteúdo para mais de 1.000 Pessoas

Exemplo de título viral: 

Acabaram os posts promocionais: Facebook irá penalizar mais conteúdos de marcas

Títulos focados em benefícios e otimizados para o Google:

Última Atualização: Facebook irá penalizar conteúdo sobre sua marca

Como o novo algoritmo do Facebook irá penalizar conteúdos sobre sua marca

Título viral original:

5 atalhos para criar conteúdo e promovê-lo da maneira certa

Títulos otimizados para usuários e busca:

7 atalhos emocionais para a Escrita e Promoção de conteúdo valioso

13 atalhos para a produção de conteúdo que as pessoas vão compartilhar

Criar Conteúdo Passo #4: Terceirizar a criação de conteúdo

Terceirizar sua criação de conteúdo simplesmente significa contratar uma empresa externa para lidar com o projeto em seu nome. A terceirização está crescendo na velocidade da inflação.

De acordo com Statistica, em 2008, os serviços globais de terceirização aumentaram para 87,5 bilhões de dólares. Em 2014, esse número tinha aumentado para 104,6%.

image64

Um monte de empresários ainda não entendem o quanto a terceirização pode realmente aumentar seu lucro. Se você gasta muito tempo fazendo uma determinada tarefa, que você não gosta, seria muito melhor contratar um profissional para cuidar dessa tarefa.

Quando se trata de ser consistente para criar conteúdo, a terceirização é uma boa tentativa. Melhor ainda, você pode trabalhar com um redator interno que vai aprender e se adaptar a sua estratégia de criar conteúdo.

Por exemplo, quando eu estava criando minha Série de Guias Avançados, eu não poderia fazer tudo sozinho, porque cada artigo contém cerca de 7.000 a 15.000 palavras. E eu precisava para cobrir vários tópicos.

Como contratar um redator de conteúdo profissional: Antes de ir atrás de contratar um redator freelance que vai criar consistentemente excelentes conteúdos para você, estabeleça alguns fundamentos em primeiro lugar.

a). Tenha um objetivo definido: Se você não consegue explicar o objetivo que você tem para cada conteúdo que você criar, então você ainda não está pronto para contratar alguém.

Assim como as empresas a desenvolvem um objetivo para seus esforços de marketing nas mídias sociais, blogs e conteúdo escrito também devem ter um alvo específico pré-determinado.

image37

Há um monte de redatores de conteúdo por aí. Alguns deles são treinados para escrever para geração de leads, enquanto que os outros sabem como persuadir e nutrir um relacionamento com clientes potenciais. Alguns escritores como SEO copywriters sabem como otimizar para os motores de busca, bem como desenvolver textos que vendem.

Seu objetivo para a criação de um conteúdo irá guiá-lo para a solução certa. Você saberá, então, de onde seu tráfego está vindo, e porque as pessoas agem da maneira que agem no seu site.

image70

b). Defina um orçamento: Investir na criação e comercialização de conteúdo é um esforço que vale a pena. Em uma pesquisa, HubSpot documentou que 71% dos profissionais de marketing estavam planejando trabalhar com um aumento do orçamento de marketing de conteúdo.

Ao longo dos próximos 12 meses, Stipso prevê um crescimento significativo nos gastos com marketing de conteúdo.

image53

Antes de contratar um redator de conteúdo (se essa é a sua escolha), então segure-se de possíveis problemas ​​e defina um orçamento. Este orçamento deverá ser para a totalidade do marketing, não apenas escrever artigos.

Lembre-se que 69% dos gastos com marketing digital está indo para criação de conteúdo – porque o conteúdo de qualidade é o que clientes potenciais e os clientes querem.

image50

O que considerar antes de contratar um redator: Embora existam 10 coisas que você deve considerar antes de contratar um redator de conteúdo, a coisa mais importante é ter certeza que o seu redator ideal é familiarizado com seu mercado. Ele ou ela deve ser capaz de criar conteúdo que todos seus clientes potenciais e clientes se interessem.

image38

Posso relatar isso. Se alguém não tem vasto conhecimento do mercado, o entusiasmo que ele precisa para alcançar a excelência desaparecerá.

Além disso, insista em contratar um redator que compreende pelo menos o básico de SEO. Você não precisa de alguém que vai encher palavras-chave, mas eles devem entender meta tags, títulos e subtítulos, palavras-chave e assim por diante,

Eles também devem entender como elaborar títulos atraentes, técnicas de redação persuasiva e gramática e ortografia apropriada.

Escritores apaixonados vão ajudar a crescer o seu negócio. Se não estão motivados, não importa o que você faz ou quanto você os paga, você não vai obter o melhor conteúdo deles. Mesmo que o redator termine um projeto, eles não têm o entusiasmo para continuar fazendo isso de novo e de novo.

Veja, paixão mantém você fazendo o mesmo tipo de trabalho a cada dia. Quando você está à procura de um redator, certifique-se de que a pessoa não é um novato no mercado. Se eles são iniciantes, seu conteúdo poderia soar medíocre e pode até te penalizar no Google devido a conteúdo duplicado.

image59

Onde encontrar e contratar os melhores redatores: Na maioria dos casos, os autores dos conteúdos que estão bem informados e altamente qualificados não aparecem em placas de trabalho ou enviam propostas para vagas de emprego. Você pode ter que ir encontrá-los. Você vai querer verificar os seus blogs ou sites profissionais para obter detalhes sobre como contatá-los.

Primeiro: Vá para o Google. Digite uma palavra-chave + me contrate (exemplo: redator freelance + me contrate).

image31

Segundo: Visite o site do redator e confira suas amostras. Se você não encontrar quaisquer amostras, não se incomode em entrar em contato com o redator, porque a primeira impressão não é muito positiva.

image65

Nota: Terceirizar a criação de conteúdo para outro escritor pode ser uma das melhores coisas que você pode fazer para se tornar produtivo. A maioria dos blogs de autoridade usam entre cinco e 20, ou até mais redatores que se especializam em diferentes temas.

Por exemplo, Sitepoint tem mais de 20 escritores de desenvolvimento web que criam conteúdo de qualidade relacionados com HTML e CSS, design e UX, móvel, negócios e marketing, WordPress, e assim por diante. A cada dois dias, Sitepoint também aceita artigos convidados (guest posts) de qualidade que irão beneficiar o seu público.

image04

O resultado final de publicar conteúdo prático e da mais alta qualidade possível regularmente é óbvio. Sitepoint agora gera de mais de 4 milhões de leitores por mês e eles ainda estão procurando mais escritores para se juntar à equipe.

image16

Eles entendem que quanto mais conteúdos produzirem segmentando a intenção usuário, mais tráfego de pesquisa será gerado a partir de palavras-chave de cauda longa.

Você também pode encontrar escritores de qualidade no Problogger Job Board. Você tem que postar um trabalho que irá permanecer ativo por 30 dias (1 mês). Vai te custar US$50. Um amigo meu recebeu mais de 300 propostas de escritores quando ele postou um projeto escrito em agosto de 2014.

image41

Nota: Existem vários sites de emprego online, onde você também pode contratar escritores. Embora eu não use nenhum deles, você pode querer verificar o oDesk. Quando você convida escritores profissionais com histórico comprovado para aplicar para seu trabalho de escrita, você conseguirá um conteúdo melhor escrito a um preço razoável.

Siga estes passos para contratar um redator de conteúdo no oDesk.

Passo um: Vá no oDesk.com. Digite “redator de conteúdo” na caixa de busca e clique no ícone de pesquisa.

image49

Passo dois: Filtre sua pesquisa. Você pode querer encontrar e contratar redatores de conteúdo a partir de um país em particular (por exemplo, EUA ou Reino Unido). Você também deve definir a categoria que deseja.

image76

Passo três: Veja o perfil de um redator. Basta clicar na imagem ou o nome do redator e você está dentro. Você vai querer descobrir seus valores por hora, conferir algumas amostras (você deve ser registrado no oDesk para fazer isso) e aprender mais sobre o redator antes de contratá-lo.

image73

Passo quatro: Entre em contato com o redator. Este é o passo final para contratar este redator no oDesk, supondo que você está satisfeito com o seu estilo de escrita, voz, portfólio, preço e personalidade.

image78

Depois de clicar em “contato”, você pode facilmente atribuir o seu trabalho escrito para essa pessoa, o que significa que outros redatores de conteúdo não terão acesso a ele. A atribuição é privada.

Lembre-se que na contratação de um redator de conteúdo, o fator mais importante a considerar é o conhecimento prático e experiência do candidato. Eles podem ter um portfólio impressionante, mas se eles não estão entusiasmados para trabalhar com você e aceitar o seu “objetivo”, você pode querer olhar em outros lugares.

A taxa de mercado para redatores freelance: Qual é preço de mercado para redatores freelance? A maioria dos redatores preferem cobrar por hora, enquanto alguns outros possuem uma taxa fixa de contratação. Saiba a diferença.

image42

Como proprietário de um negócio – aquele que já definiu um orçamento para conteúdo escrito — você pode poupar algum aborrecimento, escolhendo uma taxa fixa. Se você quiser escritores criativos para fazer o trabalho direito, você deve esperar pagar as taxas padrões do mercado.

É certo que muitos redatores de conteúdo freelance vão além das taxas abaixo. Mas estes ainda são o padrão, quando falamos do mercado digital:

  • Post para blog com 500 – 700 palavras: US$50 – US$150
  • 800 – 1,500 palavras: US$100 – US$200
  • 1,500 – 3000 palavras baseado em dados: US$250 – US$400
  • 3,000 – 10,000 palavras baseado em dados: US$500 – US$1,000

Criar Conteúdo Passo #5: Promover o seu conteúdo

O quinto passo para tornar sua criação de conteúdo valiosa, é a promoção. Ao mostrar 17 métodos avançados para a promoção de um conteúdo, KISSmetrics sugere que você peça uma pessoa influente para compartilhar o seu próprio ponto de vista antes de apertar o botão de publicar.

É muito simples, nos dias de hoje, começar um site ou um blog. O verdadeiro truque é atrair leitores regulares suficientes para cumprir suas metas. A principal meta de 25% dos CEOs é atrair o público certo com cada informação que eles divulgam.

image36

Se o seu site/blog ainda é novo, seria inútil para você mirar o top 10 do ranking do Google. Isso nunca vai acontecer.

Melhorar seus rankings de busca é mais fácil quando você tem o conteúdo correto e um público ativo, mas para um novo domínio, com poucos inbound links ou de baixa qualidade (a partir de sites menores, com baixa Autoridade de Domínio e Autoridade da Página), dominar os melhores resultados de busca não é uma meta razoável.

SEO é uma abordagem de marketing de longo prazo. Seja paciente. Permita que o Googlebot rastreie, indexe e determine a relevância de suas páginas. Eventualmente, você vai começar a posicionar no Google.

image29

Desde que seus esforços de SEO de hoje vão premiá-lo com rankings orgânicos e visitantes amanhã, você poderia, então, voltar sua atenção para a divulgação do seu conteúdo com estas estratégias comprovadas:

Divulgação do Blog (Blog outreach): Blog outreach significa simplesmente chegar aos blogueiros de autoridade do seu mercado e construir um relacionamento que eventualmente resultará no seu conteúdo que está sendo lido, citado, e compartilhado com outros leitores, clientes potenciais e clientes.

É sobre conseguir se relacionar com as pessoas certas que têm influência no PR (page rank) e espaço nas mídias sociais.

image22

O desenvolvimento de uma estratégia sólida de divulgação do blog é uma das principais maneiras que você pode garantir um fluxo constante de visitantes para o seu blog e adquirir clientes. Blog funciona. De fato, 61% dos compradores online fizeram uma compra com base em uma recomendação de um blogueiro.

Marmot destaca os principais benefícios da divulgação do blog (blog outreach), incentivando seus clientes atuais e potenciais para perseguí-lo como uma estratégia:

image45

Mas o desafio que a maioria dos profissionais de marketing de conteúdo enfrentam é fazer com que os autores, webmasters, blogueiros e editores aceitem seu conteúdo. Um estudo anterior da Buzzstream e iAcquire revelou que a taxa de colocação média para o índice é de 4,5% – 4,8%.

Em 2015, o percentual de conteúdo que será compartilhado será superior ao de anos anteriores, porque redatores de conteúdo estão começando a ver o potencial da divulgação do blog. Veja o quadro abaixo para maior clareza:

image48

Vamos usar o modelo FREPT de divulgação do blog para explicar o processo de 5 passos:

image01

  • Encontrar
  • Pesquisar
  • Engajar
  • Conectar
  • Rastrear

i). Encontrar: No modelo “FREPT”, a primeira coisa que você tem a fazer é encontrar blogs e blogueiros relevantes e ativos para se conectar. Eu escrevo um monte de guest posts; encontrar os blogs certos sempre foi fácil para mim.

Alguns dos fatores que você deve considerar quando está procurando manter contato com um blogueiro ou blog são:

  • Verifique se o blog é uma comunidade ativa. No mínimo, cada post deve receber um número razoável de comentários – por exemplo, Blogtyrant.com

image28

  • Verifique se o blog é ativo nas principais plataformas de mídia social (Facebook, Twitter, LinkedIn e Pinterest). Exemplo: Problogger.net

image66

  • Conecte-se com um blogueiro ou empresário que é bem respeitado em um setor específico – por exemplo, Derek Halpern, Socialtriggers.com.
  • Certifique-se de que o blog é atualizado pelo menos uma vez por semana. Dessa forma, seu conteúdo pode ser citado no blog posts semanais, te enviando visitantes frescos e leads – por exemplo, QuickSprout.com.
  • Conecte-se com blogueiros que entendem de SEO e podem otimizar e promover um conteúdo – por exemplo, AudienceBloom.com.

Agora que você sabe os critérios para procurar, aqui estão algumas maneiras simples para encontrar bons blogs candidatos para a sua estratégia de divulgação:

Vá ao Google e digite o título do artigo completo que você deseja promover e veja quais blogs escreveram posts de blogs de qualidade sobre o tema. Por exemplo: Como conduzir tráfego qualificado para um novo blog.

image26

Nota: Cada um dos resultados acima é relevante para a busca realizada, e é tanto pelo usuário, quanto pelo Google. Olhando para os títulos, você pode ver que os autores/blogueiros por trás desses blogs estão bem informados sobre SEO. Lembre-se dos critérios listados acima – esses blogs e blogueiros possuem eles.

Em seguida, clique em qualquer página a partir dos resultados de busca e explore o blog. Conheça a pessoa(s) atrás dos blogs. Divulgação do blog (Blogger outreach) é simples, uma vez que você pode entender (numa medida razoável) o estilo de vida da pessoa que você planeja conectar.

image25

ii). Pesquisar: Nesta fase da divulgação do blog (blogger outreach), se aprofunde nos blogs que você quer que seu conteúdo seja promovido. Digite a URL do blog no Open Site Explorer. Usaremos www.impactbnd.com em nosso exemplo.

Tome nota das pontuações DA (autoridade do domínio) e PA (autoridade da página) do site. A Autoridade do Domínio que você deve visar é de 40+. A Autoridade da Página que está acima de 30 também é bom.

image57

Você também pode usar Twitonomy, uma ferramenta de rastreamento do Twitter para encontrar influenciadores que têm muitos seguidores fiéis no Twitter. É importante para você se conectar a essas pessoas, porque apenas um retweet poderia enviar 500 – 1.000 visitantes para sua página por dia.

Começar com essa ferramenta gratuita é fácil. Tudo que você precisa fazer é o login com seus dados do Twitter. Em seguida, olhe para o lado esquerdo do seu painel, abaixo da sua linha do tempo.

Você encontrará grandes influenciadores que estão ativos na última hora. Algumas pessoas influentes do Twitter não são tão ativos atualmente como eram antes.

image68

iii). Engajar: Esta fase na estratégia de divulgação do blog para promover o seu conteúdo é muito importante. Você tem que se envolver nos assuntos das pessoas. Você tem que prender a atenção deles, e conquistar sua afeição.

Encontrar influenciadores pode ser mais fácil, se você tem algo valioso a entregar. Entregue primeiro. Em seguida, entregue novamente. E então, você será notado. Um influenciador pode alcançar mais pessoas mais rapidamente, apenas por twittar ou enviar um curto boletim informativo.

image12

A taxa de engajamento geralmente é medida pelas interações que você iniciou. Você pode se envolver com outros blogs via e-mails, Facebook, Twitter, LinkedIn, grupos, fóruns, e assim por diante. Engajamento por e-mail ainda é maior do que Facebook, mas é importante iniciar uma conversa discreta.

image61

Por exemplo, se você deseja se conectar com Darren Rowse, pela primeira vez, sabendo que o contato direto pode não ser útil a este nível, você pode em vez disso deixar um comentário significativo sobre um de seus posts, cerca de 200-300 palavras, que oferece algo útil para os leitores dele.

Confie em mim, se você fizer isso, Darren vai te notar. E se você deixou suas informações de contato (por exemplo, um hyperlink no seu nome), você pode obter uma resposta em breve.

Uma vez que você se conectar com um blogueiro influente ou autoridade, você pode gradualmente envolvê-los através destes meios:

  • Leia seus posts
  • Faça comentários úteis
  • Compartilhe o conteúdo deles com seus leitores
  • Mencione as citações, resultado ou erro deles no seu conteúdo
  • Curta-os no Facebook. Siga-os no Twitter e repin as imagens deles no Pinterest.
  • Conecte-se com eles no LinkedIn
  • Escreva um artigo e os inclua perto do início. Dessa forma, eles vão receber a maioria dos acessos a partir do seu conteúdo.
  • Junte-se a lista de e-mail deles. Compre seus produtos.
  • Diga-lhes que você está em sua lista de e-mail e prove isso compartilhando o quanto você apreciou uma parte específica do conteúdo em suas newsletters ou produtos.

iv). Conectar: Se você seguiu os passos simples, conforme descrito neste post, até agora, você se conectou com vários influenciadores.

Entenda que não é sobre você, mas sobre a pessoa que você está se conectando. A sua melhor chance é o que quer que irá torná-los felizes e satisfeitos.

Se você está lançando um novo guest post, uma ideia, conteúdo que já foi publicado, ou fazendo uma apresentação para um grupo de investidores, foque em como isso pode beneficiar a pessoa que você está abordando, e não você.

image24

Você deve sempre se apresentar e apresentar o que você faz. Mas confie em mim, se você se manteve em contato com alguém por até 30 dias, então você não precisa continuar se apresentando toda hora.

Influenciadores são muito observadores. Se você retuitar regularmente o conteúdo deles no Twitter, isso se destacará.

E eles podem apoiá-lo quando surgir a necessidade. Você sempre pode lançar sua ideia/conteúdo via e-mail para alguém que pode ajudar a promover e construir sua marca online. Adam Connell, fundador do Blogging Wizard, tem isso a dizer:

image39

Dependendo da razão pela qual você está entrando em contato com um blogueiro, você pode querer personalizar o meu próprio modelo de e-mail. Sinta-se livre para criar um e-mail melhor que o meu. Adicione um pouco de personalidade e você está bom para testá-lo.

image44

Encontre mais e-mails para guest blogging, pedidos de links e conserto de links quebrados em:

v). Rastrear: Quando você envia e-mails para blogueiros pedindo ajuda com a sua divulgação de conteúdo, referências, e PR (page rank), você sabe ao certo quantos deles abrem esse e-mail?

image18

É mais fácil rastrear se você estiver usando Getresponse, Aweber ou qualquer uma das soluções de resposta automática por aí.

Mas quando você está conectando com os influenciadores e melhores blogueiros, você quer fazê-lo manualmente através de sua conta do Gmail. É uma aventura demorada, pode ter certeza, mas vale a pena.

Uma solução que você pode usar é o Yesware, um plugin de Gmail que rastreia seus e-mails e diz-lhe o tempo exato do destinatário abriu. E a conta premium te dá mais recursos sobre calendário e dicas de e-mail marketing.

image60

Conclusão

Aí está. O guia definitivo para criar conteúdo para seus clientes. Não se esqueça que a maioria dos seus clientes irão acessar e ler seu conteúdo em dispositivos móveis. Portanto, você tem que adotar um design responsivo para seu blog ou site também.

Marketing de conteúdo pega um conteúdo que você escreveu e o entrega para o público certo, de uma forma tranquila, criativa e profissional.

Criar conteúdo valioso como o artigo que você acabou de ler, irá gerar tráfego de busca para o seu site através de palavras-chave de cauda longa, e também irá melhorar sua marca e suas vendas, e é por isso que 71% dos profissionais de marketing estão aumentando seus investimentos em marketing de conteúdo.

Como proprietário de um negócio online, você sabe que a venda é parte da fórmula. Mas quando você produz consistentemente grandes conteúdos que abordam um problema definido, você vai vender mais e ganhar clientes fiéis no processo.

Você já está gerando leads e vendas ao criar conteúdo de alta qualidade?

Share