Como Melhorar o Tráfego do Blog Utilizando os Arquivos

low hanging fruit

Se você já tem acompanhado blogs sobre marketing na internet há algum tempo, tenho certeza que já viu pelo menos um ou dois posts de Brian Dean.

Ele é um nerd do link building e usa principalmente a técnica de skyscraping content (criar conteúdo de melhor qualidade inspirado por conteúdo já existente) para melhorar o tráfego do blog. De fato, ele não acredita em publicar conteúdo regularmente.

O slogan dele é…

“Menos, mas espetacular.”

É por isso que ele dedica mais de 15 horas para escrever um post.

Você deve estar se perguntando por que estou elogiando tanto Brian Dean.

Porque, além de publicar conteúdo de alto nível, ele desenvolveu um expertise em outra estratégia para blogs nos quais vamos falar no artigo de hoje….

Republicar/repromover conteúdo antigo para conseguir tráfego novo para o blog.

O que?

Eu sei que essa estratégia pode parecer estranha para alguns de vocês.

Mas não existe um regulamento que diga que você não pode republicar conteúdo antigo em blogs.

Em uma sessão de perguntas para o Inbound, Brian até compartilhou que republicar uma página com 75% de conteúdo novo levou seus rankings do 7º ao 2º lugar em uma noite (para a palavra-chave que ele segmentou).

image14

E adivinha só?

Brian não está sozinho.

O HubSpot declarou que, ao otimizar seu conteúdo antigo…

…seu tráfego orgânico cresceu mais de 100%. Além disso, o número de leads gerados a partir de posts antigos dobrou. E tudo isso seguindo alguns métodos que vou apresentar mais à frente nesse artigo.

Mas por enquanto, vamos tentar entender por que repaginar seu conteúdo pode melhorar o tráfego do blog, gerando tráfego novo.

Se você escrever posts atuais, seus esforços vão gerar tráfego por uma semana ou algo assim, mas depois disso o tráfego vai diminuir rapidamente. 

 

image05

Por outro lado, se o seu blog publica conteúdo evergreen, você vai colher os frutos do seu marketing de conteúdo ao longo dos anos. O capitalista de risco Tomasz Tunguz acredita que o valor dessas campanhas de marketing de conteúdo é acumulável.

image22

De fato, grandes blogs como o HubsSpot obtêm 75% de seu tráfego e mais de 90% de seus leads a partir de posts antigos. Assim, os posts antigos são uma mina de ouro para melhorar o tráfego do blog.

image03

Além disso, em termos econômicos, faz sentido para as empresas reaproveitar seu conteúdo antigo para melhorar o tráfego do blog, já que estima-se que 50% do conteúdo de grandes organizações não é utilizado.

Afinal, a demanda por conteúdo não está aumentando – seu público só é capaz de consumir uma certa quantidade por dia.

No entanto, a oferta de conteúdo cresceu e já supera 2 milhões de posts por dia. Obviamente, a maioria dos posts acabam gerando links e compartilhamentos insignificantes.

image10

A solução é avaliar o conteúdo que faz sucesso atualmente, renová-lo e promovê-lo mais uma vez para garantir o máximo de impacto.

Eu sei que isso não parece tão legal quanto aumentar a frequência do seu conteúdo, mas essa tática funciona muito bem quando você quer melhorar o tráfego do blog.

Jeff Goins relançou um produto antigo (com que já tinha lucrado $25 mil) e ganhou $2,5 milhões em três anos.

Tenho certeza de que você também pode aumentar o tráfego do blog de forma espetacular ao republicar posts antigos. 

Mas como encontrar as oportunidades de tráfego ocultas em seus arquivos de blog?

Siga estas 8 estratégias para atualizar seus posts antigos e aumentar o tráfego do blog.

Se você examinar seus dados de analytics, vai encontrar as oportunidades BEM DEBAIXO do seu nariz.

Mas isso não é um conselho prático.

Assim, permita que eu compartilhe aqui 4 estratégias práticas para repaginar seu conteúdo e aumentar o tráfego do blog.

1. Escreva uma continuação para um artigo popular em seu blog…

Não é evidente?

Se o seu público se identificou com um certo conteúdo criou , vale a pena falar mais daquele assunto (se for possível).

Por exemplo: Se você escrever um artigo baseado em dados, talvez inicie uma discussão em seu segmento.

Um ótimo exemplo é o artigo sobre Content Shock escrito por Mark Schaefer. Ele usou gráficos simples para explicar como o marketing de conteúdo não é uma estratégia sustentável, devido a maior frequência de publicação por parte de várias marcas.

image21

O segmento ficou abalado com essa declaração. Muitos blogueiros falaram no assunto e criaram links para o seu post. Veja no print de tela os backlinks gerados por esse artigo:

image18

Mark percebeu o impacto que seu post criou no segmento do marketing.

E um ano depois, escreveu uma continuação para aquele artigo:  “Content Shock is here. Now what?”

Nesse novo artigo, ele apresentou soluções para sobreviver ao choque, além de um vídeo de 45 minutos discutindo o impacto do choque sobre o melhor conteúdo, acompanhado por Steve Rayson, doBuzzSumo.

Você consegue adivinhar quais artigos aparecem nas duas primeiras posições quando você faz uma busca pelas palavras-chave “content shock” no Google?

image13

Outro exemplo brilhante dessa estratégia vem dele mesmo… Brian Dean.

Ele criou um termo, ‘Skyscraper technique’ e mostrou como essa técnica aumentou seu tráfego em 110% em apenas 14 dias.

image08

Ele viu muitos usuários discutindo a estratégia usando exatamente aquelas palavras-chave.

image19

Assim, ele agarrou essa oportunidade e criou um estudo de caso com um leitor do Backlinko que gerou 17.584 visitantes para um blog novo em apenas um dia.

E, como você adivinhou….

Os dois artigos aparecem nas duas primeiras posições quando você procura “skyscraper technique” no Google.

image23

Se você não quiser escrever um novo artigo, tenho um atalho que pode funcionar pra você…

Faça uma busca no Google pela palavra-chave “being average.”

Na primeira posição, você encontrará um artigo de alta qualidade do blogueiro de autoaperfeiçoamento, Mark Manson.

image02

Bem, eu não sei se Mark promoveu esse artigo para editores de grandes blogs. Mas se você descer a barra de rolagem, verá o MESMO artigo republicado em observer.com, na 9ª posição.

image15

Entendeu a ideia?

Você pode entrar em contato com editores em grandes publicações (como Huffington Post, Entrepreneur, Business Insider e similares) para pedir que vejam seu post.

Se seu artigo viralizou, há uma grande probabilidade de um editor decidir republicá-lo em um desses blogs de muita autoridade, trazendo um novo público para o seu conteúdo. Além disso, a autoridade desses sites aos olhos do Google significa que há uma grande chance de seus artigos aparecerem em altas posições nas buscas (exatamente como aconteceu com Mark).

Não quero te dar uma imagem distorcida de como essa estratégia é fantástica. Assim, aqui estão suas duas limitações:

  1. Você precisará de um artigo que REALMENTE viralizou para obter bons resultados. Você provavelmente nem vai precisar ver seus analytics para encontrar esses artigos. Pense em no mínimo,milhares de compartilhamentos em redes sociais.
  2. Nem sempre é possível reproduzir o mesmo nível de sucesso. Por exemplo, o teste sobre cores do Eye Social, Eyes explodiu no Facebook com 5 milhões de compartilhamentos. Mas ao tentar obter o mesmo sucesso republicando outros testes, os resultados não chegaram nem perto do sucesso do original.

image00

E até mesmo Mark escreveu uma continuação para seu artigo sobre content shock (3 meses após a publicação do original), mas conseguiu apenas alguns poucos compartilhamentos.

image01

2. Retenha o público que vem ao seu blog para ler o novo conteúdo com os “posts relacionados”

Não há nada de especial nessa estratégia. Mostrar posts mais antigos e relevantes abaixo de cada post é uma boa tática. Essas opções de leitura dentro do seu blog vão aumentar o seu tráfego de circulação, diminuir sua taxa de rejeição e aumentar o engajamento total de seu site.

Se você está no WordPress, há muitos plugins que podem garantir que seus leitores passem mais tempo em seu blog. O WP Beginner mostra 5 plugins de posts relacionados no tutorial em vídeo abaixo:

Se você está disposto a fazer algumas experiências para melhorar o tráfego do blog, recomendo que experimente este plugin de posts relacionados. Ele é usado por grandes sites, como o Entrepreneur e o The Wall Street Journal, para exibir posts relacionados dentro do corpo do texto.

Como os leitores estão mais engajados nessa parte do post, há mais chances de clicarem nos links. Os desenvolvedores alegam que quando o plugin foi testado em um site com baixo tráfego, as visualizações de página cresceram 99%.

image07

3. Veja o que está na mente do usuário de busca e atenda às expectativas dele

Essa foi uma das estratégias que o Hubspot usou para dobrar suas conversões e leads. Vou explicar aqui essa tática para melhorar o tráfego do blog.

Quando você escreve um post de blog, pode usar uma palavra-chave com baixa concorrência para ranquear no Google. Se você está usando o WordPress, é possível usar um plugin como o Yoast para garantir SEO on-page.

image24

Mas será que você sempre consegue aparecer em uma das 10 primeiras posições para aquela palavra-chave e direcionar tráfego para o artigo através dela?

Duvido.

Se você escreve conteúdo aprofundado, começa naturalmente a ranquear para muitas palavras-chave de cauda longa nas quais não tinha focado. No passado, cheguei a receber até 91% do tráfego de busca no Quicksprout a partir de palavras-chave de cauda longa.

Assim, se você puder descobrir quais são as palavras-chave específicas que os usuários de busca utilizam para chegar aos seus posts, você poderá atender às expectativas deles.

Como encontrar essas palavras-chave específicas?

Faça login em sua conta de webmaster. Em seguida, vá a Search Traffic >> Search Queries.image16

Você encontrará aqui várias palavras-chave com que tem ranqueado.

image17

Depois, encontre variações de cauda longa para essas palavras-chave. Use uma ferramenta profissional, como o Long Tail Pro, ou role a página até ver a seção “searches related to” no Google.

image12

Você só precisa adicionar esses termos ao seu artigo, de forma NATURAL.

Eu comecei a implementar essa estratégias todos os meses no Quicksprout, a partir de janeiro de 2013.

E meu tráfego aumentou de 120.465 visitantes para…

image26

174.496 visitantes em dezembro de 2013.

image28

O HubSpot usou uma versão similar dessa estratégia. Primeiro, eles descobriram que palavras-chave geravam tráfego para seus posts mais antigo. A seguir, eles melhoraram o que ofereciam dentro desses posts para satisfazer as necessidades desses visitantes.

O resultado?

Eles descobriram que um dos seus posts com mais tráfego tinha bons rankings para as palavras-chave “how to write a press release” e”press release template.”

E após otimizar a oferta, viram as conversões crescerem 240%.

image20

O Hubspot fez essa otimização para conversão baseada em palavras-chave em outros 12 artigos com alto tráfego, a fim de dobrar o número de leads gerado a partir deles.

O retorno sobre investimento dessa estratégia é realmente grande para o pouco tempo gasto em sua implementação.

4. Atualize conteúdo antigo com novas informações e faça marketing para a republicação

Em 2011, o Google anunciou que ia recompensar os conteúdo mais atualizados em seus resultados de busca. Isso significa que informações que mudam no mercado (como por exemplo, as melhores câmeras DSLR) precisam dos resultados mais atualizados.

Assim, faz sentido que webmasters atualizem seus posts antigos com conteúdo mais novo.

Brian Dean publica menos conteúdo, mas continua a aparecer nos rankings com posts que escreveu anos atrás. Isso acontece porque ele atualiza seus posts  regularmente com dados novos.

Por exemplo, seu post sobre técnicas de SEO foi publicado em janeiro de 2014.

Mas ele atualizou esse post para 2016, e por isso continua aparecendo na segunda posição para um termo bastante concorrido, “SEO techniques”.

image27

Perceba que Brian também promove seu post novamente e atrai tráfego útil para a perspectiva SEO de forma indireta.

image11

Da mesma forma, escrevi um post sobre marketing no Instagram em 2012. No auge da sua popularidade, esse post recebeu 121.550 visitantes a partir do Google.

image25

Mas posteriormente o post perdeu seu tráfego, caindo para 14.952 visitantes na medida em que suas informações ficaram obsoletas. Assim, eu atualizei o artigo. Isso levou a mais compartilhamentos no Facebook e, em 90 dias, o tráfego do post aumentou para 62.855 visitantes por mês.

O Hubspot encontrou indícios de que o Google recompensou seu post “How to use LinkedIn” devido à sua atualização. Após atualizar o post em 31/3/2014, eles perceberam que o ranking dele saltou do final da segunda página de resultados para a 5ª posição. 

image09

E aí eles fizeram das atualizações de conteúdo uma parte regular de sua estratégia editorial – com 2 ou 3 posts atualizados por semana. Veja como ficou o tráfego orgânico após a renovação de alguns posts: 

image04

As visualizações em buscas orgânicas aumentaram em média 106% após as atualizações. E o número de leads gerados a partir dos posts atualizados e republicados triplicou.

Essa estratégia funciona porque você constrói mais autoridade de busca a partir da que já tinha acumulado. Ao promover o conteúdo novamente, as novas visitas levam a mais compartilhamentos sociais e novos links inbound.

Além de atualizar seus posts com dados novos, também recomendo que você visite novamente os títulos e as metas descrições que utilizou. Otimize-os para obter mais cliques. Aqui está um pequeno tutorial de Brian Dean mostrando esse processo. 

Conclusão

Escrever regularmente conteúdo atualizado de alta qualidade é essencial para construir um blog. Mas após já ter criado alguns artigos sólidos, você pode aumentar o tráfego do blog a partir do seu conteúdo mais popular.

Mencionei nesse artigo 4 estratégias para renovar seus arquivos de conteúdo. Você pode também colocar links para seus posts populares na barra lateral do lado direito, como eu faço. Esse é um espaço muito popular em blogs e ajuda a manter os seus rankings atuais.

image06

Você pode também reutilizar conteúdos em outros formatos para aumentar o tráfego do blog.

Você usa alguma outra estratégia para atualizar seus posts de blog? Conte mais na seção de comentários.

Share