Como Usar SEO Para Construir Sua Marca

seo branding

Para muitas pessoas, saber como usar SEO é uma ideia adicional.

É estranho, pois até o Google diz que SE você tiver que usar SEO, você deve fazer isso antes e não depois, quando você está apenas planejando lançar um novo site.

Agora, por que o Google diria isso?

Pois o SEO não é uma cobertura que você pode apenas jogar no topo do seu site. É um ingrediente base.

Isso se aplica à sua MARCA também. Quando você lança a sua marca (e o seu site), você não deve deixar o SEO para depois.

Por quê?

Porque o SEO tem tudo a ver com a melhoria de experiência do usuário – por isso que o Google se importa com a velocidade de um site, seu design, conteúdo, interface para dispositivos móveis e assim por diante.

A discussão da experiência do usuário versus o SEO é um engano. Para uma marca, proporcionar uma excelente experiência de usuário deveria também ser a sua prioridade.

O SEO influencia diferentes aspectos da experiência de usuário.

No diagrama seguinte, Peter Morville mostra a representação mais simples de como uma experiência de usuário deve parecer.

Qualquer que seja o negócio em que você esteja, sua experiência de usuário vai ser fundada em torno de como seus usuários se sentem em relação à você nos diferentes aspectos da Colmeia de Experiência do Usuário.

image15

A imagem da sua marca é um reflexo de como os seus usuários se sentem em relação à você.

Para fazer seus usuários se sentirem bem sobre a sua marca, foque nos diferentes módulos de experiência do usuário:

  • Útil: Seu conteúdo deve ser útil e relevante.
  • Utilizável: Seu site deve ser fácil de ser navegado.
  • Desejável: Seu design deve atrair seu público-alvo.  
  • Encontrável: Você deve focar em conteúdo e tornar a busca por informação fácil.
  • Acessível: Seu site não deve se esquecer de pessoas com deficiências.
  • Verossímil: Sua marca deve mostrar sinais de autoridade e induzir confiança.

Já que os atributos acima são as marcas de uma experiência ideal do usuário, você deve pensar nelas quando montar a sua marca.

Muitos desses atributos, como ser útil, utilizável, encontrável, acessível e verossímil mapeiam diretamente para o SEO. Afinal, os mecanismos de busca medem a experiência do usuário no geral e decidem se o seu site é o melhor resultado a ser mostrado.

Se você ainda não tiver otimizado a sua marca para os mecanismos de busca, essa é a melhor hora para começar, pois você provavelmente quer comercializar para a GERAÇÃO Y.

Quer construir a sua marca ao usar SEO? Então baixe este guia para aprender como fazê-lo.

A Geração Y e seus momentos de necessidade (e onde a sua marca se encaixa)

O Google identifica micromomentos diferentes:

  • Momentos Eu Quero Saber
  • Momentos Eu Quero Ir
  • Momentos Eu Quero Fazer
  • Momentos Eu Quero Comprar

Todos nós vivemos muitos desses micromomentos em nosso dia a dia.

De forma simples, micromomentos são momentos de necessidade. Esses são os momentos quando queremos fazer algo e fazê-lo realmente rápido. Pelo fato de os celulares serem nossos aparelhos mais acessíveis, nós usamos nossos smartphones e tomamos decisões de compra em movimento.

O Google partilha uma ótima história que mostra como tais momentos acionam ações e levam a vendas.

image04

“O Neel precisava encontrar uma capa de notebook imediatamente.

Pego pela chuva na universidade, Neel ficou preocupado com a segurança do seu novo notebook, que ficou molhado em sua mochila. Agindo no momento, ele pegou o seu smartphone para encontrar as melhores capas de notebook. Dentro de poucos minutos, ele descobriu uma nova marca que adorou e decidiu onde ele ia comprá-la. Uma hora depois, ele foi a loja e fez a compra.”

Você percebeu o quão rápido o ciclo de compra ocorreu?

Com os dispositivos móveis, seus potenciais clientes estão há alguns cliques de distância.

Assim como o Neel, seus clientes-alvo também podem estar procurando por você. Até mesmo agora, enquanto você lê isso.

Na história acima, Neel acabou COMPRANDO DE UMA MARCA QUE ELE TINHA ACABADO DE DESCOBRIR ATRAVÉS DE UMA BUSCA. Sim, ele não conhecia a marca até ter feito a busca.

Você ou o seu produto, também podem se tornar a marca que interpreta tais momentos de necessidade e aparecem quando seus potenciais clientes te procuram.

Você vai ficar surpreso ao saber que 1 em cada 2 pessoas da geração Y descobriram e compraram de uma marca nova que mal conheciam apenas por pesquisa em seus celulares.

Você pode ser a marca de entrada do seu público-alvo e atender aos seus momentos de necessidade. Você pode se tornar a marca PREFERIDA deles.

Mas, para isso acontecer, você precisa otimizá-la. A otimização traz o nosso foco de volta à experiência do usuário pois é com isso que o Google se importa.

Então, como você atende aos mecanismos de busca e a seus potenciais consumidores?

A resposta está na metodologia inbound, pois a metodologia inbound é designada a ajudar seus usuários enquanto gera leads de qualidade para você.

Vamos ver porque a metodologia inbound torna uma marca bem sucedida e a função do SEO em uma estratégia de marketing inbound.

O que é a metodologia inbound e como isso pode ajudar na criação de marcas

Tenho certeza que você ouviu falar sobre a metodologia inbound.

Em vez de chamar os prospects, a metodologia inbound os atrai dando a eles o que precisam durante diferentes estágios da sua jornada de compra.

A metodologia inbound é mais uma filosofia do que um método de marketing. Cerca de 3 em cada 4 profissionais de marketing preferem uma abordagem inbound de marketing.

image06

Uma grande quantidade de 84% dos proprietários de pequenos negócios usam predominantemente a metodologia inbound. Ao adotar a metodologia, 92,7% das empresas aumentaram seus leads.

image13

Se você quiser construir sua marca rápido, você terá de pensar sobre seu público-alvo primeiro, e é nisso que a metodologia inbound vai te ajudar.

Antes de vermos como usar SEO se integra a metodologia inbound, vamos definir as quatro principais fases do método de marketing inbound:

Fase 1 – Atrair: É onde um prospect te encontra (tipicamente através de conteúdo útil que você cria).

Fase 2 – Converter: Durante a fase de converter, você pede aos visitantes do seu site para se inscreverem na sua lista e eles entram em seu funil de vendas.

Fase 3 – Fechar: A fase de fechar é quando você faz a sua oferta e faz uma venda.

Fase 4 – Encantar: Assim que uma venda é feita, você direciona seus esforços para fazer os clientes usarem seus produtos e alcançarem seus objetivos.

image09

O SEO é uma grande parte da metodologia inbound, pois essa metodologia começa com a descoberta na qual os mecanismos de busca têm um importante papel.

O papel do SEO em uma estratégia inbound de uma marca

Desde que foi estabelecido que inbound é o único caminho a se percorrer, vamos ver como usar SEO se encaixa nessa figura.

A Moz publicou o seguinte gráfico resumindo os elementos da metodologia inbound. Se você olhar a lista, vai perceber que ela começa com o SEO.

image08

Outros elementos que seguem o SEO de perto são o conteúdo, rede de comunicação e comunidades sociais.

Se você quiser montar a sua marca usando a metodologia inbound, você precisa trabalhar em como usar seu SEO, conteúdo, networking, mídia social e outras coisas parecidas.

Saber como usar SEO ajuda com TUDO ISTO:

  • Otimizar o conteúdo gera mais tráfego e leads.
  • Melhorar a performance de mídia social desenvolve um maior engajamento.
  • Networking com autoridades (conseguindo backlinks) permite que você se beneficie de suas reputações.

Tráfego, leads, engajamento — essas são as forças vitais de uma marca.

Outros aspectos de uma marca como sua história, design e experiência do usuário também são intimamente ligadas ao SEO.

Ao saber como usar SEO para montar a sua marca, você pode fazer com que todos os elementos de marketing inbound e de marca trabalharem em sinergia.

Agora é hora de ver alguns dos mais importantes conceitos sobre sua marca e como usar SEO pode ser ligado a eles.

Narrativas e SEO

Toda grande marca possui grandes histórias de marca.

Nós nos identificamos com histórias pois, como humanos, somos condicionados a ouvir histórias. Esse é o motivo das histórias de marcas serem fortes meios de criação de marcas.

Se você consegue contar bem a história da sua marca, então será capaz de engajar sensações diferentes na mente dos seus usuários.

Além disso, com cada vez mais pessoas percebendo a importância de conteúdos baseados em pesquisas e suportados por dados, apenas criar conteúdo de qualidade não é o suficiente. Você precisa fazer melhor que isso.

Aqui é onde as histórias entram em ação.

Elas adicionam um toque pessoal a uma compilação de dados anteriormente crua.

Laura Busche definiu uma história de marca perfeitamente quando escreveu,

Em essência, uma marca não é nada além da história que os usuários se lembram quando pensam em você, pois essa história é composta por cada ponto de contato de nossa experiência de usuário…

Você pode ser um narrador nato, ou você também pode achar difícil contar a história da sua marca. A Busche criou uma ferramenta útil para ajudar a contar a história da sua marca (vou lhe mostrar como você pode mapear o SEO nessa história em um instante).

image02

Em um dos seus posts, a colaboradora da Forbes, Susan Gunelius, descreve histórias de marcas:

Histórias de marca não são materiais de marketing. Elas não são anúncios e não são apresentações de vendas. Histórias de marca devem ser contadas com a persona da marca e a personalidade do autor no foco central. Histórias entediantes não irão atrair e reter leitores, mas histórias repletas de personalidade irão.

Histórias de marca, no entanto, não são histórias que apenas falam sobre sua marca. Em vez disso, boas histórias de marca são sempre sobre os clientes e como eles usaram o seu produto ou serviço para atingir seus objetivos.

Já que as histórias de marca não são tanto sobre a marca quanto são sobre o usuários, é importante usar a mensagem e linguagem certa quando as estiver criando. Você pode fazê-lo com confiança se tiver pesquisado direito as palavras-chave.

No ponto crucial de qualquer comunicação de marca bem-sucedida (incluindo uma história de marca) reside uma sólida arquitetura de mensagem. É essa arquitetura de mensagem que precisa ressoar com o público-alvo.

Em um de meus ebooks, eu compartilhei o seguinte processo para criar uma arquitetura de mensagem vencedora.

image10

Como você acabou de observar, o primeiro passo para passar a mensagem correta é contar a sua história usando as palavras-chave ideais.

Uma história de marca não precisa ser elegante. Apenas garanta que você vai falar em uma linguagem que ressoe com seu público-alvo.

Assim que você criar uma lista de palavras-chave que deixem seu público-alvo motivado, volte para o esboço sequencial acima e veja onde essas palavras-chave se encaixam.

Por exemplo, se você oferecer uma solução de faturamento para pequenos negócios, sua história de marca pode ser sobre um dono de um pequeno negócio que teve dificuldades com faturamento manual até ele ter descoberto sua solução de faturamento especialmente designada para pequenos negócios.

Perceba o quão naturalmente palavras-chave se encaixam no contexto se você contar a história da forma certa. É praticamente sem esforço.

Conteúdo, Redação e SEO

Quer você administre um negócio puramente online ou use seu site para direcionar tráfego para a sua loja física, o conteúdo é o que lhe traz tráfego, leads e vendas.

Conteúdo é a base de uma marca de sucesso.

Pois a metodologia inbound começa com a descoberta, sua marca precisa se tornar detectável. Otimizar seu conteúdo para as palavras-chave certas é o seu primeiro passo para se tornar mais visível.

Eu falei sobre esse assunto em detalhes em um dos meus posts anteriores sobre Redação SEO (Redação SEO significa escrever um conteúdo que é amigável  tanto para os usuários quanto para os mecanismos de busca).

Veja uma rápida revisão:

Dica 1 – Use palavras-chave

As palavras-chave importam tanto para os usuários quanto para os mecanismos de busca.

As palavras-chave informam aos mecanismos de busca que você possui um conteúdo relevante a oferecer.

Sites novos sempre acham difícil ultrapassar sites estabelecidos na busca de palavras-chave relevantes. Uma boa solução é focar em palavras-chave de cauda longa. Palavras-chave de cauda longa são menos competitivas e geram leads melhores.

Dica 2 – Trabalhe no título

O Copyblogger compartilhou uma interessante regra 80/20 para títulos:

Em média, 8 de 10 pessoas irão ler o título do texto, mas apenas 2 em 10 lerão o resto do texto.

Um bom título seduz as pessoas a clicarem em seu conteúdo. 

Mas escrever um título bom é difícil. Então, quando você se sentar para escrever títulos, não comece do zero.

Utilize as seguintes ferramentas para começar:

Todas essas ferramentas precisam que você insira sua palavra-chave e então elas irão retornar títulos concisos e que valem o clique.

Tem também essa obra prima do Jon Morrow: Um arquivo compilado com 52 modelos de títulos que você pode utilizar. (Nota: Você tem que se inscrever para ter acesso.)

Dica 3 – Tags otimizadas

Colocar palavras-chave em tags é importante. Ao otimizar as tags, você poderá construir um sólido SEO on-page para cada pedaço de conteúdo que postar.

Se certifique de usar suas palavras-chave alvo nas 3 seguintes tags: 

  • Título
  • Meta-descrição (não contribui para SEO diretamente, mas é visível para os usuários e influencia o CTR)
  • URL

Para aprender mais sobre como você pode construir sua marca utilizando conteúdo, leia meu guia sobre marketing de conteúdo.

Experiência do Usuário e SEO

A UXmote afirma que cada 1 dólar investido em experiência do usuário pode gerar um retorno de até 100 dólares para o seu negócio.

Experiência do usuário e SEO sempre aparentam estar em conflito. Mas, a maioria desses “conflitos” são mitos. Na verdade, experiência do usuário e SEO funcionam muito bem juntos.

Seu site é o ponto de contato da sua marca. Você TEM que proporcionar uma ótima experiência para o usuário todas as vezes. Enquanto existem um zilhão de coisas que contribuem para a experiência do usuário, as três seguintes quase sempre importam mais:

1. Compatibilidade

A Mediative Labs reportou que 70% das buscas móveis resultam em decisão sendo tomada dentro de uma hora contra uma semana para busca em desktop.

Desde a atualização do Google para melhor acessibilidade móvel, se o seu site não é responsivo, o Google não irá mostrá-lo nos resultados de busca móveis.

Sem um site responsivo, você não terá acesso aos milhares da geração Y que estão se voltando aos seus dispositivos móveis em seus momentos de necessidade.

Além disso, os usuários que acessarem seu site diretamente também terão uma experiência pobre no site. Por volta de 57%  dos usuários não recomendam seu negócio se você não tiver um site otimizado para dispositivo móvel.

Para tornar seu site mais acessível ao usuário, teste-o utilizando a ferramenta de teste de acessibilidade móvel do GoogleVeja se o Google o acha acessível para dispositivos móveis.

Se ele não o for, tente um design mais responsivo em vez de criar uma versão separada para os dispositivos móveis. Um design responsivo adapta-se naturalmente a dispositivos de diferentes tamanhos e resoluções.

2. Velocidade

Velocidade importa. Os usuários esperam que o site carregue em 2 segundos.

O Guru de busca do Google, Urs Hoelzle, diz,

Quando você aumenta a velocidade do seu serviço, as pessoas se tornam mais engajadas – e quando as pessoas se tornam mais engajadas, elas clicam e compram mais.

A chave é engajamento.

Baixa velocidade acaba com o engajamento. As pessoas abandonam sites lentos rapidamente.

O Google se importa com a experiência do usuário, ele também utiliza a velocidade como fator de ranqueamento.

Imagens não otimizadas, hosting barato e código descompactado com frequência reduzem a velocidade de um site. Este post tem várias dicas de como fazer um site se tornar rápido de forma brilhante.

3. Navegação

A seguinte descrição de Nielsen é talvez a melhor forma de mostrar o quão frustrante uma pobre experiência de navegação pode ser:

Descobrir como navegar não deveria ser uma tarefa difícil: Torne-a permanentemente visível na página. Crianças pequenas gostam de caça mina (aquele jogo de passar o mouse ao redor da tela para ver o que está escondido), mas adolescentes não gostam disso e adultos odeiam.

Para planejar uma navegação amigável ao usuário, você pode primeiramente criar sua arquitetura de informação do site.

Design e o SEO

Você já deve ter visto muitas reclamações e comentários do público toda vez que uma grande marca cria um novo logo ou altera um já existente. Isso ocorre pois as pessoas são emocionalmente ligadas ao visual das suas marcas favoritas.

Se você tem acompanhado as notícias do AirBnB, você deve saber que o AirBnB recentemente alterou seu logo para tornar fácil para as pessoas o desenharem. Seu logo é um símbolo chamado de “belo” e representa o sentimento de pertencer.

O AirBnB acredita que o seu novo logo vai fazer com que as pessoas sintam um novo senso de pertencer.

Bons logos invocam os sentimentos certos no público-alvo. Como você enxerga o logo da sua marca depende dos seus negócios e preferências pessoais, entre outras coisas.

Mas, assim como o seu logo, seu site é também uma grande parte da sua criação visual da marca.

Ainda bem que seu design pode ser otimizado para os mecanismos de busca.

Para criar um site acessível aos mecanismos de busca, Os Guias de Orientação de Webmasters do Google são um bom ponto de partida.

Três dicas para tornarem o seu design acessível para o SEO:

Dica 1 – Oferecer valor primeiro

Em uma de suas atualizações de algoritmo, o Google penalizou os sites que apresentaram muitos anúncios dentro da área acima da dobra.

Isso foi considerado como oferecimento de má experiência ao usuário, pois os anúncios estavam no caminho do usuário.

O Google recomenda oferecer valor logo de cara, assim não fazer com que os usuários tenham que rolar o botão do mouse para baixo e tenham que procurar da maneira difícil para encontrar a informação que vieram buscar em seu site.

Dica 2 – Não embutir palavras-chave em imagens

Imagens heróicas são moda hoje em dia. É comum ver sites com imagens gigantes, frequentemente com as 2 ou 3 frases mais importante sobre seus negócios embutidas nas imagens.

Isso prejudica o SEO pois mecanismos de busca não conseguem ler imagens. Ao adicionar conteúdo às imagens, você perde valor de SEO.

Conteúdo rico em palavras-chave importantes deve ser colocado como texto e não adicionado às imagens.

Dica 3 – Usar os mapas de site

Se você estiver lançando uma marca nova (e um site), um mapa de site se torna ainda mais importante. Os mapas de site ajudam os mecanismos de busca a entender a estrutura do seu site. Eles também ajudam os usuários a encontrar as páginas mais importantes do seu site.

Existem muitas ferramentas que podem ser usadas para criar um mapa de site.

Mídia Social e SEO

Quando perguntados sobre as razões pelas quais eles seguiam marcas em mídias sociais, algumas das respostas populares das pessoas sugeriram seu interesse em:

  • Atualizações de cupons e ofertas promocionais
  • Compras
  • Atualizações de conteúdo
  • Acessibilidade

image14

Você entende o que essas razões significam para a sua marca?

O quão incrível pode ser para uma marca ter seguidores na mídia social, que querem saber sobre seu produto e atualizações de conteúdo.

Atualmente, a mídia social é indispensável para um negócio.

A respeito de mídia social e como usar SEO…

Nós precisamos superar o debate sobre indicadores de mídia social serem ou não contados no algoritmo de ranqueamento. A verdade é: as pessoas se importam com mídia social, e você também deveria.

As pessoas querem se conectar às marcas em mídia social. Elas gostarão mais se as marcas forem receptivas. Além disso, a mídia social é uma grande fonte de referência de tráfego.

Quando você otimiza seus perfis sociais e posts na mídia social, você se torna mais visível e localizável nelas.

Eu venho falando isso há um bom tempo- redes sociais como o Facebook e o Twitter são os novos mecanismos de busca.

As pessoas não estão mais procurando por palavras-chave apenas no Google. Elas estão usando o Twitter, Facebook, Reddit, Pinterest, LinkedIn e muitas outras redes sociais. 76% dos profissionais de marketing admitiram usar Mídia Social para melhorar o SEO.

Claramente, é hora de começar a tratar plataformas de mídia social como o Facebook e o Twitter como mecanismos de busca independentes.

O Facebook está distintamente levando sua funcionalidade de busca a sério. Ele declara:

Bem vindo ao Search FYI. Com mais de 1,5 bilhões de buscas diariamente e mais de 2 trilhões de posts em nosso index, a busca é um esforço importante a longo prazo no Facebook.

Em um outro estudo, 74% das empresas e 82% das agências de marketing afirmaram que a Mídia Social é um elemento importante em sua estratégia de como usar SEO.

image16

Para construir a sua marca em mídia social, o SEO pode ser uma solução imbatível.

Aqui estão algumas formas fáceis de integrar o social com a criação da marca:

Dica 1: Escolha a plataforma de mídia social certa

Escolher a plataforma de mídia social certa está no centro do sucesso de marketing de mídia social.

A maioria das pessoas cometem o erro de criar perfis em toda plataforma de mídia social que existe por aí. Essa é uma forma certa de FRACASSAR pois seu público-alvo possivelmente não pode estar ativo em todo lugar. E, sem seguidores engajados, nenhuma campanha de mídia social vai funcionar.

Por exemplo:

Digamos que você tem uma ferramenta de auditoria de código aberto e o seu público-alvo são vice-presidentes ou executivos-chefe trabalhando em firmas de software.

Onde você acha que tais pessoas normalmente passam o seu tempo?

No LinkedIn ou no Pinterest?

Sim você está correto. É muito improvável encontrar esses profissionais no Pinterest.

Da mesma forma, se você comanda uma boutique de decoração de interiores com alvo em mulheres nos seus 30 e poucos anos, o Pinterest funcionará melhor para você.

Antes de escolher uma plataforma de mídia social, descubra onde o seu público-alvo está ativo.

Neste guia, eu mostro como algumas das principais plataformas de mídia social como o Facebook, Twitter, LinkedIn, Youtube, e Yelp se colocam umas a frente das outras. Você pode usá-lo como referência para ter um ponto inicial e escolher a plataforma certa para se apresentar.

Dica 2: Crie perfis sociais de alta significância

Seu perfil de mídia social não deve ser um lugar para ser fofo (mesmo para a sua marca pessoal).

É melhor descrever a si mesmo e sua marca de maneira profissional. Isso influencia muito na hora de te posicionar como uma autoridade frente ao seu público-alvo.

Como você pode ver no meu perfil do Twitter, eu uso uma descrição simples que basicamente resume o que eu faço e como eu espero que as pessoas me conheçam.

image03

Dica 3: Otimizar posts sociais

Já que posts sociais direcionam muito tráfego, você deve otimizá-los para alta visibilidade e para serem fáceis de serem clicados. Usar as hashtags certas em suas mensagens fará sua marca mais apta a ser descoberta e impulsionará a taxa de engajamento dela.

A Curlate analisou interações no Instagram para descobrir que posts de marca com duas hashtags tiveram uma taxa de engajamento de 2,9%.

image05

Dica 4: Network

A Mídia Social oferece uma ótima plataforma para se conectar com influenciadores. Ao se conectar com influenciadores e compartilhar o conteúdo deles, você pode fazer com que isso se torne recíproco. Se o seu oferecimento é marcante, você ficará surpreso com a exposição que os influenciadores podem te conseguir.

Reputação da marca e o SEO

Não importa se você está apenas lançando sua marca ou já está no negócio, sua reputação vai chegar as pessoas antes de você.

O Google compartilhou um estudo sobre como 55% da Geração Y ignora marcas que tem avaliações ruins.

Em uma outra pesquisa da BrightLocal, 88% dos consumidores afirmam que eles confiam em avaliações online tanto quanto recomendações pessoais.

image00

Está claro: quando se trata de confiar em uma marca, a maioria das pessoas contam com avaliações. E, como avaliações são conteúdo gerado pelo usuário, elas também são de grande importância para os mecanismos de busca.

De acordo com a Reputation 911, como gestora online de reputação de marca:

Reputação de marca se refere a como uma marca em particular (seja um indivíduo ou empresa) é vista por outros. Uma reputação de marca favorável significa que os consumidores confiam em sua empresa e se sentem bem em comprar seus bens ou serviços. Entretanto, uma reputação de marca desfavorável fará com que consumidores não confiem em sua empresa e hesitem em comprar seus produtos ou serviços.

Avaliações também são importantes pois o Google toma nota delas. Na verdade, o Google enfatiza a necessidade das lojas online em colocar avaliações honestas para oferecer valor único real para os usuários.

Em sua pesquisa sobre os fatores do algoritmo de ranqueamento do Google, a Moz atribuiu 8,4% de contribuição aos indicadores de avaliação.

image01

Uma boa estratégia de como usar SEO sempre inclui uma provisão para avaliações online, especialmente para negócios locais. Juntamente com procurar ativamente por avaliações, uma estratégia efetiva de SEO também combate SEO negativo ao monitorar de perto as menções de uma marca.

Os 3 afazeres para criar uma reputação online estelar:

1. Peça avaliações

Se certificar de que você ofereça experiências realmente boas pode motivar os clientes a deixar uma avaliação.

image07

Avaliações nem sempre tem de vir de seus clientes, elas podem ser de influenciadores ou blogs populares em seu nicho.

Eu descobri que a melhor maneira de conseguir avaliações de influenciadores é alcançando aqueles que revisaram marcas competitivas no passado.

Por exemplo, se você vende software de faturamento, você pode procurar no Google avaliações sobre os produtos do seu concorrente usando um termo de busca como:

[concorrente]+ avaliações

Assim que souber quais blogs o avaliaram, você pode procurar esses blogs e solicitar que eles avaliem o seu produto.

Aqui está um modelo de como completar as lacunas que eu compartilhei anteriormente para alcançar quando estiver solicitando avaliações:

Olá (nome do blogueiro),

Eu me deparei com a sua revisão sobre (produto concorrente) hoje e fiquei impressionado com o quão detalhada estava.

Eu acabei de lançar minha própria ferramenta de pesquisa de palavras-chave, chamada (nome do produto). Não tenho certeza se você já ouviu falar.

Considerando o quão excelente suas revisões anteriores estavam, eu queria ver se você estaria disposto a dar uma chance ao meu produto. (Eu te forneço uma licença grátis, claro).

A razão pela qual eu acredito que (nome do meu produto) se destaca de todos os outros no mercado é por causa da característica X: (descreva a característica).

Se estiver interessado, apenas me avise.

Obrigado pelo seu tempo,

(Seu nome)

Usar plataformas de avaliação feitas por multidões como o Yelp pode também ajudar o seu negócio a aparecer nos resultados principais quando alguém procura por você.

Apesar de as avaliações nesses sites serem encaradas como mais imparciais e genuínas, elas podem criar problemas de conteúdo duplicado se você embutir uma tonelada delas em seu site.

(Para encontrar um guia completo para conseguir ótimas notas, leia este post.)

2. Monitorar as menções da marca

A melhor forma de manter a atenção nas menções online da sua marca é preparando alertas no Google. Com o Google Alerts, toda vez que sua marca é mencionada, você receberá uma notificação de email. Você pode escolher ser notificado em tempo real, ou uma vez ao dia ou semana.

Para criar um alerta, visite o Google Alerts.

Entre com o nome da sua marca (Pode ser o seu nome se quiser monitorar sua marca pessoal).

image11

Você pode escolher criar alertas múltiplos.

Criar os Google Alerts não apenas te ajuda a descobrir quando você está sendo mencionado na internet, mas também te auxilia a participar de discussões enquanto elas ocorrem.

Isso é especialmente útil ao combater revisões negativas.

3. Lutar contra o SEO negativo

Infelizmente, seus concorrentes ou spammers podem recorrer a práticas black hat de SEO para prejudicar sua reputação online.

Se você notar que a sua marca está sendo alvo de perfis falsos na mídia social ou se começar a ver links chegando de sites de spam, isso pode ser um sinal de SEO negativo.

Estar alerta é a melhor defesa.

Backlinks de baixa qualidade podem influenciar a opinião do Google sobre um site e causar prejuízos no ranking. Quando você ver backlinks com spam, os rejeite.

Rejeitar backlinks é uma forma de dizer ao Google para ignorá-los. Rejeitar links é uma medida um tanto drástica, mas pode ser necessária em casos de SEO negativo.

Para rejeitar links, você precisa criar um arquivo de texto simples com os links de spam que chegam e então o enviar usando a página de ferramentas para rejeitar links do Google.

image12

Lembre-se: Uma boa reputação pode ser um conceito intangível, mas é o único e mais importante fator que pode te levar até lá.

Conclusão

Como uma marca, você não pode apenas querer que as pessoas se identifiquem com seu logo ou marcas registradas. Você também quer que elas descubram e se conectem a você.

Parecer relevante aos mecanismos de busca é a chave para ser descoberto e falar na linguagem do seu público-alvo pode ajudá-los a se conectar. Saber como usar SEO ajuda com os dois.

Não importa se o seu negócio é online ou offline, saber como usar SEO na forma de um bloco de construção de um negócio te ajudará a se conectar com seu público-alvo na forma predileta deles.

Seja o texto do seu site, ou o conteúdo, a experiência, os perfis de mídia social, ou apenas como ele se parece, o SEO irá adicionar valor.

Como você planeja unir as táticas de como usar SEO com a sua marca? E se você já estiver usando algumas delas, como impactaram na visibilidade da sua marca e engajamento no geral?

Share