Como Blogs Famosos e Mais Visitados do Mundo Alcançaram a Glória

amazing

Alguns a chamam de arte e escrevem para expressar seus sentimentos.

Outros a chamam de ciência e abordam cada ponto de vista de seu público.

Princípios de ambas as formas de escrita de fato se aplicam. Você quer escrever o que vem do seu coração para tocar a vida das pessoas. Mas, se não há nenhuma estratégia por trás de sua escrita e nenhum plano de distribuição, você está fadado a falhar.

Portanto, escrever um blog é mais como uma combinação de ambos.

É tanto uma arte como uma ciência.

3 of the biggest blogs 2

A explosão de blogs famosos começou com o lançamento do blogger.com em agosto de 1999.

Mais de um milhão de postagens de blog são publicadas todo dia. E mais de de 33,9 milhões de novos blogs são criados todos os meses.

Mas são poucos os que trabalham com blogs famosos que tocam centenas de milhões de vidas hoje. Eles têm evoluído junto com a rápida transformação da blogosfera.

Neste post, vamos aplicar engenharia reversa para estudar o sucesso de 3 blogs famosos e mais visitados no mundo.

  • Quais são os fatores chave que levaram ao sucesso dos blogs famosos e mais visitados no mundo?
  • Quais são os meandros desses blogs famosos, como suas plataformas de marketing, seu design, seu estilo de escrita, estratégia de postagem e mais.

Para dar uma ideia do alcance de cada blog, listei seus rankings do Alexa (no âmbito global e nos Estados Unidos) no subtítulo.

Quer seguir os passos dos blogs famosos do mundo? Faça o download do material aqui.

Vamos começar. 

Blogs Famosos #1. Huffington Post – 110 no ranking Global do Alexa rank, 32 nos EUA

O slogan do blog Huffington Post basicamente resume sua estratégia – “O Jornal de Notícias da Internet: Notícias, Blogs, Vídeos, Comunidade.”

Arianna Huffington começou o Huff Po em maio de 2005.

Ele tem tido uma jornada impressionante, que inclui ser adquirido pela AOL por 316 milhões de dólares e ter sido a primeira empresa com funcionamento digital a ganhar um Prêmio Pulitzer em 2012.

Eles ultrapassaram 100 milhões de visualizações únicas das páginas (segundo a ComScore) em setembro de 2014 e são o site número um de notícias nos EUA.

Vamos então destrinchar os fatores chave que levaram à ascensão do Huff Po.

Investindo em conteúdo de vídeo desde o início – Assim que o Huffington Post recebeu um investimento de 5 milhões de dólares do Softbanck (em 2006), eles investiram em uma equipe de multimídia. Eles dominaram os vídeos na internet.

Em agosto de 2012, o Huffington Post Ao Vivo foi lançado para se tornar um dos maiores produtores originais de vídeos na web.

Eles dedicaram 100 empregados ao projeto (que custou estimadamente 30 milhões de dólares), produzindo 12-16 horas de conteúdo em vídeo todos os dias.

image33

Huff Po Ao Vivo ultrapassou dois bilhões de visualizações.

engajamento também foi alto. Os usuários foram vistos passando uma média de 18 minutos no site e comentando religiosamente na plataforma.

image23

Sem dúvida, a plataforma de vídeo ganhou sua parcela justa de prêmios.

image10

A monetização do conteúdo em vídeo pelo site levou a um melhor CPM e o Huff Po Ao Vivo tem contribuído, sozinho, de 15-18% em sua monetização.

image53

Inspirado no sucesso de sua plataforma ao vivo, o blog lançou o HuffPost Studios, arriscando-se mais em seu conteúdo de vídeo.

Eles também realizaram uma parceria com a BroadbandTV para lançar uma rede de vídeos para criar storytellings (narrativas) digitais – a Outspeak.

Como eles planejam utilizar o gerador de conteúdo para usuários produzido na Outspeak?

Jimmy Maymann menciona que eles irão levantar conteúdo de alta qualidade a partir da plataforma e organizá-lo através do Huff Po.

Construir uma enorme comunidade ao colocar seu público em primeiro lugar – O Huff Po tem um público ativo que regularmente se compromete com seus artigos. Eles conseguem 1 milhão ou mais de comentários todos os meses (o site em si ultrapassou 100 milhões de comentários em 2011).

image44

E eles têm sido repetidamente reconhecidos como os maiores em postagens no Facebook. Em Agosto de 2014, o Huff Po teve o dobro do número de interações em redes sociais comparado ao segundo maior colocado em postagens no Facebook.

Em Junho de 2014, eles abriram mão de seu sistema original de comentários em prol de um sistema de comentários apenas via Facebook (para seu site nos EUA).

Por quê?

Porque seu público já estava se comunicando extensamente pelo Facebook, como demonstram seus testes (em vários sites verticais).

image84

A mudança para comentários no Facebook não se saiu bem exclusivamente com uma parte de seu público. Mas o Huff Po continuou com os comentários no Facebook, enquanto seus testes iniciais não demonstravam nenhuma queda nas interações nas postagens.

O senso de comunidade que eles criaram é também um grande motivo de sua próspera base de contribuintes voluntários.

Como em 2013, uma nova história era publicada a cada 58 segundos apenas nos EUA (1600 ou mais histórias por dia) por 30 mil blogueiros ou mais.

image72

Esse número enorme de conteúdo é publicado todo dia apenas para “manter o ritmo do público”, segundo o CEO do Huff Po.

O último aspecto feito pelo Huff Po que eu gostaria de compartilhar nesta crescente comunidade é:

Contruir sua própria tecnologia para elevar a escolha de seu público.

O que eu quero dizer?

Huff Po tem usado um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (CMS – Content Management System, em inglês) pessoal desde o primeiro dia–o pêndulo social.

As histórias em sua homepage mudam de acordo com o sentimento do leitor (baseado em inteligência artificial). O sistema conta com 30 fatores, incluindo o que é compartilhado, o que é tendência, o número de interações por redes sociais em seu histórico e mais.

Jimmy Maymann fala sobre o CMS no vídeo abaixo.

Enquanto esse detector de tendências rapidamente encontra conteúdo ao escolher aqueles que são virais, o Huff Po tem se tornado um local para editores de mídia irem para coletarem novas histórias.

image14

Abraçar o SEO com estilo – O Huffington Post não é sua organização de mídia habitual, com problemas com tecnologia de marketing.

Eles estavam realizando uma tentativa de ser um negócio de conteúdo, e não uma entidade jornalística. Portanto, eles intencionalmente focaram numa disseminação inteligente de conteúdo.

A maioria de suas histórias publicadas são coletas e cuspidas para fora. Mas eles fazem questão de ter certeza de que todas elas sejam otimizadas para os mecanismos de busca para atrair tráfego orgânico.

Os novos contratados são ativamente ensinados que listas de artigos com números ímpares desenvolvem melhor.

image28

Uma breve análise de qualquer artigo mostrará a aderência do Huff Po ao SEO on-page: uso ativo de palavras-chave, títulos atrativos, links internos, abas com conteúdo relacionado e imagens atraentes.

image18

E eles realizam testes A/B em seus títulos e imagens.

image29

Eles também desenvolveram críticas táticas de SEO por spam, como inserir centenas de abas autogeradoras. Mas isso é uma exceção, não a regra.

image82

Dominar o jogo das mídias sociais – Huff Po tem 50 milhões ou mais de fãs no Facebook e 6,32 milhões de seguidores no Twitter.

Mas ele também nutre seções e edições de propriedades de mídia social específicas para dar força ao seu conteúdo.

image01

E, como eu já mencionei em minha postagem sobre alcance orgânico no Facebook:

Huff Po realiza ativamente parcerias com outros publicadores, como o Elite Daily, para aumentar o alcance de seu conteúdo.

image16

De fato, o Huff Po presenciou a explosão em referências de redes sociais muito cedo. Eles ofereceram uma  experiência em leitura social personalizada para seu público logo em abril de 2010.

image39

Em 2011, Huff Po foi a primeira entidade jornalística a oferecer aos seus usuários as opções de “ser fã”, “seguir” e “curtir” aspectos para tópicos e blogs.

image07

Uma estratégia social inteligente garante que o Huff Po domine o cenário social.

Dados da Newswhip de junho de 2015 listaram o Huff Po como o maior publicador do Facebook.

image51

Ele também estava entre os top 10 publicadores no Twitter na mesma época.

image36

Personalidade de Marca Consistente – Huffington Post se segmentou em mais de 60 verticais. Eles lançaram inclusive 10 edições internacionais.

Eles têm sido bastante bem-sucedidos em criar públicos para essas novas sessões.

Um estudo feito pela BuzzStream and Fractl (de meio de 2014 a abril de 2015) descobriu que oHuffPose mostrou o melhor através desses 5 verticais – mulheres, política, negócios/finanças, ciência e tecnologia.

image17

Mesmo após um sucesso tão grande em seus nichos de sessões, eles têm mantido um estilo consistente. Eles são primariamente considerados como um site de política e notícias.

Você está se perguntando quais elementos em seu site têm contribuído para esse estilo consistente?

Aqui estão alguns exemplos.

#1 As grandes notícias de sua marca registrada se estendem em sua homepage – Muitos especialistas detestaram a exposição de notícias no topo de sua homepage.

image81

Mas é o estilo da marca registrada do HuffPo. Eles usam isso consistentemente através de todas as suas edições internacionais.

Até mesmo no redesign do website em seu 10º aniversário, eles não fizeram nenhuma mudança no splash da assinatura.

image11

Eles estão dispostos a redirecionar esse splash em cada propriedade do HuffPo, como em suas histórias no Facebook. Isso garantirá que tudo se pareça mais com sua homepage.

image27

#2 O verde é a cor deles – É assim que o HuffPo se parecia em novembro de 2005.

image52

Você percebe o destaque para o uso da cor verde?

E aqui está o guia de estilo criado por Maggie Hunsaker para seu redesign de comemoração para o seu 10º aniversário.

image19

Sim.

O verde permanece sendo uma cor predominante em seu site hoje.

É algo básico, mas as cores percorrem um longo caminho para se criar uma identidade única para uma marca.

Aliás, vários dos elementos de sua homepage continuam os mesmos. Observe o agrupamento de fases de wire framing feito por Maggie.

image60

Blogs Famosos #2. Business Insider – 200 no ranking global do Alexa, 90 nos EUA

Kevin P. Ryan inaugurou o Business Insider (BI) em Fevereiro de 2009. Atualmente eles têm 7 edições internacionais na Austrália, Índia, Malásia, Indonésia, Singapura, China e no Reino Unido.

BI foca emprover notícias sobre negócios eanálises profundas. Mas eles cobrem quase tudo sobre lifestyle, tecnologia e entretenimento.

Por exemplo, dê uma olhada nas sessões do BI na Índia.

image04

Um fator diferenciador sobre o BI (comparado ao Jornal The Wall Street e outros publicadores de negócios) é a produção de histórias que apelam ao público geral.

Eles se mantêm distantes do jargão de negócios. Um estudo descobriu que sua média de legibilidade Flesch facilmente atinge 83.

Eles foram acusados de utilizar títulos com “isca de cliques”, mas é um grande feito para seu público.

image25

Você não pode negar seu apelo em massa.

Em Janeiro de 2014, eles ultrapassaram o número de leitores do WSJ.

image24

Recentemente, BI foi adquirido pelo publicador alemão Axel Springer por 343 milhões dedólares.

Vamos dar uma olhada em alguns de seus fatores chave que os ajudaram a alcançar o sucesso.

Fazer uma abordagem através do ‘telefone móvel também’ – O tráfego do BI pelo telefone móvel tem tido um aumento contínuo. Veja seus custos de telefone móvel.

image77

Dados da ComScore mostram que o uso em telefones móveis ultrapassou o uso em desktops em 2014.

image32

Como um publicador, você pode se sentir tentado a adotar uma estratégia de “telefone móvel primeiro” ou “telefone móvel apenas”.

Isso é preguiçoso, não inteligente.

Você deve entender as necessidades de seu público:

Isso requer que você deve navegar pelos insights de seu website e analisar seus dados.

Faz sentido?

BI fez exatamente isso.

Eles entendem que seu público ama telas grandes e efeitos visuais.

image68

Eles não deduzem que seu tráfego pelo aparelho móvel aumenta como uma completa mudança para as telas menores.

Em vez disso:

Eles veem telefones móveis como uma fonte de estender seu número de leitores e adotaram uma estratégia de ‘telefone também’.

image59

Mas como exatamente o BI está implementando essa estratégia de ‘telefone móvel também’?

Eles começam ao explorar padrões de comportamento de seu usuário através de smartphones etablets.

Por exemplo, seu público busca o website do BI através de telefones móveis principalmente aos fins de semana.

image02

Durante a noite, seu público geralmente utiliza tablets.

image69

Entendendo que o mundo digital se vale de múltiplas telas, eles distribuem conteúdo por todas as plataformas.

image08

Mas eles oferecem uma experiência consistente ao seu público por meio de todos os dispositivos.

image66

E eles estão tentando trabalhar com dados cruzados do seu público-alvo com o big data.

image85

Um bom entendimento do alvo de seu público tem ajudado o BI a passar a ser utilizado em escritórios em dias de semana.

Eles estão agora sendo lidos em telefones móveis durante os fins de semana, na cama e durante viagens.

Apoiar-se fortemente em conteúdo visual e garantindo boa legibilidade – BI tem um design minimalista, com bastante espaço em branco. Seus artigos contêm gráficos de alta qualidade que quebram o conteúdo em partes visualmente apelativas..

image13

Para simplificar pontos complexos de dados, eles frequentemente utilizam tabelas, quadros e gráficos. Um bom exemplo é seu caráter regular nos quadros mais importantes do mundo.

image34

Slideshows são um acessório regular nas postagens do BI. Eles foram acusados de sugar visualizações de página ao fazer seus usuários clicarem em 50 páginas de slideshows, como este aqui.

image62

um instrumento para o ‘storytelling digital original’. Ele acredita em experimentações na web e em servir conteúdo ao púlico em seu formato preferido (imagens em vez de texto).

Você também tem a opção de visualizar seus slideshows em uma única página (se você não quiser ficar clicando continuamente para o próximo slide).

image67

Os artigos do BI também têm um melhor espaçamento entre linhas, maior tamanho de fonte e, de uma forma geral, uma melhor legibilidade.

Veja as diferenças de formatação entre o Business Insidere e o Business World.

image26

Investir em jornalismo investigativo (também conhecido como conteúdo premium de alta qualidade) – O BI acredita em prover uma combinação de diferentes tipos de conteúdo. Slideshows, histórias sobre celebridades e títulos de fofoca são parte da combinação.

Mas o BI não é tímido, investe milhares de dólares em jornalismo investigativo e de conteúdo extenso.

Um exemplo é sua biografia de 22.000 palavras sobre Marissa Mayer. Ela foi recebida com grande clamor dos fãs – atualmente possui 1,5 milhão de visualizações de página.

image56

Eles também lançaram um serviço premium pago de inscrição – o Business Intelligence.

image73

As ferramentas e insights oferecidos por esse serviço de inteligência são úteis em tomadas de decisões nas áreas de vídeo, telefones móveis e e-commerce.

image74

Esse ano eles expandiram essa sessão de conteúdo pago para incluir dois novos assuntos – pagamentos e aspectos da internet.

Após seu sucesso com narrativas e jornalismo e dados:

Em 2014, eles investiram pesado em produção digital original de vídeo.

image47

Ambas de suas séries de video originais, Game Changers e Above and Beyond, foram ao encontro do sucesso.

image80

Eles também conduziram entrevistas detalhadas de empresários e histórias por dentro de empresas líderes. Essas histórias tiveram uma tremenda recepção..

image57

Seus esforços em jornalismo de vídeo resultaram em 10 milhões de streams de vídeo mensais apenas no BI.

Agragação inteligente reforçada por forte tecnologia de back-end – O BI não tem tomado a abordagem original de histórias como WSJ, Forbes ou outras publicações de negócios.

Ao invest disso, eles regularmente reúnem e publicam conteúdo de toda a internet.

Isso não tem dado tão certo com alguns dos seus leitores.

image63

Então, como o BI consegue ser o site número um nos EUA em notícias de negócios e informações?

Graças ao Viking:

A sofisticada plataforma de publicação e distribuição em tempo real desenvolvida pelo BI.

É um WYSIWYG (termo em inglês que significa O Que Você Vê é o Que Você Obtém).

Ela faz testes de imagens e títulos, trocando histórias e alternando formatos fáceis para seus editores.

image09

O BI é focado em prover valor a seus leitores da forma que eles querem. Eles batalham duro para combinar seus títulos e histórias. O objetivo final é produzir a empresa mais ‘amigável ao usuário’ em mídia.

image35

Blogs Famosos #3. BuzzFeed – 111 no ranking global do Alexa, 38 nos EUA

BuzzFeed foi iniciado em 2006 por Jonah Peretti (um dos fundadores do Huffington Post) e John Johnson.

Seu foco é publicação de entretenimento e alto conteúdo compartilhável em suas mais de 28 seções. Seu conteúdo contém imagens de gráfico pesado, memes, gifs e vídeos.

Em 2014, eles tiveram grande sucesso com quizes (alcançando um milhão de visualizações de página na maioria das vezes).

image78

Antes de quizes, BuzzFeed baseava-se extensivamente no favorite da internet – artigos de lista.

Num certo ponto, BuzzFeed estava tão absorto em listas que Conan O’Brien fez piada de alguns de seus artigos.

Mas isso também demonstra o alcance em massa de público do BuzzFeed e como ele tem sido reconhecido como uma parte integral da cultura da web.

Atualmente, seu website menciona possuir um público global de mais de 200 milhões em 10 edições internacionais.

Então, quais são os fatores chave que ajudaram essa empresa de tecnologia em mídia a fechar múltiplos investimentos e ter uma avaliação de $1,5 bilhão de dólares?

image41

Vamos descobrir.

Tornar-se Mestre na Arte de Escrever Títulos – Quantas vezes você já ouviu isso até então?

Sua obra de conteúdo de alta qualidade precisa de uma embalagem igualmente sedutora. Você precisa se habilitar em criar títulos que instiguem a curiosidade de um visitante e façam com que ele clique em seu artigo.

Do contrário, seu conteúdo ficará em algum lugar isolado da internet.

O BuzzFeed redefiniu essa arte de provocar. Eles escrevem títulos que brincam com sua curiosidade, integrando tendências pop e instantaneamente prendem sua atenção.

Apenas veja algumas de seus títulos virais.

#1 Esse Curta Mostra Quão Assustadora A Vida É Para Pessoas LGBT Na Rússia.

image22

#2 A Resposta do Canadá Sobre A Lei de Propaganda Anti-GLBT da Rússia É Totalmente Impressionante.

image43

Por outro lado, eles foram acusados de usar títulos como “iscas de cliques” e não entregar o que prometeram nos títulos em seu conteúdo.

Títulos típicos como “Você não vai acreditar”, “perca sua cabeça” e “você não sabia” se popularizaram com o BuzzFeed.

MiniMaxir compilou uma lista de frases de 3 palavras nos artigos do BuzzFeed mais compartilhados pelo Facebook.

image75

Mas seu sucesso ao atrair o público não pode ser negado.

Sonya Song, uma pesquisadora de mídias, analisou e descobriu que o BuzzFeed manipula ambos os pensamentos rápidos e lentos para ganhar cliques e compromisso de seu público.

image42

Ocasionalmente, até Brian Dean conta com os títulos do BuzzFeed para escrever seus sub-títulos e títulos de postagem.

Ele fez uma coletânea de templates de títulos do BuzzFeed que não são exagerados.

image15

Então qual é o segredo por trás de seu maciço sucesso de headlines?

São dados.

O BuzzFeed personalizou sistemas embutidos. Jonah Peretti falou sobre isso há muito tempo, em 2012.

image54

Os editores do BuzzFeed usam essa tecnologia para testar os títulos e imagens nas primeiras duas horas após a publicação de um post.

image49

Servir conteúdo no formato preferido do público: vídeo, quiz ou outro formato digital original – Como um publicador, é importante escrever histórias atraentes. Mas igualmente importante é casá-las com os formatos corretos.

Por que mais as pessoas se importariam em ver sua histórias?

O sucesso do formato de quiz no BuzzFeed se deu porque as pessoas gostam de saber (e compartilhar) sua individualidade.

Mas uma história ou ideia particular podem muito bem caber no formato de lista com gifs.

Que tal ir um passo adiante ao incluir tweets, pins e fazer seu conteúdo ser interativo?

Encantador, não é mesmo?

BuzzFeed faz exatamente isso.

Eles não tentam recriar um print e usam formatos digitalmente originais.

image37

Em 2013, o BuzzFeed investiu em construir um estúdio de vídeo social. Eles fizeram uma parceria com o YouTube com o mesmo objetivo.

Eles já estavam indo muito bem – 500 vídeos com 170 milhões de views.

Mas o BuzzFeed viu a massiva mudança cultural de seu público para aparelhos móveis e conteúdo de vídeo. Então eles entraram de cabeça para expandir agressivamente seu conteúdo de produção de vídeo.

image03

Esse investimento de vídeo se pagou?

Pode apostar.

image30

  • O BuzzFeed gerou 8,2 bilhões de visualizações de vídeo no YouTube de seus múltiplos canais no YouTube, possuindo mais de 16,3 milhões de inscritos.

Somente em julho de 2015, as propriedades de vídeo do BuzzFeed geraram 1,9 bilhão de visualizações através de suas maiores plataformas..

  • 2 dos canais do BuzzFeed no YouTube estão entre os 50 canais mais assistidos no YouTube nos EUA.
  • Esses vídeos foram criados a partir de uma perspectiva de plataformas múltiplas. O BuzzFeed tem conduzido tudo para atrair ainda mais olhares em seu conteúdo de outras mídias sociais. Por exemplo – 6,2 bilhões de visualizações de vídeo vêm somente do Facebook.

image05

image48

A internet (e particularmante o BuzzFeed) estavam experimentando uma fadiga de listas. Top 10 alguma coisa, as 10 melhores formas, os 10 motivos e outras frases similares estavam perdendo seu brilho.

O BuzzFeed revolucionou a internet ao introduzir…

Quizes.

image06

Seu império de Quiz se deu graças ao lançamento de “Em que cidade você realmente deveria viver?”

Ele acumulou 20.940.271 visualizações até hoje.

Aqui estão mais alguns pontos triviais sobre os quizzes do BuzzFeed.

image31

  • Um artigo do Digiday afirmou que 96% dos usuários que começam um quiz no BuzzFeed o completam (como em abril de 2014). Veja o gráfico de compromisso.

image40

  • A popularidade explosiva do Quiz levou à predileção do Mashable and Huffington Post a estudá-lo detalhadamente. Você inclusive encontrará vários guias para criar quizes no estilo do BuzzFeed.

image20

A alta frequência em publicações (700 posts por dia ou mais) é um fator essencial ao sucesso do BuzzFeed. Mas criar conteúdo em seu formato mais apropriado tem tido um papel igualmente importante em atrair 200 milhões de views.

Investir em Jornalismo Investigativo Para Construir uma Marca – Entretenimento casual, fotos bonitinhas de gatinhos, memes de animais e artigos em lista. Isso é o que as pessoas mais pensam sobre o BuzzFeed.

Mas, desde o fim de 2011, o BuzzFeed expandiu para um sério jornalismo investigativo. Isso começou com a colocação de Ben Smith (do Politico) como seu editor-chefe.

image70

Eles têm uma sessão dedicada a conteúdo extenso. E, em 2015, eles anunciaram planos de contratação de jornalistas de todo o mundo para fortalecer sua cobertura de notícias.

image65

Contently comentou sobre isso apropriadamente – o BuzzFeed está financiando seu jornalismo através de seu conteúdo de entretenimento.

image83

Quer saber como o jornalismo investigativo é executado?

Mark Di Stefano (o Editor Político do Buzzfeed Austrália) permite uma espiadinha em como o BuzzFeed aborda jornalismo investigativo.

O BuzzFeed é realmente sério quanto a polir sua imagem através desse jornalismo sustentável. Ben Smith está pronto para colocar o tráfego do BuzzFeed na linha para auxiliary o BuzzFeed a alcançar a credibilidade jornalística.

image71

Sonya Song explica que as histórias jornalísticas profundas com visualizações de dados são adaptadas para apelar para o público do BuzzFeed.

image21

Investimento pesado de recursos em sua fonte de tráfego chefe: Mídia Social – 75% do tráfego do BuzzFeed vem de referências sociais. As maiores redes sociais que contribuem são Facebook, Pinterest e Twitter.

image55

Vamos para os bastidores da estratégia de mídia social do BuzzFeed.

1. Seus artigos terminam com um call to action, encorajando os leitores a reagirem ao seu artigo e postar seus comentários.

image58

Como você pode ver, as reações rendem um bom número de cliques.

As reações comprometem seus leitores e direcionam ações.

Mas como isso colabora com sua estratégia de mídia social?

Bem, para postar sua reação, você tem que…

Adivinhe:

image38

Isso mesmo.

Fazer log in em sua conta de mídia social.

Depois eles oferecem para postar seus comentários em sua conta de mídia social logada. A maioria das pessoas se obrigam a compartilhar suas reações porque elas gostam de se expressar em mídias sociais.

Como um leitor, você também tem a opção de comentar nas histórias.

Os comentários são chamados de ‘conversas no Facebook’, já que você vai precisar fazer log in em sua conta de Facebook para postar.

image45

Novamente, como você comenta uma postagem, seu perfil do Facebook vai refletir isso nos feeds de seus amigos.

2. Fotos são a mercadoria favorita das mídias sociais.

Portanto, e se um leitor quiser compartilhar uma foto específica de um artigo?

O BuzzFeed cobriu isso também.

image79

Quando você move o cursor sobre uma imagem, botões de compartilhamento das redes sociais mais importantes – Facebook e Pinterest, aparecem.

3. Investimento expressivo, de milhões de dólares, em anúncios no Facebook e compreensão sobre como o conteúdo se espalha pelas mídias sociais.

Nós já vimos como o BuzzFeed continua inovando e permanence fora do lugar-comum. Ele também é o único na nossa lista de três blogs que é lucrativo.

image46

Um grande motivo para sua lucratividade é a coragem em investir pesado no que eles acreditam.

Você ficaria surpreso em saber que eles têm investido milhões de dólares no Facebook para promover as campanhas de propaganda de seus clientes.

image50

Eles têm engenheiros brilhantes que até descobriram como o conteúdo se espalha na mídia social.

image00

Então, você não apenas sabe sobre o número de compartilhamento de mídias sociais em seu conteúdo, mas também sabe como ele se espalha pelo emaranhado da web.

Lembre-se do vestido branco e dourado (ou azul e preto) que se tornou viral (visto 38 milhões de vezes no BuzzFeed)?

Bem, aqui está uma imagem (cortesia do projeto POUND do BuzzFeed) que explica como uma postagem viral se espalha através de múltiplas mídias sociais.

image64

O projeto Pound vai ajudar o BuzzFeed a otimizar seu conteúdo e fazer dele mais apto a compartilhamentos.

Finalmente:

BuzzFeed também tem tirado proveito da revolução mobile. Seu conteúdo é compartilhado duas vezes mais por telefone móvel que por desktop.

image76

Conclusão

Não existe um caminho pronto para ter sucesso em um blog.

Seu nicho, estilo de escrita, público, design e talvez centenas de outros fatores determinam seus números de tráfego.

Mas há algumas coisas em comum essenciais ao sucesso dos três maiores blogs do mundo. Vamos revisar algumas dessas conclusões prontas para uso.

Construir uma tecnologia personalizada de back-end – Todos os 3 blogs famosos tiveram um sistema de administração de conteúdo customizado para garantir que seus editores possam facilmente publicar, testar e ajustar postagens.

Publicar conteúdo de alta qualidade com valor jornalístico – Ambos Business Insider e BuzzFeed investiram recursos em criação de um conteúdo extenso top de linha. Tal conteúdo sustentável agregador de valor tem ajudado a levantar suas marcas.

Contruir uma comunidade de indivíduos de mesma opinião – Criar um blog é sobre inspirar seu público a tomar atitudes. O alto volume de conteúdo publicado e alto grau de envolvimento nesses 3 blogs famosos foi possível apenas graças à participação da comunidade em escrita/comentários nas postagens.

Investimento pesado em criação de conteúdo – Vídeos são o conteúdo mais consumido em telefones móveis. Todos os 3 blogs famosos têm investido milhões de dólares em contrução de equipes profissionais de vídeo que produzem vídeos cativantes regularmente.

Existe alguma boa estratégia de blogs famosos com a qual você já teve sucesso – como vídeo ou conteúdo extenso?

Share