Futuro do SEO: 4 Patentes do Google que Podem Transformar a Otimização

busy whiteboard

O que você faria se pudesse voltar 10 anos no tempo? Quando o SEO ainda era primitivo e construir alguns links poderia classificá-lo para termos de busca de alto valor.

Você seria capaz de dominar tudo, praticamente da noite para o dia, porque você estaria muito à frente da concorrência.

O único problema, ao meu ver, é que eu não sei onde você pode conseguir uma máquina do tempo… que pena.

A outra coisa boa é poder prever o futuro, porque o hoje é o passado do futuro. 

Para deixar mais claro, se você pode prever as mudanças com relação ao futuro do SEO, é essencialmente a mesma coisa que ter conhecimento do futuro. Você pode se preparar para mudanças e tirar proveito delas.

Olhar para o futuro do SEO e se manter no topo do seu mercado é crucial se você quer permanecer relevante e bem-sucedido.

Baixe esta planilha com as 4 patentes do Google que podem moldar o futuro do SEO.

Isto é verdade em qualquer área.

Todos os campos evoluem, embora alguns o fazem mais rápido do que outros. Se você pudesse levar o conhecimento moderno de volta no tempo, você poderia facilmente alcançar o sucesso.

Já que estamos falando sobre SEO, considere que o Google faz 500 a 600 mudanças no seu algoritmo por ano. Ele nunca para de melhorar, e provavelmente nunca irá parar.

Agora, algumas dessas atualizações são pequenas e podem não te afetar, mas algumas são grandes, como as atualizações “Panda” e “Penguin”.

Algumas, como a recente “Atualização Fantasma 2” envolvem alterações no algoritmo principal do Google. Essas grandes mudanças definem o cenário para o Google fazer mudanças drásticas nos próximos anos.

O sucesso de agora não garante o sucesso no futuro: Se você precisa de um exemplo do porque é tão importante nunca parar de aprender e tentar melhorar suas estratégias e táticas de SEO, basta olhar para os vendedores na Fiverr.

Alguns dos serviços mais bem cotados são lixos. Eles não só não vão ajudar, como podem até acabar penalizando o site.

image14

Volte 5-10 anos e essas não teriam sido as piores ideias. Hoje? São inúteis; Tudo porque os vendedores não querem evoluir junto com o mercado.

Então, como você fica no topo do SEO?

Há algumas maneiras. Você pode ler blogs e estudar os resultados reais do motor de busca, mas você também pode olhar para a direção que o Google é dirigido (supondo que outros motores de busca sigam o mesmo caminho, como de costume).

A menos que tenha informações privilegiadas, o que eu estou bem longe de ter (infelizmente), o melhor lugar para começar é olhando para patentes do Google publicadas recentemente.

Neste artigo, eu vou falar sobre 4 patentes bastante recentes. Nós vamos olhar para o que as patentes poderiam permitir o Google fazer, e quais implicações isso pode ter sobre o futuro do SEO.

Mesmo que nem todas possam afetá-lo diretamente, algumas são bem legais.

Aviso: As patentes são bem densas, por isso vou simplificar sempre que possível. Se você estiver interessado nos mecanismos exatos por trás das patentes, por favor, consulte os documentos originais vinculados.

Em segundo lugar, só porque o Google documentou e reconheceu uma patente, não significa que eles vão utilizá-la.

Futuro do SEO #1. O Google quer responder às perguntas com mais do que texto

Patente: Conteúdo rico para respostas de consulta

Aqueles que acompanham o SEO por um longo tempo sabem que o Google veio de origens humildes.

Ele era um motor de busca muito simples, mas era o melhor no momento em que a Internet moderna estava em sua infância.

Ele permitia que você buscasse linhas de texto básicas e encontrasse páginas na internet que continham essas palavras.

Desde então, o Google evoluiu por uma razão: fornecer os melhores resultados para seus usuários.

Claro, o Google retorna resultados muito mais relevantes nos dias de hoje, mas ele faz mais do que isso.

O Google reconheceu que os usuários querem respostas, e não páginas.

Isso parece simples e óbvio, mas é muito importante. As pessoas não usam o Google, porque eles querem clicar num monte de resultados, eles só fazem isso para encontrar a resposta que estão procurando.

Existem 2 maneiras para o Google resolver este problema:

  • Criar o seu próprio conteúdo para responder a cada pergunta
  • Tentar extrair as respostas de páginas relevantes

A primeira opção é quase impossível, e simplesmente não é o negócio que o Google está dentro. Mas a segunda opção, é algo que funciona muito bem.

Você já deve ter visto isso. Se você fizer uma busca simples, você obtém uma resposta simples:

image17

Mas agora, o Google começou a levá-la ao próximo nível, e esta patente é uma parte disso.

Esta patente descreve como o Google vai servir mídias ricas (áudio, vídeo, imagens e combinações desses) para responder a buscas.

Aqui está parte do resumo:

… determinando o primeiro item de conteúdo rico no primeiro conjunto de itens de conteúdos ricos que atendam a uma condição de contexto que é indicativo de um item de conteúdo rico fornecendo informações contextuais de ambos os elementos da pergunta e da resposta à consulta; e, preferencialmente, selecionando dos primeiros itens de conteúdo relacionados aos segundos itens de conteúdos ricos a serem fornecidos como resposta a um ou mais itens de conteúdo ricos.

O Google não só quer fornecer respostas de conteúdo rico nos resultados de busca, como também, eles podem incorporar mais de uma resposta de conteúdo rico.

Você já deve ter notado respostas de conteúdo rico no Knowledge Graph do Google:

image07

De acordo com a patente, o Google interpreta as palavras em uma consulta, e então formula qual é a sua provável intenção com essa busca. Em seguida, ele pode lhe dar uma resposta a essa pergunta que inclui mídias ricas relevantes.

Então, quando você procurar “estilo de Taylor Swift”, “Ouvir o estilo de Taylor Swift” ou qualquer coisa relacionada, o Google irá lhe mostrar os mesmos resultados de mídia ricos. Ele interpreta a consulta como: “Eu quero ouvir o estilo de música da Taylor Swift”, e, em seguida, lhe fornece o melhor resultado.

Mas não é apenas vídeos de música, o Google ficou assustadoramente bom em encontrar o conteúdo de páginas de uma maneira lógica. Por exemplo, veja o que acontece quando você pesquisa “como desentupir esgoto”:

image04

Você não só obtém uma imagem relevante e útil, como também terá instruções passo a passo. A parte surpreendente é que essas instruções são apenas uma simples lista na página real:

image09

Além disso, há outras listas na página, mas o Google foi capaz de identificar a certa.

Preveja o futuro – Inclua seu site usando Schema.org: O Google pode, algumas vezes, puxar a informação certa de uma página, sem qualquer ajuda, mas vai demorar um bom tempo antes que ele possa fazer isso para todas as páginas.

Hoje, e num futuro próximo, há uma oportunidade de conseguir mais tráfego de busca ao fazer seu conteúdo aparecer nessa caixa de resposta de mídia rica.

Você reparou como os dois exemplos acima tem um link para a página real? Na maioria dos casos, eles conseguem uma taxa de cliques absurdamente alta. Mesmo que elas forneçam respostas/soluções parciais, os pesquisadores muitas vezes querem mais, e é por isso que eles clicam.

Como você provavelmente já percebeu, você pode aumentar as chances do seu conteúdo ser utilizado (nunca garantido) nessas caixas de resposta de mídia rica, usando esquema.

Além disso, a marcação do Schema.org pode ser incluída nos resultados de busca normais, o que também ajuda a aumentar a sua taxa de cliques e, portanto, seu tráfego de busca.

A grande coisa é que, enquanto você está classificado na primeira página, você tem a chance de ser escolhido, uma vez que a maioria dos resultados do ranking superior não terão esquema implementado. Esta é a sua chance de ficar à frente da curva.

Dê uma olhada no código fonte desse vídeo da Taylor Swift. O Youtube incorpora esquema quando possível:

image19

Eu sei que pode ser um pouco confuso para você, mas eu vou explicar em apenas um minuto.

Eu gostaria de falar sobre a terceira tag em destaque primeiro. Note que a tag span usa esquema para descrever o HTML dentro dela como uma miniatura (“itemprop”). A tag “<link” logo abaixo tem um link para uma imagem.

Adivinhe qual imagem é? É isso mesmo, ela é a única que aparece nos resultados de busca. Essa tag diz ao Google que a imagem linkada descreve o conteúdo de vídeo, então o Google utiliza essa imagem.

E todas estas tags descrevem o conteúdo de uma forma ou de outra. Depois de entender quais usar e como usá-las, torna-se muito mais simples.

O que é o Schema.org? A versão simples: Esquema é um tipo de “dados estruturados”. Há muitos tipos diferentes de dados estruturados, mas esquema é o que você deve usar. Ele foi criado numa colaboração entre o Google, Bing, Yahoo e Yandex, como uma espécie de linguagem padronizada de dados estruturados.

O único propósito é ajudar a descrever melhor o seu conteúdo aos motores de busca. Quanto melhor um motor de busca pode entender o seu conteúdo, mais fácil fica para ele servir o seu conteúdo para os pesquisadores “certos”. Esquema nunca é visto pelos leitores humanos, a menos que eles procurem o seu código-fonte.

O Google, em particular, não utiliza marcação de esquema como um fator de classificação direto. No entanto, é utilizado para criar fragmentos ricos, além disso, ele pode ser utilizado nas caixas de resposta de mídias ricas que nós estamos comentando aqui.

image11

A maneira que o Schema.org foi projetado, era para que pudesse ser incorporado diretamente no código HTML existente.

Assim como você pode adicionar uma propriedade “href = …” para algumas tags de HTML, você pode adicionar propriedades de esquema, como “itemprop = …” também.

O itemscope é uma das propriedades de esquema mais comuns, que diz aos motores de busca, que a seção toda que ela é atribuída é sobre a mesma coisa.

Por exemplo, no código abaixo, o rótulo itemscope diz aos motores de busca que todo o div é sobre o mesmo tema – o filme “Avatar”, neste caso:

<div itemscope>

<h1> Avatar </ h1>

<span> Diretor: James Cameron (nascido em 16 agosto, 1954) </ span>

<span> A ficção científica </ span>

<a href=”../movies/avatar-theatrical-trailer.html”> </a> Trailer

</ div>

Aqui, é onde a maioria dos profissionais de SEO vão ficar confusos. Na verdade, existem milhares de labels de esquema para escolher. Poucas pessoas sabem todos eles, e um número ainda menor precisa realmente conhecer todos eles.

Para entrar nas caixas de resposta de mídias ricas, não precisamos nos preocupar com a maioria deles, apenas alguns.

Em particular:

  • itemscope – Normalmente, é adicionado a uma div ou span para indicar que a seção vai toda junta. Nenhum valor é necessário (por exemplo, basta escrever “itemscope”).
  • itemtype – Especifica qual tipo de item a seção ou tag descreve. (por exemplo itemtype=”http://schema.org/Movie” significa que você está descrevendo um filme). Você pode escolher qualquer item desta lista. Os valores mais comuns são filmes, artigos e itemlist.
  • itemprop – Normalmente é adicionado a tags HTML individuais – não divs. (por exemplo, <span itemprop=”gênero”>Ficção científica</span>). Se você visitar o link de um itemtype (como http://schema.org/Movie, você pode ver todas as opções itemprop).

Se isso faz sentido para você e gostaria de fazê-lo manualmente, você pode fazer sem problemas.

No entanto, também existem 2 opções que fazem a adição de esquema para suas páginas mais facilmente.

Criação de esquema com o ajudante de marcação do Google – opção 1: O Google tem uma ferramenta incrivelmente simples e útil que pode ser usada para criar esquema de marcação para qualquer site.

Você começa digitando a URL de uma página, que será carregada no navegador.

A partir daí, basta destacar qualquer texto clicando com o botão esquerdo e arrastando sobre ele. Depois de destacar o texto na página, um pequeno menu será aberto com diferentes opções de esquema para você escolher:

image08

Depois de fazer isso para todas as seções que você quiser rotular, está quase pronto.

Clique no botão vermelho “criar HTML” no canto superior direito para ir para a etapa final. Ele vai te dar o código fonte da página com os labels de esquema adicionados e destacados em amarelo:

IMAGE12

Você pode copiar e colar o código inteiro, ou apenas as seções relevantes na sua página real. Você também pode clicar no botão de download para baixar todo o código da página, se você quiser uma cópia.

Mesmo que eu confie no Google para criar um código confiável, é fácil cometer um erro humano, razão pela qual você deve sempre validar seu código.

Copie o código inteiro do Google numa ferramenta de teste de dados estruturados e clique em verificar para ver se há algum erro:

image03

A maneira mais fácil de implementar esquema – o Plugin Criador de Esquema: Se você estiver usando WordPress, eu recomendo este plugin.

Uma vez instalado, você verá um painel embaixo de qualquer post ou página que você está criando. Você deve preenchê-lo do mesmo modo como você iria inserir metadados para um post. Todos os campos são opcionais, então, basta adicionar rótulos para qualquer um que seja apropriado. Em seguida, clique no botão “inserir” e, então, o plugin irá inserir o esquema no código do seu post.

image18

Isso deve ser suficiente para você começar, mas se você realmente quiser ler mais sobre o esquema, tente estes guias:

Futuro do SEO #2. Além da web: O Google quer responder perguntas para você, e só você

Patente: Sistema e método para melhorar os resultados de busca do usuário por meio da determinação de um programa de televisão sendo exibido na proximidade de um dispositivo eletrônico

Alguns profissionais de SEO amam o Google, e alguns odeiam o Google.

Esse abismo só vai crescer ao longo do tempo.

No passado, o Google era limitado ao seu website – o motor de busca. As pessoas precisam ter dúvidas enquanto elas têm acesso a um computador (com uma conexão à internet).

Agora, com os celulares e dispositivos móveis, as pessoas têm acesso ao Google em quase todos os momentos.

image06

Considere que a maioria das pessoas com dispositivos móveis têm conexão ou velocidade de internet limitada, e o número de buscas móveis só vai aumentar.

Então, nós sabemos que as pessoas estão acessando mais e mais o Google.

Nós também podemos ver que o Google está adquirindo empresas e inventando tecnologia para coletar dados do usuário, tanto quanto possível. Pense em projetos como:

  • Google Maps – dados de localização e dados de viagem
  • Google Analytics – rastreia dados do seu site, mas também dados de navegação de seus visitantes
  • Google Fiber – fornece internet mais rápida para permitir que as pessoas usem mais produtos do Google
  • Nest – o Google adquiriu uma empresa estudos climáticos para reunir dados sobre as configurações de clima preferidos

E estes são apenas alguns deles …

O Google quer dados porque ele pode usar esses dados para retornar resultados mais personalizados para os pesquisadores. Lembre-se, tudo isso ajudará a fornecer resultados de pesquisa mais relevantes, o que permite o Google a continuar a ser o motor de busca número #1 e vender publicidade.

Sobre o que é essa patente: Essa patente descreve como o Google poderia usar informações sobre o que está passando na TV, para servir os resultados de busca mais úteis.

A ideia básica por trás desta patente, é que, se alguém está assistindo um episódio de um programa de TV, o Google poderia levar isso em conta, se você procurou alguma coisa ao mesmo tempo.

Por exemplo, talvez você está assistindo a uma parte de um programa sobre como fazer uma salada.

Se você procurou “salada”, o Google poderia então fornecer resultados como:

  • como fazer o tipo particular de salada que está passando no programa
  • como fazer outras saladas relacionadas
  • a informação nutricional da salada do programa

Em outras palavras, os resultados que provavelmente são relevantes, considerando que você está procurando durante ou logo após o tipo de salada que foi ao ar no programa.

Se você tiver um telefone Android, você pode ter notado a aplicação “Google Now“. É, essencialmente, um assistente pessoal que tenta prever as suas perguntas e te dar as respostas.

image13

Coisas como o tempo, o seu tempo de viagem e outras informações comuns que você pode precisar.

Um tipo de “cartão” que você pode ativar é o “TV Cards“. Se você permitir que o seu telefone ouça a TV, ele vai descobrir o que você está assistindo e te dar mais informações sobre esse programa/episódio.

image10

Algumas pessoas acham surpreendente, outras acham que é um pouco assustador.

Embora eu não ache que esse recurso está vinculado diretamente com esta patente, é, obviamente, muito relacionado.

O que isso realmente lhe diz sobre SEO: O Google vem apresentando resultados de pesquisa personalizados desde 2009. Dito isto, este é realmente o próximo nível de personalização.

Todas as personalizações passadas foram baseadas em hábitos no navegador, mas agora o Google está começando a incorporar sinais de contexto fora do navegador também.

É um dos sinais mais seguros, para mim, que o SEO está longe de ser resolvido. O algoritmo do Google vai continuar a evoluir passando de apenas SEO On Page e Off Page.

Para a maioria das pesquisas agora, o Google tem que adivinhar qual é sua intenção. Se você procurar algo mais amplo, ele joga as porcentagens. Por exemplo, se você pesquisar “Taylor Swift”, você tem uma variedade de respostas diferentes:

  • artigos de notícia
  • contas de mídia social
  • site pessoal
  • informação biográfica

Mas, com mais contexto, o Google poderia lhe servir o tipo de resultado que você estava procurando.

Enquanto as palavras-chave sempre importaram, elas vão se tornar relativamente menos importantes, à medida que o Google é capaz de entender o impacto da intenção de busca.

Esta patente realmente não tem implicações óbvias para você como proprietário de um site.

O que gostaria de dizer, como regra geral, é que você terá mais resultados com a criação de conteúdo muito específico, quando possível. O que quero dizer com isto é, crie um conteúdo que está focado especialmente em:

  • localizações
  • eventos
  • datas

Como o Google ficará ainda melhor em personalização, seu conteúdo se tornará automaticamente o melhor resultado para uma pequena porcentagem dos pesquisadores, ao invés de ter que competir com páginas “amplas” de grande autoridade.

Por exemplo, não crie “10 dicas de comércio para agricultores”, crie “10 dicas de comércio para fazendeiros de Seattle”. Desta forma, o seu conteúdo iria ter uma classificação melhor para as pessoas em Seattle.

Você não precisa aprofundar muito com isso ainda, mas comece a incorporá-lo na sua estratégia de SEO, à medida que você ver o Google melhorando em personalização.

A TV é apenas o começo, o Google irá utilizar informações de outras fontes para aumentar ainda mais a personalização.

Futuro do SEO #3. Direções baseadas em mais do que distância e tempo de viagem

Patente: Sistemas e métodos para a monitorização da qualidade da estrada

Para uma empresa que começou como um motor de busca, o Google tem feito grandes progressos na indústria automobilística.

Os 2 principais produtos do Google quando se trata de auto, são carros sem motorista e o Google Maps.

Quando foi criado pela primeira vez, o Google Maps foi revolucionário. De repente, as pessoas poderiam obter instruções de GPS que eram tão boas ou melhores do que os sistemas de GPS que custavam centenas de dólares. E ainda por cima, eles poderiam obtê-lo gratuitamente em seu telefone ou computador.

image05

Veículos sem condutor têm o mesmo potencial. Enquanto eles ainda não são totalmente desenvolvidos, os primeiros resultados são impressionantes. Eles tiveram muito poucos acidentes, e esses acidentes foram todos claramente culpa dos motoristas humanos.

Esta patente tem o potencial de adicionar mais uma ferramenta para o arsenal automobilístico do Google. O principal objetivo dela é permitir que o Google consiga feedback dos usuários para determinar a qualidade das estradas.

As implicações são claras para os motoristas: você pode escolher uma rota com base na suavidade e impacto para o seu carro, sobre fatores tradicionais como a velocidade ou a distância.

A patente explica que os dados teriam de ser recolhidos por sensores no carro (ou possivelmente em um telefone), que passariam então a ser armazenados e transmitidos através do computador de diagnóstico a bordo (OBD) que todos os veículos modernos têm.

image01

Os sensores mediriam coisas como vibrações e deslocamento vertical que medem quaisquer grandes solavancos ou má qualidade das estradas em geral.

O que isto significa para o SEO: Esta patente, entre inúmeras outras patentes de software do Google Maps, nos diz que o Google está longe de ter terminado quando se trata de indústria automobilística. O Google Maps é um fator-chave por trás da popularidade de listagens locais, que geram receita significativa.

Além disso, o Google está realmente começando com os carros sem motorista. Estes carros são fundamentais para determinadas funções do Google Maps, como a vista da rua (street view):

image16

Combine esta patente com as informações acima, e você pode ver como ele poderia ajudar carros sem motorista do Google a durar mais tempo (menos desgaste). Além disso, uma vez que os carros sem motorista crescerem em popularidade (provavelmente não mais de 5-10 anos), a função dessa patente asseguraria passeios mais suaves.

Então, como é que isso se encaixa para o SEO?

As pessoas têm de toneladas de perguntas enquanto dirigem. Por enquanto, as direções são uma parte principal, mas elas também querem olhar para o entretenimento (música, podcasts, etc.), bem como planejar atividades para quando elas chegarem.

O Google quer responder a estas perguntas, é claro.

Agora, as perguntas precisam ser feitas/respondidas através de aplicativos de voz mãos-livres para a segurança, como o Google Now. A criação de conteúdo que pode ser facilmente consumida durante passeios de carro é um grande começo agora.

A melhor forma de conteúdo para aproveitar isso parece ser os podcasts. Muitos profissionais de marketing já começaram a utilizá-los, mas ainda há um monte de espaço para crescimento.

image00

Enquanto este é o caminho, considere o que vai acontecer uma vez que os carros sem motorista se tornarem a norma.

As pessoas vão ter longos períodos de tempo de lazer durante deslocamentos suaves. Sim, podcasts ainda podem ser populares, mas as pessoas terão tempo para outros tipos de conteúdo também, uma vez que as mãos-livres não serão mais necessárias.

Seu conteúdo detalhado (milhares de palavras) é de repente o tamanho perfeito para um passeio. Eles são essencialmente mini-livros que poderiam ser consumidos em uma viagem.

Além disso, como eu disse anteriormente, a criação de conteúdos específicos do local vai se tornar mais eficaz também. As pessoas vão estar à procura de atividades e eventos nos lugares que elas viajam. Isto se relaciona no aspecto da personalização da segunda patente que nós verificamos.

Futuro do SEO #4. Resolvendo informações desatualizadas offline e spam com imagens

Patente: Sistemas e métodos de correlação de informações de negócios para determinar spam, empresas fechadas e sinais de ranking

Acabamos de falar um pouco sobre carros sem motorista do Google e como eles contribuem para o Google Maps.

Eles dirigem em torno do dia inteiro tirando fotos de paisagem, a fim de manter as visualizações de imagens de rua, o mais atualizado possível.

image02

Mas o Google tem grandes planos para estes carros.

Além de sua função básica, o Google reconheceu esta patente em particular que descreve como ele poderia, potencialmente, utilizar mais desta tecnologia existente para beneficiar os empresários locais.

Você provavelmente está ciente da busca local do Google. Você digita uma loja ou tipo de lugar, seguido por um local e, em seguida, você receberá uma lista e mapa de negócios relevantes:

4 Patentes do Google que revelam o estado atual e futuro de SEO

A busca local atual é boa, mas poderia ser muito melhor.

Listagens se tornaram desatualizadas, horas de funcionamento são muitas vezes erradas, e alguns sites criam endereços falsos para tentar conseguir o tráfego de pesquisa adicional (vulgo spam).

Esta patente poderia percorrer um longo caminho para corrigir isso.

Ela propõe que o Google poderia usar as imagens que tira para confirmar os locais de empresas, bem como quando eles são abertos ou fechados. Ele também vai tentar igualar as informações de imagem com a informação de listagem local, para garantir que as coisas combinem.

Isso cuida de dois dos principais problemas: as horas de funcionamento incorretas e as listas de spam.

Além disso, ele também aborda anúncios desatualizados. O Google provavelmente seria capaz de identificar locais de novas lojas, bem como remover anúncios quando uma loja se torna permanentemente fechada (semelhante à forma como o Google lida com sites).

Como utilizar isso para melhorar o SEO?: Se o Google é capaz de implementar a tecnologia descrita nesta patente, ele vai acabar com parte do trabalho atual de um consultor de SEO local.

Em algum momento, o Google pode ser capaz de automatizar todas as listas locais com sua tecnologia de carro sem motorista. Para os profissionais de SEO que estão olhando apenas para fazer um dinheirinho rápido, isso é uma má notícia. Alguns profissionais de SEO cobram centenas de dólares para as pequenas empresas para preencher um perfil SEO local rápido.

Enquanto isso ainda poderá funcionar por alguns anos, eu gostaria de lhe perguntar uma coisa: que tipo de profissional de SEO é você?

Se você é do tipo que está olhando para enganar os empresários sem conhecimento, você nunca vai ser muito bem-sucedido, e em breve se tornará irrelevante.

Se você é do tipo que se preocupa com seus clientes e quer fornecer o máximo de valor possível – ótimo.

Não há implicações diretas desta patente para a maioria dos profissionais de SEO, mas a principal dica que você deve pegar, é que você precisa estar constantemente construindo o seu conjunto de habilidades. Sem educação contínua, você vai se tornar desatualizado, e já não pode fornecer valor real.

Então, como você ficar no topo do mercado? Existem 2 maneiras principais:

  1. leitura
  2. testes

Testando as coisas pessoalmente é sempre a melhor maneira de aprender, mas obviamente você tem tempo limitado. Leia blogs como o do Quick Sprout, Search Engine Land, SEO by the Sea, e quaisquer outros que você goste.

Se você fizer essas 2 coisas, você sempre terá algo de valor para oferecer.

Conclusão

O SEO evolui rápido.

Isso assusta muitos profissionais de SEO. Eles gastaram muito tempo para chegar no ponto que eles estão agora, e ficam preocupados, pois eles podem não ser mais peritos no futuro.

Mas há uma outra maneira de olhar para isso, e é por isso que eu fico tão animado com o avanço do SEO. É uma oportunidade para crescer como profissional e proporcionar ainda mais valor aos clientes.

Se o SEO se tornar mais “difícil”, significa que os bons profissionais só irão se tornar mais valiosos. Se você continuar a aprender sobre SEO e marketing, porque você é apaixonado por eles, não há nada com o que se preocupar – as coisas só vão melhorar.

Eu lhe mostrei 4 patentes diferentes que realmente ilustram como o Google está se expandindo como uma empresa, de suas raízes básicas da Ferramenta de Busca. Existem muitas oportunidades que vão se abrir para você e para mim, nos próximos anos, de modo que você deve manter seus olhos, ouvidos e mente abertos para elas.

No geral, é um bom momento para começar a diversificar sua criação de conteúdo quando apropriado, bem como a criação de conteúdo mais personalizado. Crie guias locais em qualquer nicho que você trabalhe, pois você irá classificar melhor em pesquisas personalizadas.

Como você se sente sobre o futuro do SEO? Você está animado? Preocupado? Deixe-me saber em um comentário abaixo.

Share