7 Fatores de Otimização de Sites Que Não Afetam os Mecanismos de Busca

search rankings

Importante: Sim, esses fatores de otimização de sites não afetam diretamente os mecanismos de busca, mas quando combinados com outras práticas de on-page, eles podem funcionar juntos para servirem de apoio aos fatores que o Google leva em conta, podendo melhorar o seu ranking.

Eu tenho certeza que muitos leitores já estão familiarizados com a lista de 200 fatores de classificação do Google que o Brian Dean criou. Esse post se tornou viral dentro de um mês depois de publicado.

Então o Brian e muitos outros blogueiros e escritores fizeram justiça ao assunto. Mas quando eu estava pesquisando sobre um projeto futuro, eu descobri que nenhum profissional de marketing tem, na verdade, abordado os fatores de otimização de sites que não aumentam as classificações orgânicas.

Primeiro, no entanto, vamos esclarecer o seguinte: a melhor e única coisa que você pode fazer para melhorar suas classificações nos mecanismos de busca é trabalhar na melhoria da qualidade do seu conteúdo e conseguir pessoas de influência para criarem links para você naturalmente.

Isso acontece quando você publica conteúdo útil, confiável e orientado por dados, que não podem ser ignorados. Esse tipo de conteúdo é conhecido como conteúdo irresistível.

De acordo com o blog de SEO Diary, os fatores de otimização de sites primários do Google estão a cargo da intenção do usuário. De fato, sinais de comportamento, mobile e on-page, têm se tornado fatores mais fortes do que o número total de links apontando para sua página na web.

image11

Este artigo não vai apenas te mostrar quais fatores de otimização de sites não afetam na verdade as classificações de busca, mas irá demonstrar também por que você deve focar mais em seus usuários, conteúdo e objetivos a longo prazo.

Pensando em quais fatores de otimização de sites não afetam os mecanismos de busca? Confira este PDF que explica tudo.

Fatores de Otimização de Sites #1.    Reputação do autor

Sem dúvida, liderança de pensamento é um poderoso ativo de marketing.

Quando você posiciona a você mesmo ou a sua marca como líder no segmento por meio de um conteúdo superior, você será bem-sucedido. De fato, pensamento de liderança direciona a geração de demanda de mercado, o que leva então ao auge do posicionamento de marca.

image38

Quando se trata de marketing de conteúdo e SEO, você tem que se tornar um líder de pensamento, não porque você quer ter uma boa classificação no Google, mas porque, quando as pessoas passarem a confiar em você, mesmo que esteja ranqueado na 5ª posição, os usuários irão escolher sua página em detrimento daquelas com melhor resultado.

Por exemplo, os compradores online vão clicar na Amazon na 7ª posição em vez de um domínio peculiar com 6 meses de existência, mesmo que ele esteja na 1ª posição.

Se você é uma empresa B2B ou B2C, melhorar sua marca é o objetivo definitivo de quase tudo que você for fazer online.

Isso é porque os consumidores não gostam de produtos – eles gostam de marcas. Eles são emocionalmente atraídos às marcas que os colocam em primeiro lugar, deixando os objetivos da própria marca em segundo plano.

Quando se trata de SEO, a reputação do autor não afeta as classificações de busca. A autoria do Google e ranking do autor não são a mesma coisa. A autoria do Google costumava aparecer assim alguns anos atrás:

image43

Acima, você pode ver como o resultado de busca tem a imagem do autor, nome e a assinatura do Google+.

Em 2014, o Google acabou com a Autoria. A imagem do autor foi abandonada em junho e então o Google acabou totalmente com o conceito em agosto. Agora a autoria do Google está morta. Se foi.

Mas o Ranking do Autor é um pouco diferente. Veja como o Search Engine Land explica isso:

image06

Quando você considera o Ranking do Autor, você pode começar a pensar se você tem mesmo a chance de classificar no Google, especialmente quando ninguém sabe quem você é. Felizmente, não funciona dessa forma.

Não importa quanta experiência ou exposição você tenha, você ainda pode ranquear no Google se focar em criar o conteúdo certo, construir seguidores na mídia social e ganhar links unbound de blogs do segmento. Você só tem que ser consistente.

Você não é o Seth Godin, Rand Fishkin, ou Guy Kawasaki, mas a verdade é que você não precisa ser eles! Você é único e o mundo precisa da sua perspectiva.

De fato, o mundo está esperando ler seu próximo conteúdo. Coloque tudo que você tem nele e escreva para mostrar ao seu público-alvo o quanto você quer ajudá-los a se tornarem bem-sucedidos, alcançar mais e viver uma vida mais completa.

image23

Então sim, a reputação do autor não é um fator de classificação do Google – mas ela afeta o seu sucesso.

Fatores de Otimização de Sites #2.   Adicionar palavras-chave nas meta tags

Existe uma lista de coisas que você pode fazer para melhorar suas classificações. O resultado pode não acontecer da noite para o dia, mas quando você persiste, ao longo do tempo você verá um aumento significativo no tráfego orgânico.

Se eu tivesse que escolher entre direcionar palavras-chave em minhas tags, escrevendo uma meta descrição ou aumentar a velocidade do meu site, eu optaria pela última. A velocidade dos resultados de busca podem impactar fortemente em como os visitantes sentirão sobre você e seu site.

image34

Eu ainda vejo muitos webmasters e profissionais de marketing B2B obcecados com as meta tags de palavras-chave.

Imagine a seguinte situação: você tem a oportunidade de palestrar para 1.000 ou mais empresários.

No momento que você chega no palco, você diz seu nome. OK, isso é a coisa certa a se fazer.

Mas então, à medida em que você continua a apresentação, você continua mencionando seu nome. Você é tão fissurado em mostrar para eles quem você é, que sua audiência esquece qual assunto você irá (supostamente) falar.

Me diga, você terá alguma chance de conseguir leads e clientes? Com certeza você falhou em sua apresentação.

É a mesma coisa online. Não importa qual segmento você esteja, ao longo do tempo você será mais bem-sucedido gastando mais tempo em entender sua audiência e menos tempo socando palavras-chave em seu conteúdo.

Isso também acontece quando você exagera nas palavras-chave em suas meta tags. Meta tags de palavras-chave são um tipo específico de meta tag que aparecem no código HTML da página. Assim como na meta descrição, é uma outra maneira de dizer aos mecanismos de busca qual é o assunto da página.

As meta tags não são exibidas na página ao contrário das palavras-chave que você coloca em seu conteúdo. Meta tags só podem ser encontradas no código fonte da página e não na página em si.

image42

Anos atrás quando eu comecei a trabalhar com SEO, fui aconselhado a adicionar entre 50 – 100 palavras-chave na meta tag. A questão é: qual é a relação entre essas palavras-chave e as classificações?

A resposta: zero!

Não existe correlação entre as palavras-chave que você soca dentro de uma meta tag e suas classificações.

No entanto, infelizmente a maioria das pessoas ainda segue o velho e tolo conselho. Quando elas escrevem posts no blog, incluem toneladas de meta tags de palavras-chave, esperando que isso irá melhorar o ranking das páginas para aqueles termos específicos.

Mas isso não funciona dessa forma.

SIM Partners conduziu um experimento para aprender se adicionar as palavras-chave nas meta tags afetaria as classificações de busca, ou não.

Eles colocaram palavras-chave geo-localizadas sem contexto com a marca em meta tags dentro do Whitespark.ca e começaram a monitorar diariamente a mudança. Eles fizeram esse experimento durante 30 dias para coletarem uma quantidade suficiente de dados.

image10

O print acima mostra o que a equipe descobriu: nem mesmo uma pequena mudança nas classificações. Como esperado, essa é mais uma prova que as meta tags não afetam os rankings.

No SEO 2015 & Além: A Otimização dos Mecanismos de Busca Jamais Será a Mesma, o autor Dr. Andy Williams disse que, se o conselho de SEO que você está seguindo foi escrito antes de setembro de 2012, então você deveria se preparar para ser penalizado.

Eu tenho que concordar com todo o meu coração com o Dr. Williams. Antes da primeira atualização do Google Panda em fevereiro de 2011, colocar várias palavras-chave dentro da seção head do HTML funcionava.

Qual é o status nestes dias? De acordo com a WordStream, “a coisa mais importante para se ter em mente ao selecionar e otimizar suas meta tags de palavras-chave é ter certeza que cada palavra-chave reflita com precisão o conteúdo de suas páginas.”

Otimização on-page não se trata apenas de direcionar palavras-chave. Ela também significa prestar atenção na experiência do usuário. Em outras palavras, você tem que dar aos usuários o que eles querem. Seus usuários querem ver um punhado de palavras-chave destacadas no conteúdo? É claro que não. Ninguém quer ler uma página como esta:

image39

É difícil otimizar suas palavras-chave com aquelas que não refletem o conteúdo das suas páginas. O propósito das meta tags de palavras-chave é garantir que cada parte do conteúdo que você irá escrever esteja de acordo com as palavras-chave do seu segmento e vice versa.

Mas na era do pós-Hummingbird, a intenção do usuário é mais importante do que a palavra-chave por si só.

O objetivo do SEO a longo prazo é descobrir e responder às perguntas dos usuários de uma maneira simples e prática. Se você falhar nisso, o algoritmo do Hummingbird poderá te pegar e você sabe o que isso significa.

image00

Então vamos supor que seu site seja sobre cobertores elétricos. Se você adicionasse palavras-chave relacionadas a cobertores comuns, lençóis ou decoração de casa, você está cumprindo com os objetivos da sua página e indo ao encontro das necessidades dos usuários?

O quanto antes você entender que o SEO se trata mais do usuário e menos do mecanismo de busca, mais alto será o seu ranking.

Então meta tags de palavras-chave não são mais relevantes no mundo SEO de hoje. O Google pode decidir mudar as regras no futuro, mas por agora você não precisa desperdiçar seu tempo com isso.

Se você for um usuário de WordPress, não existe necessidade de adicionar mais tags que você pensa serem relevantes para o seu conteúdo.

image02

As seções mais importantes do seu código HTML são os títulos das tags e a meta descrição.

A meta tag da descrição é o texto do resultado de busca que você geralmente vê no Google. Se você otimizar o texto, você irá impulsionar a taxa de cliques da sua página.

Tenha em mente que as meta descrições não aumentam as classificações de busca. No entanto, ela pode fazer com que o snippet da sua página seja mais atrativo, e assim mais pessoas irão clicar para visitar seu site.

Roundpeg diz que você deveria parar de usar meta tags de palavras-chave. Curiosamente, sem colocar muita ênfase em palavras-chave e meta tags, a Surefire Media ajudou uma empresa de TI a melhorar sua performance de busca. A empresa viu um aumento de 88% nas palavras-chave que estavam no top 5 dos resultados orgânicos e cresceu o número de visitantes únicos em 20%.

image19

O Google não é o único mecanismo de busca que não usa meta tags de palavras-chave. O Bing disse que as meta tags de palavras-chave foram utilizadas de forma exagerada e portanto perderam o seu sentido.

E em 2009, na SMX East, o Yahoo! também anunciou que não usa mais esse tipo de palavra-chave para avaliar o tema de uma página. Sim, ela ainda é indexada, mas não afetará o ranking.

Além do mais, Joost de Valk, criador do plugin SEO para WordPress super popular chamado Yoast, não faz uso desse tipo de tag e até aconselha seus clientes a não fazerem.

É fácil desativar as meta tags de palavras-chave se você é usuário do WordPress com o plugin Yoast instalado. Em Configurações Gerais, desmarque a “meta tag de palavras-chave” – isso é tudo.

image01

Fatores de Otimização de Sites #3.   Exagerar nas palavras-chave no atributo alt da imagem

Ao contrário da crença popular, as palavras-chave no atributo alt da imagem não irão afetar a classificação. Sim, o atributo alt da imagem é importante, mas por causa do impacto que ele tem na experiência do usuário – não porque ele vai aumentar suas classificações de busca.

image03

Atributo alt de imagem é mais ou menos uma redundância que ajuda a resolver o problema de exibição das imagens. Se a imagem não carrega apropriadamente devido a uma baixa conexão da internet ou problemas de navegação, o texto irá ser exibido para mostrar aquilo que supostamente era para estar lá.

image36

Muitas pessoas ainda tratam o atributo alt de imagem como se fosse a mesma coisa do título da imagem. Eles usam a mesma palavra-chave na esperança de melhorar a performance de busca. Mas existe uma diferença.

image15

Embora o texto alt possa ajudar os spiders a encontrarem o caminho para suas páginas da web, você não deveria usar a mesma descrição para o título da imagem e o texto alt.

Sim, você pode ter palavras-chave em ambos, mas é preciso ser natural. Por exemplo, se você vende tênis de corrida da Nike, então seu texto alt não deveria ser “tênis de corrida da Nike” quando você queria na verdade falar sobre um modelo específico de tênis de corrida da Nike.

Em vez disso, seja específico em seu atributo alt – ex: “Tênis de corrida da Nike Flex 2015 para homens.”

Então trate o título da imagem de forma parecida com a tag do título. Você vai querer que os mecanismos de busca entendam sobre do que se trata a página, não necessariamente aquele determinado tênis.

Se seu post é sobre “páginas de negócio no Facebook,” então seu título alt e da imagem deveriam soar naturalmente:

image32

Então em vez de usar a mesma descrição no text alt, você pode usar títulos parecidos para os reviews do seu produto, tais como “Melhores tênis de corrida da nike para homens.”

Perceba como eu mudei as palavras-chave. Aos olhos do Google, elas são totalmente diferentes, então eu não exagerei ou manipulei os resultados de busca.

Se a imagem não está sendo exibida direito, à primeira vista seu usuário deveria saber o que esperar apenas pelo atributo alt na imagem. Isso não é para impulsionar a classificação orgânica de qualquer forma, mas fornecer uma melhor experiência para o usuário.

O título do texto irá definitivamente te ajudar a classificar nas buscas das imagens se você otimizá-las corretamente. Como um título de imagem, “melhores-tenis-de-corrida-da-nike.jpg” é muito mais relevante do que “melhores-7r7-tenis-873corrida-nike7.jpg.” Então use texto que seja relevante e simples.

Também, entenda que os links inbound apontando para suas imagens específicas e a página onde a imagem está publicada também importam.

Por exemplo, quando você pesquisa por “labrador retriever” nas imagens do Google, a segunda imagem é do Wikipedia e tem milhares de links apontando para a página onde estão as imagens. Alguns links inbound vão para a URL também. Essa é parte da razão pela qual a página e a imagem têm boa classificação.

image05

Quando você cria texto alt, não faça isso porque você quer ter boa classificação no Google – isso pode não acontecer nunca. Em vez disso, foque em ajudar o usuário a entender sua mensagem. Quando fizer isso, você terá tráfego, reconhecimento da marca e links inbound.

Aqui está a prova de que usar texto alt nas imagens direciona tráfego. Um consultor na Murvine Marketing escreveu um estudo de caso sobre como usar o Quora para gerar leads inbound e melhorar sua marca. Naquele post, ele incluiu uma figura de uma pessoa próxima ao ponto de interrogação.

Quando ele adicionou a figura, ele usou um “homem com ponto de interrogação azul” como texto alt. A página começou a obter tráfego de diversas fontes, e a empresa descobriu depois que o texto alt foi o que direcionou 5.500 visualizações em 10 dias.

image12

No entanto, 85% desses visitantes não foram segmentados e consequentemente a taxa de rejeição foi alta. As pessoas podem ter pesquisado por “grande ponto de interrogação” e caído no site, mas será que elas realmente queriam ler sobre o Quora e geração de leads?

Então você percebe por que deveria usar o texto alt para dizer sobre do que se trata sua imagem, não para manipular ou conseguir rankings. É claro, tanto quanto possível, otimize seu texto alt, mas não exagere.

imagem correta pode impulsionar a confiança. Imagens têm o potencial inerente de comunicar melhor a mensagem.

Dito isso, uma vez que não existem regras para medir o excesso de otimização do texto alternativo, prefiro ignorar isso e gastar meu tempo prestando mais atenção no conteúdo da página onde a imagem é publicada.

Fatores de Otimização de Sites #4.   Usar Marcação de Dados Estruturados do Schema

SEOs e webmasters têm usado a marcação de dados estruturados (Schema markup) ao longo dos últimos quatro anos para o propósito de aumentar as suas listas nos resultados de busca.

Mas a marcação de dados estruturados realmente afeta os rankings?

Antes de responder essa pergunta, primeiro me deixe introduzir para você o conceito. A marcação de dados estruturados (Schema markup) é um código que ajuda os mecanismos de busca a retornar resultados úteis e informativos para os usuários de busca.

O mesmo conceito é aplicado aos rich snippets, que também aparecem na meta descrição e ajudam a transmitir melhor sua mensagem, impulsionando assim sua taxa de cliques.

Aqui está um exemplo de marcação em um resultado de busca local mostrando a agenda dos eventos na página.

image40

Uma vez que a marcação é um código HTML, você pode usá-lo para marcar suas páginas, de maneira que os spiders dos mecanismos de busca possam entender melhor sobre do que elas se tratam.

O Schema.org é o site responsável por oferecer a marcação. O site foi criado quando o Google, Yahoo!, Yandex, e Bing concordaram que os resultados de busca deveriam ser mais consistentes em todos os mecanismos.

Se você realmente quer que os motores de busca entendam seu conteúdo e forneçam os melhores resultados possíveis, você deveriam considerar seriamente usar a marcação em suas páginas.

Uma vez que você adicione a marcação do Schema em seu HTML, ele pode melhorar a maneira como sua página é exibida nas páginas de resultados dos mecanismos de busca (SERPs), tornando o rich snippets mais atrativo.

image22

Você percebeu que o primeiro resultado no print acima tem uma avaliação com 4 estrelas, 36 reviews e uma data de publicação? Com um pouco de código você pode adicionar essas características em seu resultado de busca.

Isso é muito bom – mas adicionar a marcação do Schema melhora sua classificação de busca? Com certeza não.

Matt Cutts, head do Webspam do Google, em seu vídeo popular de perguntas e respostas, disse que a simples inclusão de uma marcação de Schema em um website não necessariamente oferece qualquer benefício no ranking.

image41

Como Cutts explicou,

Apenas porque uma página web em particular está marcada com um código HTML que irá ajudar os mecanismos de busca a entender o conteúdo da página melhor, não significa que a página seja mais útil e relevante do que outras páginas.

Então qual é o benefício de usar marcação do Schema? Bem, se você quer resultados nos mecanismos de busca a longo prazo – isto é, uma alta taxa de clique e melhor posicionamento de marca – então você tem que gastar tempo otimizando seus rich snippets.

De acordo com dados publicados no Search Engine Land, rich snippet como o que está abaixo pode aumentar o CRT orgânico em até 30%. Isso também significa que você provavelmente irá dobrar ou triplicar seu tráfego orgânico.

image35

A marcação do Schema foi criada pelos usuários. Toda melhoria é baseada no comportamento do usuário e como ele interage com os mecanismos de busca. O Schema.org oferece marcação de dados para:

  • Negócios locais
  • Artigos
  • Reviews de livros
  • Filmes
  • Eventos
  • Aplicativos de software
  • Restaurantes
  • Produtos

Quando você usa essa marcação especial em suas páginas da web, você sairá na frente da concorrência. Mas lembre-se que você está usando para melhorar a experiência do usuário, não para manipular os resultados de busca.

Se você está pronto para aumentar sua taxa de cliques e a performance do motor de busca, então veja como configurar:

Vá para o Assistente de Marcação de Dados Estruturados. Selecione o tipo de dado, então cole a URL do seu site dentro da caixa abaixo:

image25

ii). Marcar os dados: o segundo passo é onde você coloca os dados dentro dos elementos da página. Desde que a parte do conteúdo que eu queira marcar esteja no artigo, eu vou destacar o título e então selecionar o nome. O título do artigo será salvo nos itens dos dados no painel à direita.

image13

Continue adicionando a marcação destacando um elemento (ex: marcações, parágrafo) e selecionando a tag apropriada para ele. É claro, você pode não ser capaz de marcar todos os elementos na lista, mas marque o máximo que puder.

Quando acabar, clique em “Criar o HTML” na parte superior direita:

image24

Depois, você verá o código HTML da sua página com os microdados inseridos nos locais selecionados.

image27

Depois, copie o HTML gerado e cole dentro do seu código fonte.

image44

Você verá uma série de “Próximos Passos” caso queira adicionar outras características:

image16

Finalmente, você pode usar a ferramenta de teste de dados estruturados para checar sua página e descobrir como ela vai aparecer com a marcação adicionada. Cole também a URL da sua página ou código que você gerou dentro da seção do HTML.

image21

Quero esclarecer uma coisa: a marcação do Schema não somente não afeta o fator de classificação, como poderia te penalizar se você não tomar cuidado. Essa penalidade pode ser manual ou de algoritmo. O Google disse mais:

image26

A solução é seguir rigorosamente as regras recentes do Google para dados estruturados aqui e aqui.

Uma marcação de Schema bem implementada pode aumentar o tráfego em sua página e sua  taxa de clique. De fato, Paul Bruemmer viu um aumento de 30% no CTR de busca. Ao longo do tempo, as páginas com marcação classificaram 4 posições acima nos resultados de busca do que as páginas sem ela.

Uma meta descrição rica irá atrair mais pessoas para clicar no resultado de busca, visitar a página e – se o conteúdo for bom – ler e compartilhar.

Muitos profissionais e segmentos de marketing fora da internet também estão se beneficiando com a marcação do Schema. Por exemplo, o Dr. Avery Arora estava frustrado com suas campanhas PPC. Ele estava perdendo muito dinheiro e não estava vendo resultados que esperava.

image33

Ele portanto contratou o WPtraffix para ajudá-lo a configurar suas campanhas orgânicas. A agência configurou o site com a marcação do Schema através de um widget no rodapé e inseriu página- e post-específica via fragmentos de código HTML.  

Os resultados de busca do Dr. Arora tiveram uma melhoria significativa na taxa de clique e, em 4 semanas, suas classificações também melhoraram.

Tenha em mente que não foi a marcação do Schema que causou o salto nas classificações, mas a taxa de clique e tempo no site, que por sua vez contribuíram para impulsionar as classificações de busca orgânica. Seu site está agora mais visível do que nunca.

Fatores de Otimização de Sites #5.   Implementar rich snippets

Existe muito poder nos rich snippets. Você tem utilizado?

Para demonstrar, vamos pesquisar por “Amazon fire phone.” Destes resultados de busca, qual deles chama sua atenção? Tenho certeza que é o 2º da lista por causa da classificação com estrelas e dos reviews.

image07

Essa informação adicional sobre a página da web ou produto se tornou possível graças ao rich snippet.  

Aqui está uma lista mais elaborada que mostra outros exemplos de rich snippets:

image17

De acordo com o Search Metrics, “mais de um terço dos resultados de busca do Google incorporaram o Rich Snippets apoiados pelo Schema.” Assim como a marcação do Schema, um rich snippet irá fazer duas coisas para você:

  • Aumentar sua taxa de cliques dos resultados de busca
  • Te dar mais tráfego qualificado e melhores taxas de conversão

Os rich snippets são microdados. Veja como Dave Ashworth o definiu:

image29

Existem muitos benefícios de usar os rich snippets – aqui estão alguns da Verve Search:

image04

Em 2012, a empresa de marketing de busca Catalyst confirmou que os rich snippets na verdade melhoraram as taxas de cliques. Eles viram um aumento de 150% nas visualizações das páginas e no desempenho da performance de busca no geral.

image28

Tanto a marcação do Schema quanto os rich snippets são microdados. Eles ajudam a dizer para os motores de busca sobre do que se trata sua página da web. A marcação do Schema é o que define o tipo de dado (ex: artigos, filmes, reviews de produtos), enquanto o rich snippet mostra informações adicionais sobre aquela página além dos tipos de dados.

A razão principal pela qual SEOs inteligentes e donos de sites usam os rich snippets é porque eles podem levar a uma taxa de cliques mais alta e maior tempo gasto dentro de um site. Um estudo recente da Blue Nile Research revelou que os rich snippets podem oferecer 26% mais cliques na segunda posição de busca.

image30

De novo: os rich snippets não afetam suas classificações no site. Use-os para aumentar sua taxa de clique. Você tem que tomar cuidado para não exagerar com o uso de palavras-chave se quiser evitar a nova penalidade do Google contra spam de rich snippets.

Fatores de Otimização de Sites #6.   Mencionar palavras-chave muitas vezes ao longo do seu conteúdo

De acordo com os Fatores de Classificação do Google do Brian Dean, usar uma palavra-chave na tag do título pode afetar suas classificações.

Mas fique atento: o uso excessivo disso pode te levar para lugares indesejados.

Dados recentes da Moz mostram que pequenas tags que começam com uma palavra-chave tendem a ter melhor performance do que pequenas tags que colocam as palavras-chave no final.

image08

Repetir palavras-chave muitas vezes em seu conteúdo não é uma boa prática de SEO. Sim, palavras-chave continuam sendo vitais nos mecanismos de busca, mas não na maneira como eram utilizadas antes.

Baseado em respostas de uma pesquisa de 128 profissionais em junto de 2013, foi descoberto que 9,8% dos fatores de classificação do Google foram por características das palavras-chave na página – em outras palavras, a quantidade de palavras-chave em uma dada parte do conteúdo.

image18

O comprimento do conteúdo, legibilidade, singularidade, velocidade e por aí, desempenham um papel muito importante para avaliar a densidade da palavra-chave.

Mas esse dado é de 2013 e muita coisa aconteceu no mundo do SEO desde então – especificamente, a atualização do Penguin, o Pigeon e o que mais mudou as regras do jogo, a mudança do algoritmo Hummingbird.

Todas essas atualizações do Google e mudanças nos algoritmos tinham um único objetivo: entregar o conteúdo mais relevante, novo e útil para os usuários de busca. O Google se importa com os usuários, não com os donos de site. Isso é fato.

Portanto, mencionar palavras-chave muitas vezes em seu conteúdo não irão te ajudar nas classificações de busca. Pelo contrário, você poderia ser penalizado ao exagerar na otimização da sua página. Exagerar nas palavras-chave é outra armadilha que você pode cair se usar repetidamente palavras-chave em um post de blog ou artigo.

Pessoalmente, eu não me importo com palavras-chave ou quantas vezes elas aparecem em meu conteúdo. Eu escrevo naturalmente, com o objetivo de ajudar meus leitores.

Em minha experiência, quando você derrama seu coração em seu conteúdo, você irá começar a ranquear por palavras-chave que você não está otimizando, especialmente quando você direcionar palavras-chave de cauda longa em seus títulos.

image20

Eu escrevi recentemente um post no blog detalhado sobre como integrar palavras-chave de cauda longa dentro dos posts do blog.

O propósito desse estudo de caso não é ficar mencionando muitas vezes a palavra-chave na esperança de ranquear melhor do que os concorrentes, mas para ajudar o usuário. É por isso que eu recomendo usar variações de palavras-chave de maneira que seu conteúdo flua naturalmente.

image31

Quando você usa palavras-chave como elas devem ser usadas – para entender o que os usuários realmente querem e responder suas perguntas – você irá aumentar seu tráfego orgânico em 348,57% ou mais, como o Brian Dean fez.

image14

Quando eu comecei este blog alguns meses atrás, eu estava gerando mais de 20.000 tráfegos orgânicos a partir de palavras-chave de cauda longa.

Depois de pesquisas suas palavras-chave, gaste um tempo com seu público-alvo. Escute a eles; veja quais são suas perguntas e desafios. Então crie o conteúdo mais bem detalhado que irá responder às perguntas deles.

É exatamente isso que a Swellpath fez. O cliente de SEO deles, Nike Golf, queria aumentar a visibilidade orgânica nos resultados de busca. Ele também queria posicionar a marca para atrair visitantes para o site durante a temporada de golfe.

image37

Depois de conduzir uma extensiva pesquisa de palavra-chave e criar conteúdo útil, o site começou a ver resultados. Durante a temporada de golf em 2011, a Nike Golf viu um aumento de 169% no tráfego orgânico. E entre as temporadas de golf de 2011 e 2012, o tráfego do site para pesquisas que não citavam marcas cresceu em 250%.

Ainda vale a pena pesquisar por suas palavras-chave, pois isso vai te manter em um rumo. Escreva do jeito que você fala e você ficará maravilhado com o número de palavras-chave primárias e de cauda longa que suas páginas começarão a ranquear para elas.

Fatores de Otimização de Sites #7.  Escolher um endereço de IP dedicado

De acordo com o Google, um endereço de IP dedicado não afeta seu ranking.

Não é uma despesa justificada para SEO, diz Scott Offord.

Existem algumas boas razões pelas quais você deveria comprar um endereço de IP dedicado. Por exemplo, você pode precisar aumentar a velocidade do seu site. Nesse caso, como a velocidade do site é um fator de classificação, um IP dedicado poderia ser útil.

image09

Ou talvez você queira um carrinho de compra que requer um certificado SSL. Ou mais segurança para sua hospedagem. Todas essas são boas razões para ter um endereço de IP dedicado, mas ele não irá diretamente aumentar a classificação do site.

Dito isso, existem casos onde um IP compartilhado poderia prejudicar suas classificações de busca. Mas acima de tudo, um IP dedicado não deveria ser usado sozinho como uma ferramenta que melhora suas classificações nas SERPs.

Conclusão

O Google nunca revelou explicitamente todos os fatores de otimização de sites em seu algoritmo. No entanto, muitos SEOs têm destacado os fatores principais. Eu até escrevi um post sobre como construir um ranking de autoridade sem trapacear, enquanto foca nos fatores de classificação principais.

A conclusão é criar conteúdo útil e orientado por dados que irá ajudar seus usuários a alcançarem seus objetivos e responder suas perguntas.

Os indicadores sociais são igualmente importantes nestes dias. Eu tenho visto o impacto e é por isso que eu encorajo meus leitores a compartilharem meus posts. O jeito mais fácil e preciso que o Google pode mensurar o quão útil e único é o seu conteúdo, é pelo número de compartilhamentos sociais que ele tem.

Então não apenas escreva conteúdo e o deixe lá parado. Você ainda tem muito trabalho a ser feito – é preciso promovê-lo.

Com o conteúdo certo, indicadores sociais e links conquistados, suas classificações irão continuamente aumentar e é assim que se constrói um negócio online sustentável. Você não terá mais que se preocupar com os últimos fatores de classificação do Google, pois você estará sempre focado no objetivo do Google: entregar conteúdo útil para seus usuários.

Você conhece outros fatores de otimização de sites que não afetam as classificações de busca, mesmo que as pessoas achem que afeta?

Share