O Guia Passo a Passo Sobre Conteúdo Compartilhado (Sem Prejudicar o SEO)

printing press

Você quer dar pernas ao seu conteúdo? Pernas — para que o seu conteúdo possa chegar a milhares de leitores que talvez nem sequer sabem que o seu blog existe?

Bem, há uma maneira de fazer isso. É chamada de conteúdo compartilhado (em inglês, é usado o termo syndication content). Conteúdo compartilhado é o processo de republicar seu conteúdo em sites de terceiros.

Eu admito: Peguei emprestado a analogia de pernas do James Clear. Ele é um grande fã de conteúdo compartilhado e tem tido muito sucesso com ele.

Ele diz:

“… um artigo que funcionou originalmente no meu site e, em seguida, foi republicado pelo Lifehacker. Ganhei mais de 600 assinantes da versão Lifehacker e eu não tive que colocar qualquer trabalho adicional escrevendo um novo artigo.”

600 assinantes de um post republicado! Esse é o tipo de impulso que o conteúdo compartilhado pode lhe dar (quando bem feito).

O processo de James é simples. Ele publica um grande post em seu site toda segunda e quinta-feira. Depois de uma semana, ele entra em contato com grandes blogs e apresenta a eles o conteúdo para ser republicado.

Baixe o material de 6 redes que você pode usar para o conteúdo compartilhado.

Conteúdo compartilhado X guest posting

A maior vantagem que o conteúdo compartilhado tem em cima do guest posting é que ele é escalável. Provavelmente, você acabou de escrever um post e o publicou em seu blog. Em seguida, o pegou e republicou em vários outros blogs.

Republicação permite aproveitar o mesmo conteúdo várias vezes.

Guest posting, por outro lado, não é escalável (a menos que você faça um guest posting para um site que tem uma lista impressionante de parceiros para conteúdo compartilhado!). Uma vez que você escrever um guest posting para um blog popular no seu nicho, ele ficará apenas lá.

Resumindo:

O guest posting não é tão escalável quanto o conteúdo compartilhado. Afinal, quantos guest posts você pode escrever em uma semana ou um mês?

3 possíveis desvantagens do Conteúdo Compartilhado

Enquanto o conteúdo compartilhado pode lhe dar uma grande exposição, existem algumas desvantagens.

Questão #1: Questões de conteúdo duplicado – O conteúdo duplicado é o maior medo de quem trabalha com marketing de conteúdo, quando eles querem tentar trabalhar com o conteúdo compartilhado.

Como todos sabemos, o Google é contra conteúdo duplicado. E o conteúdo compartilhado obriga você a republicar todo o post em sites de terceiros – então, surgem os problemas com conteúdo duplicado.

Questão #2: Uma maior classificação que seu próprio conteúdo – Suponha que o Lifehacker escolha republicar o seu post. Agora, se alguém buscar por ele, é muito possível que o Google mostre a versão do Lifehacker, em vez da sua.

Então, seu post republicado poderia bater o seu post original.

Questão #3: Não coletar e-mails – Esse é um enorme problema para a maioria das pessoas que querem experimentar o conteúdo compartilhado.

Você não pode coletar e-mails, porque nenhum dos grandes sites de publicação irá permitir que você adicione um widget de e-mail optin em seu site. Assim, quando você começar a ganhar exposição, você não pode usá-lo para construir sua lista de e-mail.

Embora distribuir conteúdo tenha sua parcela de problemas, ele ainda pode ser uma tática indispensável para ganhar uma exposição sólida. E, você PODE fazê-la sem se preocupar em estragar o SEO do seu site.

Um processo de 5 passos para o conteúdo compartilhado com SEO amigável

Passo #1: Comece com guest posting

Você pode iniciar um novo blog e imediatamente colocar seus esforços em distribuir conteúdo . No entanto, se você fizer isso, é improvável que os grandes blogs estejam interessados no que você tem a oferecer (mesmo que seja extraordinário).

A menos que você seja uma autoridade no seu nicho, será preciso muito esforço para trabalhar com o conteúdo compartilhado.

Mas, se você quiser um avanço, primeiro estabeleça-se como um grande escritor. O guest posting será útil para isso.

Para procurar os blogs em seu nicho que aceitam guest posts, procure pela sua palavra-chave, juntamente com qualquer uma das seguintes expressões.

image00

Por exemplo, se você tem um blog no nicho de SEO, procure a frase-chave: SEO + “escreva para nós”

Quando fizer isso,você verá todos os melhores blogs no nicho de SEO que aceitam guest posts.

image02

Se você precisa de instruções passo a passo para fazer guest posting, leia meu planejamento para guest posting.

Quando você fizer guest post em alguns dos blogs mais lidos em seu nicho, vai construir amostras que serão indispensáveis quando você for pedir aos grandes blogs para compartilhar o conteúdo.

Passo #2: Escolha parceiros para compartilhar o conteúdo

Muitos sites estão abertos à distribuição de conteúdo. O BuzzBlogger reuniu vários deles nesta lista.

Lembre-se: quanto maior o blog, maior será seu padrão de qualidade.

Embora haja poucos sites de compartilhamento de conteúdo de nicho, os mais populares só publicam conteúdo dentro ou em torno do marketing. Se você sentir que o seu conteúdo não se ajusta diretamente com qualquer um desses, dê uma “torção” no seu conteúdo e você ainda pode conseguir republicá-lo na maioria dos sites.

A blogueira Kristi Hines dá uma grande dica para isso:

“Se o seu site é de um nicho específico, tente encontrar uma maneira de fornecer uma parte do conteúdo para um dos tópicos acima. Por exemplo, se você tem um restaurante, pode fazer um post sobre como obter ingredientes sustentáveis para seus chefs. Se você é um corretor de imóveis, pode fazer um post sobre as melhores técnicas de mídia social para profissionais do setor imobiliário. Apenas direcione seus tópicos específicos de nicho para um dos sites acima e envie esse post separadamente!”

Passo #3: Chegue em seus parceiros pré-selecionados para compartilhar o conteúdo

Se você lembra do meu artigo sobre guest posting, você deve checar se os sites selecionados estão abertos a guest posts, antes de enviar qualquer conteúdo. Da mesma forma, antes de enviar apresentações para compartilhar seu conteúdo, confirme se o site selecionado distribui conteúdo.

Para fazer isso, abra alguns posts e veja se eles estão publicados originalmente no site ou se têm uma mensagem de atribuição.

Por exemplo, se o seu blog selecionado for o Lifehacker, tudo o que você precisa fazer é abrir alguns posts e descobrir se algum deles está citando alguma fonte. Como você pode ver na imagem seguinte, todos os posts que vieram de distribuição têm uma mensagem de atribuição (como o post a seguir, distribuído do “The Simple Dollar”).

image10

Você também pode procurar por termos, como “apareceu originalmente em” ou “fonte:” dentro de um site – o que irá reunir todos os posts compartilhados nos resultados. Assim, para saber se o Lifehacker está aberto para o compartilhamento de conteúdo, vamos procurar por – lifehacker.com: apareceu originalmente em ou lifehacker.com: fonte

A imagem seguinte confirma que o Lifehacker é realmente aberto para compartilhar conteúdo:

image04

Quando você tiver certeza de que o site selecionado participa da distribuição de conteúdo, selecione alguns dos seus melhores e mais compartilhados posts e escreva um breve e-mail para o editor do blog alvo. A maioria das grandes publicadoras deixa as informações de contato do editor facilmente disponíveis.

Mantenha sua apresentação simples, pequena e direta.

Olhe os 2 exemplos a seguir para inspirar-se:

Exemplo #1: Brian Honigman compartilhou seu conteúdo com sucesso para alguns sites populares, como The Huffington Post e o The Next Web.  

Na seguinte apresentação, você pode ver como ele menciona alguns dos melhores sites, para o qual ele já escreveu e constrói uma credibilidade instantânea. Em seguida, ele apresenta a distribuição dizendo que notou um post compartilhado no blog.

Uma mensagem simples e direta que provavelmente irá obter uma resposta.

image09

Lembre-se que o elemento mais importante que um editor vai avaliar em seu discurso é a sua experiência.Eles querem uma prova de que você já está criando conteúdos de qualidade para os leitores.

Sem esse ingrediente, sua apresentação provavelmente vai falhar. Então, passe algum tempo construindo o seu portfólio.

Exemplo #2: Gregory Ciotti, da Sparring Mind, republica regularmente seus posts no Lifehacker.

O Gregory usou a seguinte estratégia de alcance de e-mail para entrar em contato com o editor da Lifehacker. Em seu email, ele menciona um post já publicado no site e oferece o seu próprio artigo para complementar o post do seu amigo.  

image08

Passo #4: ANÁLISE DO SEO

Como todos que trabalham com marketing temem, o compartilhamento de conteúdo cria alguns problemas de conteúdo duplicado.

Veja o que o Google tem a dizer sobre conteúdo compartilhado (e como ele lida com as versões duplicadas de conteúdos distribuídos):

“Se você compartilha seu conteúdo em outros sites, o Google irá mostrar sempre a versão que acha ser a mais apropriada para os usuários em cada pesquisa feita, que pode ou não ser a versão que você prefere. 

Como você não tem controle sobre qual versão do Google irá escolher, é possível que seu conteúdo original perca posições. As coisas podem ficar ainda mais feias se os postes compartilhados possuírem uma alta conversão.

Mas, há duas maneiras de evitar isso:

Método #1: tag rel=canonical

Atag rel=canonical é uma efetiva solução para problemas de conteúdo duplicado.

Ao marcar um post (página) com a tag “rel = canonical”, você diz para o Google ir para a fonte original do conteúdo.

Então, se o seu conteúdo compartilhado em sites de parceiros adicionam a tag rel=canonical em seus posts republicados, eles vão dizer ao Google onde o conteúdo original está. A tag rel=canonical ajuda o Google a decidir qual versão irá mostrar em caso de ocorrências de conteúdo duplicado.

A tag rel=canonical não apenas irá lhe atribuir como a fonte original do conteúdo, mas também lhe permite se beneficiar de todos os links atraídos ao compartilhar conteúdo.

Quando começamos a republicar o conteúdo do blog KISSmetrics em sites como o Entrepreneur e Search Engine Journal, vimos o tráfego de referência subir (ganhamos quase 9.492 visitantes por mês), enquanto o tráfego orgânico caiu depois que o Google lançou a atualização Panda.

Perdemos 225.418 visitantes de Google a cada mês.

image01

Para resolver esse problema, entramos em contato com os sites em que fizemos a distribuição de conteúdo e solicitamos que eles adicionassem a tag rel=canonical.

Mas:

Isso foi há um bom tempo atrás. O conteúdo compartilhado não era tão dominante como é agora.

Lembre-se, os algoritmos do Google continuam ficando mais espertos. Então, com certeza, use a distribuição de conteúdo, mas use-a com cuidado. Sempre solicite que os sites que fizerem a publicação usem a tag rel=canonical.

Método #2: NoIndex

Quando um post (página) é marcado como “noindex”, os robôs de busca do Google não vão indexá-lo. E, quando um post não é indexado, ele não vai aparecer nos resultados de busca.

Provavelmente, você está removendo uma cópia do post distribuído do índice.

Então, quando você for abordar sites para falar sobre o compartilhamento, pergunte se eles estariam dispostos a usar a tag “noindex” para a sua versão do conteúdo. Dessa forma, você não perderá nenhum tráfego orgânico e irá garantir que o seu conteúdo original não perca classificações por causa do conteúdo republicado.

Como a tag NoIndex é uma diretiva para os motores de busca não indexarem uma página, você pode não ter certeza se ela é seguida total ou parcialmente. Entre o rel=canonical e a tag noindex, sempre opte por pedir a tag rel=canonincal porque o Google é bom em interpretar a tag rel=canonical.

Se os seus parceiros de distribuição de conteúdo não concordam com qualquer uma das duas opções acima, peça para eles uma atribuição clara e um backlink ao seu site.

Dica:

Deixe o seu conteúdo original ser indexado antes de republicar em sites de terceiros. Depois de publicar seu post, considere esperar por uma semana ou mais para apresentá-lo a editores com pedidos para republicação.

Passo #5: Compartilhar conteúdo regularmente

Para usar o compartilhamento de conteúdo de forma mais eficaz, você deve fazer mais de uma única vez.. É assim que você vai maximizar a distribuição de conteúdo – fazendo parcerias de distribuição regular com os grandes editores.

Quando uma editora aceitar o seu pedido para compartilhar, tente preparar um planejamento regular.

Você deve trabalhar para garantir que a editora republique alguns dos seus conteúdos a cada mês (ou semana, ou da forma tão frequente como você deseja).

O Buffer se compromete com os editores dos diferentes sites em que republica. Aqui está o e-mail que eles enviam para apresentar os seus melhores posts (toda semana).

image05

Uma advertência sobre o conteúdo compartilhado:

Você tem que ser um bom escritor para ter sucesso ao compartilhamento de conteúdo. Se você ainda não é conhecido por ser um grande escritor ou se não tem um blog popular, a minha melhor dica para você é fazer guest post para um site que tem uma grande rede de distribuição. Dessa maneira, quando você fizer um guest post, o site irá encaminhar seu post para os maiores sites de publicação.

Não é necessário dizer, mas suas chances de ser republicado irá aumentar, e muito.

É verdade que o site de terceiros só irá linkar de volta para o seu guest post e não para o seu próprio blog, mas agora você já tem alguma coisa para fazer referência quando for pedir para que o seu blog seja republicado.

Você pode lembrar o editor do grande blog, de como seu guest post foi republicado e que você tem um outro post em que ele poderia estar interessado. Outra possível solução é fazer guest post para a grande rede de publicação que você está tentando compartilhar o conteúdo.

Um guest post bem-sucedido lhe dando uma referência forte, adiciona peso ao seu pedido para a distribuição de conteúdo

Como o Buffer recebe tráfego constante através do conteúdo compartilhado

O Buffer compartilha o conteúdo regularmente para alguns grandes sites, como: The Huffington Post, Fast Company, Inc, Lifehacker, The Next Web e outros.

Sua jornada de compartilhamento é interessante, porque começou com o guest posting. Leo Widrich, cofundador do Buffer, escreveu cerca de 150 guest posts para obter uma exposição para o seu aplicativo de programação de mídia social e, portanto, construiu um grande portfólio de textos.

Alguns dos seus guest posts se tornaram um sucesso. Esses posts serviram como uma excelente prova em habilidades de storytelling do Buffer. Com esses posts, o Buffer passou a construir relacionamentos com os maiores blogs que fazem distribuição de conteúdo.

image06

O esforço do Buffer em distribuir conteúdo trouxe milhares de leitores para seu blog. Uma de suas histórias que foi republicada pela Fast Company trouxe ao Buffer 6.000 compartilhamentos sociais adicionais.

image07

Você deveria se preocupar em republicar seu conteúdo no Medium (e no LinkedIn)?

Quem trabalha com marketing parece amar o Medium. Todo mundo quer experimentá-lo para republicar o seu conteúdo e ganhar uma maior exposição. Ao contrário de sites como Forbes, The Huffington Post e Business Insider,  no caso de Medium, não há nenhum editor para convencer. É uma rede de auto-compartilhamento – qualquer um pode republicar nele.

Na verdade, é apenas copiar e colar. Mas, para torná-lo GRANDE no Medium (a menos que você tenha muitos seguidores), seu conteúdo precisa de algum apoio.

Por exemplo, você vai ser bastante popular no Medium se conseguir ir para o Editor’s Picks (Escolha do Editor). Esses são como posts em destaque e são transmitidos para uma grande lista de seguidores.

Agora sobre o impacto no SEO:

Quando o Dharmesh Shah do HubSpot perguntou sobre suas preocupações sobre republicar o conteúdo no Medium, Rand Fishkin do Moz deu estas informações:

image03

Como dá pra ver, você pode enfrentar qualquer uma das possíveis desvantagens com relação ao conteúdo compartilhado. Além disso, não há nenhuma maneira de adicionar a tag rel=canonical tag ou a noindex no seu conteúdo republicado.

O mesmo acontece com o LinkedIn.

Poucas pessoas estão começando a publicar seus posts no LinkedIn. Mais uma vez, o LinkedIn não suporta as tags que você precisa para dizer ao Google que o conteúdo foi publicado originalmente em seu site.

O melhor que você pode fazer nessas plataformas é linkar de volta para o seu post original. Essa não é uma má opção, caso queira republicar nessas redes.

Conclusão

Quando você está apenas começando, ganhar o máximo de exposição deve ser sua prioridade. O conteúdo compartilhado é ótimo para isso. Mas, para conseguir que sites como The Huffington Post, Fast Company e outros republiquem o seu conteúdo, primeiro você deve provar sua habilidade como escritor. Isso é algo que você pode fazer facilmente, escrevendo guest posts.

Uma estratégia eficaz de conteúdo compartilhado quase sempre começa com um grande portfólio de textos. Antes de investir tempo no compartilhamento de conteúdo, apresente-se a alguns dos melhores blogs em seu nicho para fazer guest posts. Isto irá aumentar o seu sucesso na hora de distribuir conteúdo.

Você já tentou usar o conteúdo compartilhado? Se sim, como foram seus resultados?

Share