SEO On Page: o Guia Completo de Otimização dos Mecanismos de Busca

seo

Ao longo dos últimos anos, o Google lançou várias atualizações para seu algoritmo, dos quais Panda, Penguin e Hummingbird foram os maiores. Essas atualizações definiram regras sobre como os proprietários devem estruturar seus sites, construir links e usar textos âncora para links de saída.

Apesar das atualizações, no entanto, o SEO On Page não mudou tanto assim. Cada parte do SEO On Page é feita para o benefício do usuário. Porém, a maioria dos profissionais de SEO ainda não chegaram a um acordo sobre esse fato.

O Google quer que o usuário fique satisfeito quando visita sua página. E a única maneira do Google saber que os usuários do seu site estão satisfeitos, é quando eles estão engajados. Quanto tempo eles gastam lendo o seu conteúdo?

Você está fazendo SEO para o seu site? Então, você pode achar esse guia prático de SEO On Page útil.

Neste guia rápido e prático de SEO On Page, eu vou te mostrar as partes essenciais que você deve prestar atenção. Elas vão melhorar o seu tráfego de busca, impulsionar seus rankings e fazer o SEO Off Page muito mais fácil para você.

1. Velocidade do Site

Uma pesquisa recente descobriu que 47% de seu público-alvo espera que o seu site carregue em menos de dois segundos. Além do mais, pouco mais da metade de todos os americanos que compram online não vão comprar de um site se ele carrega lentamente.

Isso faz sentido. Afinal de contas, nós não temos ódio de ficar esperando? E a gratificação instantânea da internet só nos tornou mais impacientes.

Portanto, faz sentido que o Google se preocupe com o tempo de carregamento da página. Leia esse trecho do Blog Central Webmasters:

image49

Lá em 2010, Matt Cutts anunciou que a velocidade do site teria menos peso do que outros fatores de classificação, tais como relevância, links de autoridade e assim por diante. Isso já não é mais verdade em 2016. Hoje em dia, a velocidade é essencial.

Estudos recentes mostram que um atraso de um segundo no tempo de resposta da página, pode render uma redução de 7% nas conversões.

image67

Então, no caso de ainda não estar claro, a velocidade do site afeta absolutamente os rankings, como afirmado neste infográfico (clique aqui para ampliar):

image73

Você pode usar a ferramenta de teste de velocidade do Pingdom para verificar o seu tempo de carregamento atual. Mas você pode e deve dar um passo além, identifique e compare a velocidade dos sites dos seus concorrentes, com o seu. Você pode fazer isso usando as ferramentas do WhichLoadsFaster.info.

Basta inserir as duas URLs nos campos e clicar no botão “Go”:

image66

Em seguida, veja o resultado:

image20

Se os resultados não são ideais, não se preocupe – há muitas maneiras de melhorar a velocidade do seu site. A maneira mais fácil, que muitas vezes vai custar algum dinheiro, é usando redes de distribuição de conteúdo.

Além disso, se você for um usuário do WordPress, você poderia simplesmente excluir plugins não utilizados para um impulso de velocidade instantânea.

Para mais sugestões e dicas práticas, veja os recursos seguintes.

2. Fundamentos de Tag Essenciais

Você leva as meta tags a sério? Embora o efeito das tags terem mudado significativamente ao longo dos últimos anos, ainda é uma boa prática prestar atenção a elas.

image06

Em SEO On Page, os principais tipos de meta tags que você deve prestar atenção são:

1). Tags de Título: Tags de título definem o título da sua página ou documento. Elas são usadas principalmente para exibir trechos de visualização das suas páginas. Quando você escrever sua tag de título, ela deve ser curta, clara e descritiva.

image36

O comprimento ideal é de 50 a 60 caracteres. Se sua tag de título exceder 60 caracteres, o Google só irá mostrar os primeiros 60. Seu site irá aparecer com algo como isso nos resultados de busca:

image30

Você pode usar a ferramenta de visualização do Moz para ver como suas tags de título irão aparecer no motor de busca.

image17

O título acima vai aparecer nos resultados do Google desta forma:

image63

2). Meta description: De acordo com Survey Monkey, 43,2% das pessoas clicam em um determinado resultado com base apenas na meta description.

Isto é como uma meta description geralmente aparece nas listagens de busca orgânica:

image18

A meta description é o que os motores de busca usam para medir sobre qual tema você está escrevendo e o público exato que deve ser enviado para aquela página. Assim torne-a descritiva e curta – não mais do que 160 caracteres.

Não há necessidade de encher sua meta description de palavras-chave (isso pode trabalhar contra você). 160 caracteres não é espaço suficiente para muitas palavras-chave, portanto, em vez disso use sinônimos ou indexação semântica latente (LSI) para sua principal palavra-chave.

Por exemplo, se as suas principais palavras-chave no título forem “gerar tráfego para site,” aqui estão palavras-chave LSI que você pode usar:

  • conseguir visitantes para site
  • gerar tráfego grátis
  • atrair visitas para seu site
  • atrair visitantes para seu site

Muitas vezes você pode encontrar outras palavras-chave relacionadas embaixo dos resultados de busca. Essas também são variações que você pode usar na sua descrição:

image32

Se você é um usuário do WordPress, então, escrever sua meta description é fácil. Instale All-in-One SEO Pack, e em seguida, configure a tag do título e a meta description de uma vez. Veja o resultado nesta imagem:

image40

3. Criação de Conteúdo que Gera Tráfego de Busca

De acordo com um relatório de marketing de conteúdo da HubSpot de 2014, quase três quartos dos consumidores preferem pesquisar empresas através de artigos, em vez de anúncios irritantes.

O conteúdo é a espinha dorsal de um negócio próspero. Você provavelmente já ouviu o ditado, “o conteúdo é rei.” Mas para ser bem-sucedido no marketing de conteúdo você deve fazer muito mais do que apenas “conteúdo.” Você tem que publicar o tipo de conteúdo que irá impulsionar o tráfego e fazer crescer o seu negócio.

Você também vai notar que quando você começar a criar conteúdos detalhados, você verá um aumento significativo no tráfego a partir das buscas de cauda longa.

image59

Atualmente, os clientes são mais espertos do que você pensa. Você tem que estar disposto a ouvir e aprender com eles – a busca de soluções os motivam a fazer as perguntas certas. E essas perguntas podem dizer exatamente o que eles mais querem de você.

O conteúdo que gera tráfego …

É prático, útil e valioso

  • É interessante de ler
  • É bem escrito e detalhado
  • É escrito com foco no usuário
  • Resolve um problema
  • É fácil de compartilhar
  • É otimizado para uma palavra-chave de alto volume de busca

Os conteúdos criam uma linha de comunicação entre você e seu cliente. Uma comunicação eficaz vai aumentar a retenção de clientes em 88% e vai aumentar a notoriedade da marca em 87%.

image02

De acordo com a Demand Metric, 76% dos compradores online se sentirão animados e mais perto de uma empresa, depois de ler o conteúdo personalizado dela. É por isso que 78% dos CMOs consideram o conteúdo personalizado como sendo o futuro do marketing digital.

image72

Os conteúdos geradores de tráfego fazem com que o usuário fique feliz. Então, vamos começar com o aspecto de marketing de conteúdo que mais importa: otimização da experiência do usuário.

1). Uma visão geral da otimização da experiência do usuário: SEO On Page começa e termina com o usuário. Ninguém constrói um site para os motores de busca. Nós criamos sites para as pessoas. Afinal, os rastreadores de busca não vão escrever um comentário, se inscrever na sua lista ou comprar o seu produto. Apenas os usuários podem fazer isso.

image26

O SEO On Page é composto pelas atividades que afetam diretamente os conteúdos, páginas e arquitetura do site – em outras palavras, todos os fatores internos que tornam um site útil para o visitante.

A otimização para o usuário é inteira sobre como apresentar seu conteúdo e design para que os usuários possam encontrar o que estão procurando imediatamente – outra razão pela qual você deve acelerar o tempo de carregamento do seu site.

Uma estatística recente da Forrester descobriu que, 45% dos consumidores norte-americanos vão abandonar uma compra online, se as suas dúvidas ou preocupações não são abordadas de forma rápida o suficiente.

image12

É tudo sobre como criar experiências positivas para os seus usuários. Um estudo do Ruby Newell-Legner concluiu que são necessárias 12 experiências positivas para compensar uma experiência não resolvida do cliente.

image64

A otimização para o usuário é toda sobre como responder as perguntas dos usuários de busca com conteúdo fácil de ler, e não apenas visando as suas palavras-chave. Por exemplo, se os clientes estão à procura de “aulas de guitarra”, a maneira errada de escrever seu título e introdução, é:

 

Aulas Fáceis de Guitarra para Quem Quer Aprender a Tocar Guitarra

Você quer aulas fáceis de guitarra que vão fazer você tocar guitarra como um herói? Bem, este post sobre aulas de guitarra definitivamente vai guiá-lo no caminho certo, para que você possa dominar os acordes da guitarra em 30 dias ou menos.

O título e introdução acima não são otimizados para o usuário. As palavras-chave estão repetitivas e a introdução do artigo é confusa.

Para ajudar você a entender sobre o que é a otimização para o usuário, vamos escrever um título e introdução melhores, enquanto ainda direcionamos para a palavra-chave “aulas de guitarra:”

 

Melhores Aulas de Guitarra que Vão Torná-lo um Profissional

Qual é a melhor maneira de aprender a tocar guitarra em casa? Muitas pessoas preferem ler livros, mas há uma maneira melhor. Fazer algumas aulas de guitarra com um profissional que sabe o que está fazendo. Eu não quero exibir minhas habilidades de guitarra aqui, mas confie em mim, eu posso ajudá-lo a dominar a arte.

Você percebeu a diferença? No segundo exemplo, a palavra-chave principal aparece uma vez no título, e apenas uma vez na introdução. Além disso, a introdução não promete qualquer coisa que parece bom demais para ser verdade. O leitor vai entender o segundo artigo melhor, porque foi otimizado para ele.

Lembre-se que quando se trata de experiência do usuário, a utilização de palavras-chave não é o principal fator. Em vez disso, a questão crítica é abordar a intenção do usuário – em outras palavras, a razão pela qual o usuário está procurando por determinada palavra-chave.

image57

Quando você faz SEO On Page de forma eficiente, a sua exibição nos resultados de busca ficará mais atraente e os usuários se beneficiarão como consequência, mesmo antes de clicar para visitar sua página.

image19

Brian Clark se colocou bem quando ele disse que o Google é como uma criança que não sabe o que fazer e confia em você como um guia.

Nas palavras dele, “você tem que alimentar os mecanismos de busca com conteúdo valioso que vai animar os usuários.”

E ao longo dos anos, Clark e sua produtiva equipe têm produzido alguns dos melhores posts de blogs e artigos. Através do uso consistente e adequado de técnicas de marketing de conteúdo, Brian Clark passou de um blog (copyblogger.com) para uma empresa digital de US$ 7 milhões.

image35

Outro aspecto importante da experiência do usuário é o design funcional. Steve Jobs sabia que o design não é apenas sobre “como um dispositivo parece”, mas também sobre “como ele funciona.”

image75

Quando se trata de design de experiência do usuário, um ótimo site que faz isso bem é o Strava. A experiência do usuário é local. Strava.com inovou o ciclismo, que é muitas vezes visto como uma experiência solitária, e o tornou um esporte social.

image15

Outras grandes coisas que fizeram o site de ciclismo social ser uma boa experiência para o usuário são:

image45

Outro exemplo é a Apple. Muitas empresas focaram em vender recursos, mas a Apple também acredita no poder de um bom design. Quando a maioria dos MP3 players estavam preocupados com a capacidade de armazenamento, a Apple teve uma abordagem diferente.

image07

Eles melhoraram a vida dos clientes – colocando mil músicas no bolso deles com o iPod.

Os clientes da Apple confiam na marca completamente e a recomendam felizmente a outros, não porque é o mais acessível ou sofisticado, mas por causa do design elegante e como a experiência da Apple faz suas vidas melhores.

Outro site que gera boa experiência para o usuário, é fácil de navegar, legível e tem boa escolha de cores combinadas, com conteúdo de alta qualidade é a HubSpot.com.

image09

2). Entenda o algoritmo Google Panda: O Panda foi lançado pela primeira vez em fevereiro de 2011. Ele foi projetado para ajudar o Google a retornar resultados de alta qualidade quando os usuários digitam uma palavra-chave na caixa de busca.

image00

Enquanto outras atualizações vieram e se foram, o efeito da atualização Panda ainda está forte. Você deve se lembrar que o Panda penalizou conteúdos e sites de baixa qualidade. Se você considerar o estado de busca agora, você vai concordar comigo que os melhores resultados classificados no Google, melhoraram bastante desde o Panda.

Os profissionais de marketing têm percebido que nada de espetacular pode ser alcançado sem o conteúdo certo. De acordo com o Content Council, os profissionais de marketing estão investindo US$ 12,5 bilhões em conteúdo online.

image03

O Panda tornou mais fácil para os profissionais de marketing de conteúdo inteligentes começarem a criar um meio de conversação através dos seus conteúdos. Você fornece ideias e conselhos aos seus clientes, e eles respondem com perguntas, apreciação ou sugestões.

Essa é a razão do Google Hummingbird também – trazer o usuário e o profissional de marketing em conjunto e atender às necessidades deles.

image25

Se você quiser melhorar seus rankings de busca, é preciso considerar dois aspectos do seu conteúdo:

i). Evite conteúdo de baixa qualidade: Os dias de conteúdo genérico e sem valor ficaram para trás. De acordo com Rand Fishkin, você tem que fornecer um valor único em seu conteúdo. Para que seu conteúdo seja de alta qualidade, você tem que pesquisar de forma adequada, e passar bastante tempo escrevendo o melhor post que você é capaz.

image05

ii). Evite conteúdos curtos: Seu conteúdo pode ser de alta qualidade em termos das informações que você compartilha, mas se você quiser dar ao seu blog um impulso nas buscas, você também tem que aumentar o comprimento do seu conteúdo.

Não faça mais posts de 300 ou 500 palavras, a menos que você também esteja usando um infográfico na mesma página. Em vez disso, escreva artigos detalhados de 2.000 palavras ou mais, porque recentes estatísticas do SerpIQ descobriram que o comprimento do conteúdo afeta os rankings.

image46

98% dos artigos que eu publico neste blog contém cerca de 5.000 palavras. E ao ser consistente na criação de conteúdos detalhados que oferecem um grande valor, eu tenho melhorado significativamente os rankings de busca para várias palavras-chave. Por exemplo, eu classifiquei em #3 para uma palavra-chave altamente segmentada, “tráfego do blog.” Veja você mesmo:

image10

Para a palavra-chave “posts orientados a dados,” estou listado no topo.

image37

3). Conteúdos novos: O porcentual de conteúdo dentro de uma página que permanece novo tem um efeito sobre a classificação do site. O Google leva conteúdos novos muito a sério. Em abril de 2012, novos conteúdos foram um dos fatores do algoritmo de classificação que afetaram 35% das buscas.

image77

Como resultado disto, o Google interpreta agora o índice de novidades, notícias de última hora, e outras atualizações de conteúdos recentes que tratam de tendências.

Quando se trata de SEO On Page, você pode estar se perguntando como o Google classifica os novos conteúdos. Bem, de acordo com Amit Singhal, “pesquisas diferentes têm necessidades de novidades diferentes.

image65

Conteúdos novos como um fator de classificação não é uma novidade. Ao longo dos anos, mesmo antes da Classificação de Documentos Baseada na Atualização de Conteúdo do Documento, que os engenheiros do Google entraram com pedido de patente em 2003, o Google tinha classificado os conteúdos com base no nível de novidade durante muitos anos.

Naturalmente, alguns termos de busca ou palavras-chave requerem novos conteúdos ou insights. Por exemplo, quando você está procurando um código de cupom de hospedagem para 2015, seria totalmente inútil encontrar um código de cupom que foi gerado em 2013 ou 2014 e só funcionou para esses anos.

Singhal descreveu as categorias de palavras-chave que provavelmente irão exigir novos conteúdos:

i). Tendências quentes: Estas são coisas que estão acontecendo agora, ao redor do mundo. Aqueles no nicho de games normalmente publicam jogos recentes ou futuros para um determinado mês. Algumas outras palavras-chave para as tendências quentes podem ser encontradas no Google.com/trends:

image11

Um exemplo típico de um site de autoridade que irá se beneficiar com uma recompensa do Google para conteúdos novos é o Mashable. Este popular site publica constantemente novos conteúdos com base no que é quente nas áreas de entretenimento, tecnologia, startup, negócios, educação e política.

image01

ii). Eventos recorrentes: Eventos que acontecem a cada mês, a cada trimestre, a cada ano, etc., também podem levar a um aumento da pontuação de novidade, porque tal conteúdo exige atualização constante. Essas palavras-chave são recorrentes:

  • Resultados da Mega-Sena
  • Tabela do Campeonato Brasileiro
  • The Voice Brasil

iii). Atualização frequente de informações: Algumas outras palavras-chave que são pesquisadas no Google exigem atualizações frequentes. Por exemplo: as melhores câmeras DSLR, melhores programas de emagrecimento, etc.

Esses três critérios são importantes para o Google quando classifica uma página para seu nível de novidade. Mas não se esqueça que o Google também mede a novidade de uma página com base na data que o Google a descobriu. Ao longo do tempo, o nível de novidade desaparece, e novos conteúdos com uma data de início mais recente substituem os mais velhos.

Basic RGB

Então, o que você deve fazer no seu site, para aumentar sua pontuação de novidade e, finalmente, atrair mais tráfego de busca? Primeiro, você tem que publicar consistentemente novos conteúdos.

Se você puder, publique diariamente e se certifique que você compartilha dicas úteis para o seu público-alvo. Mas se você é tão ocupado como eu, então, publicar duas vezes por semana vai garantir que suas páginas sejam novas e vão atrair novos rastreamentos dos rastreadores do Google, bem como bots profundos que irão sustentar suas páginas indexadas.

image70

Uma pesquisa recente mostra que o Google prefere servir resultados novos para os usuários quando eles procuram por uma palavra-chave. Para contornar essa preferência, algumas pessoas usam truques de SEO blackhat para manipular as novidades das páginas, alterando a data de criação dos artigos e páginas mais antigas.

image41

Isso pode funcionar, mas é muito arriscado, e não é sustentável. Evite tomar atalhos que podem parecer promissores. Por que você quer manipular o nível de novidade e a data de criação apenas para arriscar sua página de ser penalizada pelo Google?

4). Engajamento do conteúdo: A palavra “engajamento” neste contexto significa o estado de interatividade. O verdadeiro teste de um conteúdo de alta qualidade é o envolvimento que ele cria. Quando você está consciente de engajar o seu público, você provavelmente vai criar o conteúdo certo para eles.

image14

De acordo com ReelSEO, 70% dos profissionais de marketing estão otimizando seus vídeos para motores de busca. E eles normalmente experimentam um enorme engajamento nos seus vídeos.

image42

Essa otimização On Page inicial irá alinhar o conteúdo com as necessidades do usuário. Se você estiver buscando atrair os clientes certos para o seu negócio, você tem que focar em envolver os seus clientes potenciais.

Um relatório recente do BI Intelligence mostrou que o Snapchat é uma rede menor do que WhatsApp, mas os usuários passam mais tempo usando o Snapchat. Além disso, o relatório também revelou que 60% do tempo nas mídias sociais é gasto em smartphones e tablets, e não em computadores desktop.

Brandon Dennis do Scotch and Smoke Rings aumentou seu engajamento no Facebook em 200% usando o Buffer. Ele criou notícias focadas no que sua audiência iria apreciar, em seguida, compartilhou com eles no momento exato em que eles queriam.

Ele fez pesquisas para descobrir os melhores horários para postar no Facebook e Twitter, e encontrou este Infográfico.

image61

Por ser consistente com o calendário certo de mídia social, ele aumentou as interações no Facebook de 150 por dia para mais de 700. Isso é um aumento de 367% em engajamento.

5). Ferramentas de escrita de conteúdo: Uma parte integrante do SEO On Page é o conteúdo. Você tem que dar sua total atenção a ele. No entanto, você precisa automatizar algumas tarefas de escrita, porque a velocidade é importante quando se pretende aumentar seus rankings de busca. Algumas das melhores ferramentas por aí para acelerar a sua criação de conteúdo são:

i). Gerador de tópicos para blog da HubSpot: Esta é uma das minhas ferramentas favoritas para escrever conteúdo. Quando você está preso e não sabe o que escrever no seu blog, basta digitar algumas palavras-chave na ferramenta. Em seguida, clique em “Me dê tópicos para blog!”

image50

A ferramenta da HubSpot irá gerar 5 ideias de títulos para o blog que irá mantê-lo ocupado por uma semana. Se você quiser, você pode ajustar as ideias principais dos títulos, ou se você está pressionado pelo tempo, apenas os use da maneira como eles estão. Na minha opinião, geralmente as ideias fornecidas chamam a atenção dos leitores. Dê uma olhada nos resultados:

image76

ii). nTopic: Relevância é um fator chave de classificação. Se você quiser fazer a otimização de busca On Page muito mais simples, então, seus links internos, links de entrada (inbound links), e mais especialmente o seu conteúdo, todos devem ser relevantes para o seu nicho.

image74

No entanto, se você não tem certeza se o tema ou palavra-chave que você quer escrever é relevante, o nTopic.org é uma ferramenta de SEO on page simples que você pode usar.

Na página inicial, insira a URL do blog e o assunto (por exemplo, marketing de mídia social) nas caixas apropriadas. Clique no botão “score”.

image58

Você pode encontrar uma lista enorme de outras ferramentas para escrever conteúdo aqui, bem como ferramentas de marketing de conteúdo para tornar seus esforços em otimização de busca mais bem-sucedidos.

4. Otimizando Rastreamento

O SEO on page não é nada complicado. Na verdade, as pessoas que geram a maioria dos resultados não estão operando em um plano mais elevado do que o resto de nós – elas simplesmente trabalham mais sobre os elementos básicos. De acordo com o Small Business Em, o SEO on page se resume a 3 fatores cruciais:

  • Rastreamento
  • Conteúdo
  • Links

Se você não estiver familiarizado com “rastreamento,” uma rápida pesquisa no Google vai ajudar, direto do Google Knowledge Graph:

image38

Você tem que reconhecer que os rastreadores de busca não são tão inteligentes como eles foram retratados pela maioria dos profissionais de SEO.

Se o link está quebrado, e os rastreadores não puderem rastrear sua página facilmente, como resultado, confie em mim – eles não estão programados para ir à procura do link certo. Eles simplesmente vão parar por aí – e você sabe o que vem depois, não é? Um fraco desempenho nos resultados de busca.

image27

Apesar de ter uma página fácil de ser rastreada, ser uma prática fundamental de SEO on page, isso pode não melhorar seus rankings no sentido competitivo, como disse Rand Fishkin numa recente Whiteboard Friday.

image60

O SEO on page nunca foi uma proposição “constante”, e nunca será. É um processo contínuo de aprendizagem, em que você se coloca na pele dos seus clientes e cria o conteúdo notável que eles querem ler.

Lembre-se também que o conteúdo notável só irá melhorar seus rankings de busca, se ele aciona alto engajamento e compartilhamento, em ambas as plataformas móveis e desktop.

image69

Além disso, a interligação de páginas internas de um blog é um passo importante para a melhoria da rastreabilidade do seu site. Lembre-se, o mecanismo de busca segue links. É muito mais fácil para eles pegarem suas novas páginas de conteúdo a partir de um link em sua página inicial, do que pela alta e baixa procura por ele.

image04

Você também deve saber que existem alguns estudos de caso, que apontam para o fato de que, a melhoria da rastreabilidade de suas páginas pode impulsionar os rankings. Chris Pearson aumentou seu tráfego de busca em 455% em 30 dias através da criação de conteúdo atraente e tornando mais fácil para o Google rastrear e indexar suas páginas o mais rapidamente possível.

Ele fez seus conteúdos novos facilmente acessíveis em um mês. Pequenas mudanças como esta poderiam significar muito para seu tráfego orgânico e marca pessoal.

Tendo visto a importância de tornar suas páginas de conteúdo fáceis de encontrar (rastreáveis), vamos olhar algumas maneiras fáceis de fazer isso.

1). Sua Estrutura de URL: A URL – Universal Resource Locator – é o endereço da página no seu site. É uma importante melhores práticas de SEO on page. Então, por que não há guias definitivos para estruturar suas URLs por aí?

Não altere a URL dos seus posts mais antigos. Se fizer isso, irá causar links quebrados, porque a sua página não será mais acessível quando os usuários clicarem na URL que foi inicialmente especificada.

As URLs de páginas do blog são destinadas a fornecer algumas informações e uma experiência significativa para seres humanos e computadores. É por isso que nós não usamos números binários ou endereços IP, mas sim palavras reais, nas nossas URLs.

Estruturar a URL da página tem sido um tema controverso na blogosfera. A maioria das pessoas acredita que você deve torná-la mais curta, enquanto outras preferem que ela seja mais longa – como ter todo o título na sua URL. Terence Eden ainda aconselha que você deve usar datas nas suas URLs.

image39

Nos últimos anos, desde que eu me tornei um blogueiro, eu sempre incluí a data completa que eu publiquei um post. Eu acredito que isso se correlaciona com o fator de classificação para conteúdos novos, e isso ajuda meus leitores a escolherem o conteúdo mais recente só de olhar para a data de publicação.

image43

Uma vez que as regras não são escritas em pedra, a melhor forma de estruturar sua URL é ver como os sites de autoridade estão fazendo isso. Você pode inserir a sua categoria antes das palavras-chave que você está segmentando, como a HubSpot faz:

image24

Ou você pode copiar o Copyblogger, que não utiliza a categoria para a estruturação da URL das páginas. Em vez disso, eles simplesmente adicionam as 3 palavras-chave relacionadas ao título:

image68

Brent Carnduff recomenda que quando você escreve sua URL, você deve usar de 3 a 5 palavras separadas por um hífen (-), e não um sublinhado (_).

No geral, tanto as longas quanto as curtas, as URLs genéricas, ricas em palavras-chave, conseguem bons resultados no motor de busca (SERPs), especialmente quando o conteúdo é útil e fácil de implementar.

Escreva as URLS que irão educar ainda mais o leitor sobre o que você está falando. Apesar de eu usar o título inteiro na URL da página, eu não recomendo isso porque é longa demais para os leitores a memorizarem e lembrarem. Por exemplo, você conseguiria memorizar a URL deste post?

É muito mais fácil para o usuário memorizar e contar aos outros sobre esta página específica, porque a URL é curta, e contém apenas as 3 palavras que representam o tema principal do artigo:

image55

Acima de tudo, sua URL deve, em primeiro lugar, ser auto-explicativa. Em outras palavras, o usuário não deve precisar de ninguém para interpretar o que você publicou nessa página. Deixe ela clara, e evite erros de ortografia.

2). Resolução de Erro no Rastreamento: No processo de fazer uma otimização para o usuário On Page, para atrair a atenção dos rastreadores do motor de busca, podemos encontrar um erro de rastreamento.

Lembre-se que o processo de SEO on page é uma melhoria contínua das suas páginas, conteúdo, arquitetura e público. Então, ao descobrir qualquer erro, não entre em pânico – simplesmente deixe ele te motivar a fazer o que precisa ser feito.

image47

Se você for ao Google Webmaster Tools (agora Search Console) e clicar na guia “Rastreamento” no canto superior esquerdo, em seguida, passar o mouse sobre erros de rastreamento, você pode ver algo como isto:

image31

Esses erros geralmente significam que suas páginas não foram acessadas facilmente, quando o robô visitou um link para seu site ou veio diretamente para ele.

image71

Pode até ser causado por um erro no arquivo robot.txt.

image34

Quando eu digo, “veio diretamente ao seu site,” eu não estou me referindo à forma como as pessoas fazem isso. A forma como os robôs visitam uma página é muito diferente. Isso faz sentido, porque eles são programas avançados escritos para vasculhar toda a internet, à procura de página novas e links para adicionar ao seu índice.

Quando você encontrar mensagens de erro de rastreamento, isso significa que outros sites não podem ter acesso a algumas das suas páginas. Este é um grande problema, e quanto mais rápido você resolver isso, melhor será para você.

Susan Moskwa do Google dá alguns conselhos simples para resolver os principais erros de rastreamento no seu site:

image53

Isso deve ser o suficiente para o Googlebot parar de rastrear URLs que já estão mortas ou não estão mais ativas, relevantes ou úteis. Ao tornar essas páginas 404, você irá dizer ao Google para alterar a taxa de rastreamento de suas páginas.

 

image52

Se você receber um erro “não encontrado”, ele pode ser resolvido de uma maneira similar, com uma pequena diferença.
image28

Novamente, de acordo com o Moz, a melhor maneira de resolver este tipo de erro é usando a abordagem 404, especialmente quando essas páginas não estão recebendo links.

image51

5. Otimizar para Dispositivos Móveis (Responsivo)

Quando o Google Panda foi lançado, muitos sites não levaram a sério. E consequentemente, eles pagaram caro. Por exemplo, o Ebay perdeu 80% dos seus principais rankings. Foi uma grande perda.

Moral da história: Antes de uma nova atualização ser lançada de forma inesperada, você tem que se preparar para ela.

image56

O dia 21 de abril de 2015 foi feliz para os usuários móveis. O Google deu a eles um presente através da criação de normas que obrigam cada proprietário de site a considerar os usuários móveis. A previsão era que a atualização pudesse afetar mais de 40% da Fortune 500 sites.

Aqueles que não estavam preparados foram eliminados dos rankings de busca. Uma empresa de software com um design responsivo viu uma diminuição inicial nos rankings, mas, em seguida, um aumento substancial uma semana depois:

image23

Box Office Mojo, por outro lado, não tinha um site otimizado para dispositivos móveis. Quando a atualização foi lançada, seus rankings de busca e visibilidade despencaram:

image44

Searchmetrics compilou uma lista de sites de autoridade que perderam e os que ganharam com a atualização móvel. Aqui estão alguns deles:

image33

Confie em mim, a paixão que o Google tem para usuários móveis só vai aumentar no futuro. Isso porque o uso móvel na América só está aumentando. De acordo com a Pew Internet, “90% dos americanos adultos possuem um telefone celular”, e há mais de 220 milhões de usuários de smartphones de 2008 a 2018:

image08

O propósito de todas as estatísticas acima são para ajudar você a entender as oportunidades disponíveis na plataforma móvel.

A razão pela qual você deve incluir o design responsivo, como um dos fatores de SEO On Page que você deve prestar atenção, é que a maioria dos usuários irão acessar seu site a partir de seus dispositivos móveis.

image48

Você tem que desenvolver seu site para usuários móveis. Você sempre pode verificar se seu blog/site é ou não responsivo através da ferramenta de teste de uso móvel do Google. Basta inserir a URL do site na caixa de busca, em seguida, clicar no botão azul “ANALISAR”:

image54

Em seguida, aqui está o resultado:

image13

Meu blog é responsivo. Se caso o seu não for, você vai obter este resultado:

image62

Nota: Se o seu site não é otimizado para dispositivos móveis, eu escrevi um guia passo a passo que irá permitir que você corrija esse problema.

Conclusão

Há um tempo atrás, eu escrevi um post intitulado “O Guia Definitivo das Atualizações no Algoritmo do Google“, em que meu objetivo era dar uma visão geral, bem como as etapas exatas para construir um blog com excelentes conteúdos, que irão gerar os links certos para você.

Eu tive a mesma abordagem com este artigo detalhado. No entanto, se você não se lembrar de tudo mencionado aqui, basta ter em mente o verdadeiro propósito do SEO On Page: educar, inspirar e orientar corretamente seus usuários, enquanto eles navegam pelo seu site.

Deixe seu site pronto antes de ir construir os inbound links de autoridade, porque a fundação é o que mais importa quando se trata de SEO on page. Sempre estude suas ferramentas do Google Webmaster e Analytics, como ambos irão educá-lo sobre o que seus clientes ideais verdadeiramente esperam do seu site.

Ambos profissionais de marketing B2C e B2B, estão começando a perceber a necessidade de implementação de práticas básicas de SEO on page. Você precisa se comprometer com o processo, e não apenas com os resultados que você está buscando.

Você vai aprender muito mais com essa mentalidade, do que você jamais poderia aprender apenas por conseguir o topo do ranking no Google.

Você já implementou qualquer um desses hacks para SEO On Page? Qual foi seu resultado?

Share