Marketing Viral: 7 Estratégias para Compartilharem Seu Conteúdo

analysis

Você pode confiar nos resultados de uma análise de 100 milhões de artigos?

Considerando que o número da amostra é tão grande, aposto que você vai. Afinal, que conclusões úteis você pode tirar de uma revisão de 10 artigos?

Cem milhões de artigos por outro lado, podem lhe dar acesso a visões que te levarão a maximizar seus esforços de marketing de conteúdo.

Você já se perguntou como os profissionais de SEO e de marketing de conteúdo impulsionam seus rankings de busca orgânica e conseguem mais compartilhamentos nos artigos? Qual é o segredo deles?

Você está prestes a descobrir.

Mas primeiro considere isso: 93% dos profissionais de marketing usam mídias sociais. Apenas 7% dos profissionais de marketing não usam mídias sociais para os seus negócios.

Abraçar as redes sociais é uma maneira certeira de aumentar seu trafego de referência e seus compartilhamentos sociais, que por sua vez impulsionam seus links nos rankings de busca.

É muito fácil ver um profissional de marketing bem-sucedido e pensar “Quem me dera alcançar metade do que ele alcançou!” Já tive leitores que me disseram isso, mas eles só estão olhando cenário atual.

Pode lhe surpreender saber que eu tinha dificuldades em achar tópicos certos para o blog no começo. Criar títulos irresistíveis era difícil para mim naquela época.

Mas eu persisti. Eu continuei a pesquisar e me desafiar a aprender mais.

Eventualmente eu descobri o segredo e desde então tenho criado inúmeros artigos de blog que alcançam mais de 1000 compartilhamentos e ficam no topo da lista de busca do Google.

Então, como eu cheguei aqui?

A resposta é que eu estudei cuidadosamente o marketing viral de vários posts de blogs. Eu passei tempo estudando artigos com mais de 10 mil compartilhamentos no Facebook e Twitter, especialmente aqueles que ganhavam links de autoridades dentro da sua primeira semana de publicação.

Não sabe por que seu conteúdo não está se tornando viral? Confira estas 7 estratégias de marketing viral para criar conteúdos incríveis.

Eu comecei a entender o motivo pelo qual 49% das pessoas compartilham conteúdo nas redes sociais, é porque elas querem incentivar ação ou mudar opinião.

image01

Todo profissional de marketing de conteúdo precisa estar constantemente ciente do cenário de marketing digital e procurar informações de fontes confiáveis.

Nesse artigo aprofundado você vai ter acesso a essas informações de um estudo recente de 100 milhões de posts realizado pelo Buzzsumo. Você vai aprender porque alguns conteúdos têm muitos compartilhamentos enquanto outros se quer são compartilhados.

Nessa era de posts Hummingbird, o Google se preocupa com suas atividades nas redes sociais já que isso se relaciona à sua marca.

Por exemplo, as ferramentas de busca do Google e Google+ são como dois lados da mesma moeda. O que acontece com um acontece com o outro. É por isso que na maioria dos casos, só leva algumas horas para um post do Google+ aparecer nos resultados de busca.

Então, sem mais delongas, aqui estão 7 dicas de estratégias de marketing viral coletadas de uma análise de mais de 100 milhões de posts.

Marketing Viral #1. Artigos longos são enviados por e-mail mais frequentemente do que artigos curtos.

O conteúdo longo e interessante obtém superioridade quando chega nas caixas de entrada dos e-mails.

Os pesquisadores descobriram que os posts mais enviados por e-mail do site do NY Times foram artigos mais longos e não os curtos. Artigos longos são bem recebidos pelos assinantes de e-mail, porque são melhores na construção de confiança, de acordo com MarketingExperiments.

marketing experiments

Você pode pensar que as pessoas compartilham imagens de gatos bonitinhos e infográficos na maioria das vezes, mas na realidade, eles também querem compartilhar artigos longos, interessantes e intelectualmente desafiadores com seus amigos e colegas.

A web tem milhões de artigos curtos, porque eles são fáceis de criar. Você não precisa sequer fazer uma pesquisa antes de escrever um artigo de 300 – 500 palavras. Mas, é muito mais difícil criar um artigo bem escrito de 3.000 palavras sem realizar uma pesquisa antes.

Como as pessoas preferem enviar e-mails de artigos longos do que os artigos curtos, isso significa que você pode aumentar a sua lista de e-mail, incluindo um link “enviar a um amigo” em cada e-mail que você enviar.

De acordo com a HubSpot, quando você incentivar seus assinantes atuais para compartilhar e encaminhar seus e-mails através da inclusão de um link “Envie para um amigo” ou “Encaminhar para um amigo”, você terá acesso imediato a um novo público – os amigos e fãs do seu assinante – que podem acabar se interessando em se inscrever na sua lista.

image33

Lembre-se de incluir um call-to-action “Inscrever-se” na parte inferior dos seus e-mails marketing. Tudo que você precisa é um link com base em texto simples ou um botão que redireciona para a landing page, de modo que aqueles que recebem seus e-mails encaminhados podem facilmente se inscrever também.

Além conteúdo baseado em texto, como artigos, posts e comunicados de imprensa, conteúdo de vídeo em formato longo, também ganha em todas as plataformas, como mostrado num estudo recente da Ooyala.

image27

Além das telas de computador, o estudo da Ooyala revelou que as TVs e consoles de jogos conectados viram um crescimento, que passou de 6,5 minutos por jogo para mais de 12. Lembre-se que os consoles de jogos, de repente começaram a lançar uma série de aplicativos baseados em vídeo.

image06

Após a realização de pesquisas sobre a viralidade dos conteúdos online, Dr. Jonah Berger e Katherine L. Milkman descobriram que conteúdo positivo ressoa mais com as pessoas do que o conteúdo negativo.

Eles também descobriram que as pessoas preferem enviar esses artigos positivos por e-mail, em vez daqueles com temas negativos. As pessoas também gostam de compartilhar artigos longos e detalhados sobre temas desafiadores.

Se você enviar consistentemente e-mails úteis e aprofundados para seus assinantes, a sua lista irá crescer mais rápido.

Você verá um aumento dramático em compartilhamentos sociais, também – especialmente quando você incluir um link “Compartilhar Agora” ou um botão que torna fácil para os destinatários compartilharem seu conteúdo no Facebook, Twitter ou LinkedIn.

CJ Pony Parts começou a criar artigos aprofundados para informar os seus clientes e eles se concentraram em promover seu artigo intitulado, “Peças Mustang 2015”.

image32

O objetivo deste artigo detalhado era classificar na primeira posição do Google para uma palavra-chave competitiva e aumentar o tráfego orgânico para a página, que por sua vez iria aumentar as conversões.

image07

No momento em que atualizou a página, houve um crescimento significativo no tráfego. Dentro de um curto período de tempo, a página de recursos começou a classificar na posição #3 para a palavra-chave alvo, batendo alguns dos maiores concorrentes da marca.

image10

Então, qual é a relação entre o tráfego orgânico e enviar artigos de formato longo para as suas listas de e-mail?

Eis como funciona: quando você alcançar mais pessoas em suas caixas de entrada com o seu conteúdo aprofundado, elas vão linkar para ele quando escreverem seus próprios posts ou irão compartilhar o post em um fórum de discussão.

Joe Golfer (possivelmente um dos meus assinantes de e-mail ou leitor do blog) compartilhou o meu guia avançado para SEO no Fórum Warrior.

image09

Se você está na minha lista de e-mail por algum tempo, você já deve ter notado que quando eu envio e-mail sobre os últimos posts do QuickSprout, eu mando tudo, incluindo as imagens e vídeos – eu não deixo nada de fora. E, você sabe que normalmente os meus posts possuem mais de 2.500 palavras.

Eu faço isso por uma razão: Mesmo se você não está pronto para visitar o meu blog, você pode ler o post completo do blog direto da sua caixa de entrada.

Faça uma tentativa. Envie um artigo detalhado para seus assinantes de e-mail e não apenas um trecho dele. Estude sua taxa de abertura e de cliques. Em seguida, compare os resultados com sua taxa de conversão de e-mail anterior.

Marketing Viral #2. Palavras-chave que aparecem nas buscas do Google.

Ame-o ou odeie-o, SEO é uma parte fundamental do Inbound Marketing.

Se você quer crescer um negócio e mantê-lo, você tem que trabalhar para conseguir tráfego de busca orgânica. É hora de parar de procurar por brechas e começar a otimizar para os usuários.

De acordo com Regalix, 96% dos profissionais de marketing usam Search Engine Marketing para fornecer conteúdo valioso e 60% das empresas relatam que suas estratégias de SEO e de conteúdo são integradas.

Uma estratégia de conteúdo eficaz começa com uma palavra-chave. Você não pode ir muito longe com os motores de busca se você não entender o estudo de palavras-chave e otimização. Isto é ainda mais importante, dado que os usuários são apaixonados pelas palavras-chave que digitam no Google.

Pense nisso: Quando alguém vai até o Google e digita “Honda Civic 2015 Si”, o que vem à mente?

Você acha que os usuários têm interesse nesse determinado veículo ou eles estão apenas navegando sem rumo? Eu acho que há um objetivo específico para cada pesquisa.

Em primeiro lugar, o pesquisador quer resultados que contenham a mesma palavra-chave que ele procurou. Assim, com este exemplo, o usuário deverá clicar no primeiro resultado da pesquisa, pois contém a palavra-chave em questão:

image24

As pessoas querem ver as informações correspondentes referentes às suas palavras-chave. Elas já sabem o que querem, mas contam com o Google para dar-lhes os resultados certos.

Então, você tem dois papéis a desempenhar:

  • Pesquisar, segmentar e otimizar para uma determinada palavra-chave de uma forma natural
  • Fornecer conteúdo útil baseado na intenção do usuário

i). Pesquisar, segmentar e otimizar para uma determinada palavra-chave de forma natural: Antes de criar um conteúdo, você tem que saber mais sobre seu público-alvo. O que eles querem comprar ou saber mais sobre?

Então, vamos fazer uma pesquisa rápida de palavras-chave.

Vá ao Planejador de Palavras-chave do Google Adwords. Insira sua principal palavra-chave (por exemplo, “dança salsa”) na caixa de pesquisa. Clique no botão “Obter ideias”.

image05

Depois, selecione suas palavras-chave.

image34

Vamos direcionar para uma dessas palavras-chave, “passos de dança salsa.”

Em seguida, crie seu título. Algumas ideias de títulos que você pode usar para criar artigos úteis são:

Os Melhores Passos de Dança Salsa para Aprimorar Suas Habilidades

Domine Estes 3 Passos de Dança Salsa e Se Torne Um Profissional

Passos de Dança Salsa: Os Segredos que os Profissionais Não Querem Que Você Saiba

Nota: as palavras-chave são sublinhadas em cada um dos títulos acima.

ii). Forneça conteúdo útil baseado na intenção do usuário: Qual é a intenção do usuário? Veja como Jeremy Smith o definiu:

A intenção do usuário descreve o que um usuário está procurando quando realizar uma busca. Isso vai além da ideia superficial de ‘palavras-chave’. Palavras-chave são apenas isso — palavras, e ela está quase passando a era da busca semântica e algoritmos altamente desenvolvidos.

A intenção do usuário ajuda você a se concentrar no que importa, não nas últimas tendências do algoritmo de busca.

Qual é a intenção quando um usuário digita “pizza” no motor de busca?

Bem, ao longo dos anos, o Google recolheu uma grande quantidade de dados que presume que quem procura por pizza está pronto para pedir uma pizza de um restaurante local. Então, esses resultados têm prioridade.

image23

Quando você estudar o seu público-alvo e seus concorrentes, você deve gerar insights sobre a intenção por trás das palavras-chave em seu mercado.

Por exemplo, quando alguém digita “me ajude a perder peso rapidamente,” o que vem à mente?

Isso nos diz que o pesquisador pode muito bem ter tentado alguns ou vários programas de perda de peso ou pílulas sem sucesso. Então, agora, eles querem que você os leve pelas mãos e mostre o passo a passo de como perder peso rapidamente.

Essa é a intenção.

O momento que você entender a intenção do usuário, sua taxa de conversão vai aumentar, porque a sua landing page vai concordar com o seu trecho nos resultado de buscas.

image16

Marketing Viral #3. Artigos detalhados não possuem muita competição nas SERPs.

Links ainda são a nossa forma de obter posições mais elevadas nos resultados do Google. Mas em 2014, o Google tomou uma rota mais rigorosa, liberando a atualização Penguin para penalizar sites com links manipulados ou artificiais.

O Google quer que você consiga links naturais. Qualquer outra coisa que pode lhe trazer problemas.

image30

O risco de serem penalizados fez com que um monte de webmasters e blogueiros parassem com a construção de links completamente. Consequentemente, os seus rankings de busca despencaram e o tráfego orgânico para os seus sites parou.

Conseguir links por si mesmo é uma aventura arriscada. Mesmo se você tentar obter links naturais através de guest posts e divulgação de e-mail, um monte de outros proprietários de site também estão fazendo o mesmo, então você tem uma competição séria.

Em sua tentativa de obter maiores rankings de busca orgânica, você pode ir direto ao ponto e pelo menos reduzir a sua concorrência. Como?

Pesquisando e criando artigos detalhados.

É a maneira mais fácil de construir um negócio duradouro online. Brian Dean abraçou conteúdo detalhado. Desde então, ele ultrapassou a concorrência para a palavra-chave “200 Fatores de Ranking do Google” nos resultados orgânicos:

image15

Se você está no topo das páginas de resultados de busca, você pode apostar que o Google vai dar uma olhada em sua página para medir sua utilidade e autoridade. Ao fazê-lo, o Google pode optar por rever manualmente seu site.

Isso é uma boa notícia para você. Se seus concorrentes estão posicionando à frente de você nos motores de busca e o Google descobre que o conteúdo deles não vale a pena, esses sites podem ser penalizados por manipulação de links, porque o Google vai questionar como eles chegaram ao topo das SERPs.

Mas, se o seu conteúdo é detalhado, útil e cheio de ideias ricas, conceitos e dicas, o Google vai concluir que seus rankings são bem merecidos.

Na verdade, artigos detalhados não têm muita concorrência nos resultados do mecanismo de busca. Se você duvida, dê uma olhada nos resultados de busca para uma determinada palavra-chave (por exemplo, “Ferramentas de produtividade”).

image29

Você notou que o primeiro resultado da busca é do WordStream.com? Curiosamente, o primeiro resultado ultrapassou um artigo sobre um tema semelhante do Entrepreneur.com.

Você e eu sabemos que Entrepreneur.com tem maior autoridade de domínio e influência, então por que um site menor tem um desempenho melhor nos resultados orgânicos de busca?

Quando analisei os sites, descobri que o artigo do WordStream contém 2.255 palavras, enquanto a página do Entrepreneur.com contém links para artigos relativos à produtividade. O Google favoreceu o artigo em formato longo, porque ele é percebido como mais útil para os usuários.

Além do mais, as pessoas naturalmente gostam de linkar para artigos detalhados e bem escritos muito mais do que para os arquivos curtos.

Além da experiência que SerpIQ realizou, que mostra claramente que o conteúdo de formato longo tem melhor desempenho nas buscas, Moz descobriu em 2011 que parecia ser uma correlação entre backlinks de um site e o comprimento total do conteúdo em questão.

image35

É óbvio que o conteúdo de formato longo influencia o algoritmo, embora não possamos saber exatamente como isso funciona.

Eu descobri que os meus leitores também preferem artigos que são mais longos, bem pesquisado e orientados por dados. Estes posts são mais compartilhados do que os mais curtos.

image17

Então, se meus leitores adoram e se beneficiam de conteúdos detalhados, qual a justificativa para ignorá-lo?

Pare para pensar nisso, o que realmente faz um artigo de 300 a 500 palavras ser ótimo?

Nada que eu consiga pensar, exceto que é “mais rápido de ler.” Mas, isso também significa que é mais provável que ele seja menos útil.

Claro, eu sei que alguns blogueiros, para conseguirem escrever posts de mais de 2.000 palavras, lotam de palavras-chave e repetições dentro do conteúdo, apenas para o número de palavras aumentar. Isso não é nem útil, nem interessante.

Mas, a maioria das pessoas que escrevem conteúdos detalhados gastam muito tempo o criando, assim você sempre pode esperar ganhar novos insights a partir dele.

Quando se trata de anúncios do Facebook, divulgar conteúdo detalhado irá produzir uma maior taxa de conversão para você do que posts curtos. Por exemplo, Grasshopper, uma empresa de software que ajuda a gerenciar o seu telefone online, criou e promoveu seu guia de 18.000 palavras por meio de um post patrocinado no Facebook.

image00

O anúncio conseguiu 949 curtidas e 180 compartilhamentos. O conteúdo tinha ilustrações personalizadas além de uma tonelada de diferentes temas dentro do guia. As pessoas estavam animadas para compartilhá-lo, porque era muito melhor e mais útil do que o típico post curto.

Um exemplo típico de conteúdo detalhado que supera a concorrência nos rankings de busca é o meu Guia Avançado para Growth Hacking.

image26

Atualmente, eu estou posicionando na primeira, segunda e terceira posição.

image31

Por que este guia posicionou melhor do que qualquer outro guia de Growth Hacking? Bem, vários fatores desempenham um papel fundamental.

Uma das maiores razões pelas quais o guia é tão popular é porque está dividido em 10 capítulos, cada um focando um tópico diferente relacionado ao Growth Hacking.

Ao contrário de outros guias que não dão a informação completa ou detalhada, o meu fornece exemplos práticos de como os leitores podem aplicar estas técnicas para seus próprios negócios, tornando-se um recurso extremamente útil.

Lembre-se que as pessoas são preguiçosas. Apenas algumas pessoas estão prontas para competir com um resultado de pesquisa contendo 3000 – 7000 palavras.

Se você criar um artigo extremamente detalhado de cerca de 5000 palavras, você absolutamente irá gerar tráfego orgânico e desencorajar os concorrentes de fazer o mesmo. Afinal, escrever o conteúdo longo de alta qualidade leva tempo. E nem todo mundo tem esse tipo de tempo.

Lembre-se, porém, que o conteúdo de formato longo não vai produzir estes resultados, a menos que você também aprenda a distribui-lo e promovê-lo para os usuários certos.

Marketing Viral #4. Artigos são baseados em dados possuem mais compartilhamentos.

Se você quiser obter mais compartilhamentos no Twitter, você precisa incluir dados em seus artigos.

A boa notícia é que os profissionais de marketing de conteúdo têm acesso a mais dados do que nunca, graças a milhares de novas pesquisas, experimentos e estudos de casos que estão a ser publicados diariamente.

Quando o Buzzsumo analisou esses 100 milhões de artigos, eles descobriram que os posts com a tag imagem OpenGraph conseguiram resultados melhores no Twitter do que posts sem qualquer forma de imagem.

image36

Nem todas as imagens terão um bom desempenho no Twitter. Mas, gráficos, imagens, infográficos e outros tipos de recursos visuais que contêm dados ou estatísticas tendem a gerar mais vistas, tweets e retweets.

A análise global do marketing orientado por dados da GlobalDMA e o Grupo Winterberry, em sua pesquisa de 60.00 profissionais de marketing, revelou que 77% estão confiantes na prática e suas perspectivas para o crescimento futuro.

image11

Pessoalmente, tenho notado que sempre que eu publico um post orientado por dados, eu vejo um monte de leitores compartilhando o post no Twitter:

image20

Leve em conta: Inclua dados ou estatísticas nos títulos do seu artigo. Isso vai aumentar o valor percebido do seu conteúdo e dar aos potenciais clientes uma boa razão para contratá-lo, porque eles querem resultados.

Por exemplo, digamos que o título é o seguinte:

Como Eu Adiciono 5.308 Assinantes de E-mail à Minha Lista com Uma Estratégia

Confie em mim, os leitores vão ler o post, tomar notas e aplicar a sua estratégia para os seus negócios.

Outros podem preferir contratá-lo para executar o mesmo truque para eles. Afinal, você tem o resultado e replicá-lo deve ser fácil para você.

Portanto, evite escrever títulos genéricos:

Como Gerar Tráfego Orgânico para Seu Site

Em vez disso, inclua dados para tornar o título atraente. Vamos reescrever o título para incluir alguns dados:

Como Eu Gerei 32.594 Visitantes Orgânicos para o Meu Blog de 5 Meses de Idade

Você notou como eu ajustei o primeiro título e ficou muito melhor? Isso é exatamente o que você deve fazer.

Mas onde você poderá obter dados ou estatísticas para seus títulos e conteúdo?

Bem, acredite ou não, o Google Analytics pode fornecer todos os dados e estatísticas que você precisa para começar.

Por exemplo, se sua taxa de rejeição foi de 67,88% no mês passado, mas você agiu – você escreveu conteúdos melhores e engajou os leitores – e sua taxa de rejeição caiu para 54,33%, você já tem uma ideia para um grande orientado por dados. O título poderia ser semelhante a qualquer um destes:

  • O Processo de 3 Passos que Eu Usei para Reduzir Minha Taxa de Rejeição para 54,33%
  • Como Eu Formatei Meu Conteúdo e Reduzi Minha Taxa de Rejeição para 54,33%
  • Como Eu Reduzi Minha Taxa de Rejeição de 67,88% para 54,33% em 30 Dias

Os títulos acima são convincentes, úteis e intrigantes. O usuário vai querer ler o artigo, porque a promessa é específica.

É verdade que o Twitter anunciou recentemente que vai acabar com contagens de compartilhamentos por completo até novembro de 2015, portanto, a contagem de compartilhamentos deixarão de ser exibidos em posts. Como resultado, a contagem de compartilhamentos do Twitter provavelmente já não será um sinal social que o Google usa para medir o engajamento de sua página web.

Compartilhamentos no Twitter podem não melhorar seus rankings de busca diretamente, mas sinais sociais em geral vão enviar algum link juice e aumentar suas impressões de página.

Dentro de um curto espaço de tempo, você vai notar um aumento em seus rankings de busca orgânica, porque o Google considerou o resultado digno de uma posição de topo nas buscas.

Marketing Viral #5. Artigos que inspiram espanto e risadas são mais compartilhados.

A mídia social acrescenta mais poder para seus links. Se você quiser ter rankings de busca de longo prazo, então você precisa abraçar o marketing de mídia social.

Os motores de busca geram 300% mais tráfego para sites do que a mídia social, mas 76% dos profissionais de marketing usam as mídias sociais para apoiar e melhorar os esforços de SEO. As buscas enviam até 35% mais tráfego para sites do que a mídia social.

image19

Dito isto, você tem que entender o tipo de artigo que seu público-alvo quer. O fato é que os artigos que inspiram espanto ou riso são compartilhados com mais frequência nas principais redes de mídia social.

Depois de analisar os conteúdos mais compartilhados em toda a web dentro de um período específico de tempo, a equipe de testes do Buzzsumo mapeou cada um dos artigos a uma emoção, como alegria, raiva, tristeza, alegria, riso, diversão, empatia, etc.

A repartição ficou assim:

image04

Se você estudar o gráfico acima, você notará que os pedaços levando tristeza e raiva foram 1% e 6%, respectivamente – em outras palavras, eles foram os menos populares.

Isto te dá ideias que podem ajudá-lo a criar conteúdo viral. As pessoas simplesmente não são susceptíveis de compartilhar artigos que os deixaram tristes ou com raiva, não importa o quão valioso o artigo possa ser.

Olhe novamente para o gráfico. O riso é 17%, a diversão é 15% e espanto é 25%. Estas são as respostas emocionais mais populares. Isso mostra que as pessoas preferem compartilhar artigos que as fazem sentir-se felizes ou cheias de temor.

Então, o que faz com que um conteúdo se torne viral, enquanto que os outros posts caem no esquecimento?

Bem, nós não podemos ter todas as respostas, porque uma série de fatores desempenham um papel fundamental aqui, mas temos resultados científicos para mostrar.

Não muito tempo atrás, o Dr. Jonah Berger co-autor de um conteúdo com Katy Milkman chamado “O Que Faz um Conteúdo Viralizar?” Seus resultados correspondem com os insights encontrados pela análise do Buzzsumo:

  • Conteúdo que gera emoções e excitação tem mais chances de se tornar viral do que conteúdos que não provocam nenhuma resposta emocional. Exemplos de grandes emoções são felicidade, admiração, diversão e ansiedade.
  • Conteúdos positivos tem mais chances de se tornarem virais do que os conteúdos negativos. Seus artigos devem enviar vibrações positivas para os leitores.
  • Conteúdo prático, útil e interessante também recebe a maioria dos compartilhamentos sociais. Tente quebrar seus artigos em um processo passo-a-passo, dar dicas úteis e torná-lo interessante.

No geral, antes da mídia social poder trazer retornos para a sua marca, você tem que desenvolver uma estratégia e ter um objetivo definido. Os artigos que você criar serão um reflexo do seu objetivo, e não o contrário.

image03

No momento em que você define seu objetivo de mídia social, você pode criar o conteúdo adequado para provocar essas emoções. Quando você seguir esta abordagem, você verá aumentos nos compartilhamentos sociais, leads e receitas para o seu negócio.

Por exemplo, JustGiving aumentou quase US$1,5 milhões os seus parceiros de caridade. Eles sabem que, ao realizar testes A/B nos botões de doação, eles podem gerar um aumento de US$4,5 milhões para as organizações sem fins lucrativos do JustGiving.

image22

Qual é a emoção por trás da caridade e ajudar as nações e cidades pobres? Eu vejo a empatia, felicidade e alegria, especialmente quando você mostra o impacto que as doações podem fazer na vida das pessoas em todo o mundo.

Marketing Viral #6. Dos 10 artigos mais compartilhados em 2014, 8 eram questionários.

Você pode se surpreender ao saber que o artigo número #1 no site do The New York Times em 2013 não foi um artigo ou um post de blog.

Foi um questionário (ou quiz).

Questionários são poderosos geradores de engajamento. Um questionário pode triplicar sua taxa de conversão e aumentar sua receita.

Por exemplo, Zenni Optical, uma empresa que vende óculos de moda online, criou um questionário intitulado “Você Já Foi Enquadrada” e gerou mais de US$ 1 milhão em receitas, 29.410 leads qualificados, e um ROI 9.665% em 6 meses.

image21

Questionários devem ser uma parte de sua estratégia de conteúdo escrito. Sim, escrito – porque 35% dos profissionais de marketing digital têm uma estratégia documentada e resultados para mostrar para isso.

image12

De acordo com o Ion Interactive, “Conteúdo interativo, como aplicativos, avaliações, calculadoras, configuradores e questionários, geram conversões razoáveis ou muito bem 70% das vezes, em comparação com apenas 36% de conteúdo passivo.”

Aqui estão alguns dos benefícios dos questionários:

image13

Dada a popularidade de testes e questionários, eles devem ser uma parte da estratégia de conteúdo de cada empresa. No dia primeiro de Agosto, para demonstrar o potencial viral dos questionários e sua capacidade de gerar leads, a Forbes lançou um questionário intitulado “Qual é a faculdade ideal para você?

image25

Uma semana depois que a Forbes publicou este conteúdo interativo, ele gerou mais de 75.000 visualizações e mais de mil compartilhamentos sociais.

O questionário também foi usado para promover o Forbes College Adviser, que é uma ferramenta proprietária desenvolvida pela Forbes para ajudar os alunos a escolher a faculdade certa.

Há um monte de histórias de sucesso de marcas e empresas que utilizaram questionários para adquirir novos leads e aumentar as receitas.

Basta ter em mente que a escolha do tema do seu quiz é o maior desafio. Quando você ultrapassar esta barreira com êxito, o quiz provavelmente irá causar algum impacto.

Conhecer seu público é fundamental para a eficácia do seu quiz. Por exemplo, o The Irish Post criou um questionário especificamente para os cerca de 80.000 irlandeses que vivem em Londres. Dentro de uma semana, 25% deles tinham participado no concurso.

image08

Lembre-se que não é o tamanho do seu mercado-alvo que interessa. O objetivo é criar um questionário que será relevante para o seu público, ou um subconjunto dele, cujo o interesse você conheça muito bem.

Se seu público está interessado no assunto do seu questionário, você vai conseguir grande referência e tráfego orgânico, independentemente do tamanho do seu mercado.

Alguns anos atrás, o The New York Times realizou uma pesquisa extensa, onde eles entrevistaram 2.500 pessoas para determinar as razões principais que eles compartilham uma história online. As principais razões selecionadas por esses entrevistados foram esclarecedoras:

  • Para definir o seu verdadeiro eu para outras pessoas (as pessoas gostam de projetar a sua autoestima e têm um sentimento de pertencer).
  • Para se sentirem mais envolvidos no mundo
  • Para promover conteúdo sobre temas que preocupam
  • Para ficar conectado com os outros através de relações
  • Para compartilhar conteúdo valioso que vai ajudar outras pessoas

Um simples questionário pode fazer muito para os seus leitores, também. Por causa da sua interatividade, um quiz normalmente envolve as pessoas, atraindo-as para a conversa e as fazendo sentir que suas opiniões importam.

Se você está pronto para usar questionários para envolver seus clientes potenciais, gerar mais compartilhamentos sociais, ganham links editoriais e melhorar seu tráfego orgânico, os guias abaixo poderão te ajudar:

Marketing Viral #7. Infográficos recebem muitos compartilhamentos.

A última peça do quebra-cabeça da análise do Buzzsumo é que as pessoas gostam de compartilhar infográficos e posts de listas. Em média, mesmo posts e vídeos “como fazer” recebem menos compartilhamentos sociais.

image28

Eu não estou surpreso com isso, porque coincide com a minha própria experiência. Eu usei de forma agressiva infográficos para crescer meus blogs.

Por exemplo, em 2010, quando começamos a lançar infográficos profissionalmente desenhados no blog do KISSmetrics, eles nos ajudaram a gerar mais de 2.510.596 visitantes e 41,142 backlinks.

Claro, nem todos os infográficos são iguais. Eu descobri que 47 infográficos dos 218 que eu criei entre 2010-2012 geraram todo o tráfego e backlinks vindos de 3.741 domínios únicos.

Quanto os compartilhamentos sociais, esses 47 infográficos geraram mais de 41.000 tweets e 20.859 curtidas no Facebook.

Tenha em mente que ao criar infográficos, você tem que pesquisar dados relevantes e precisos para o conteúdo. Não há realmente nada de especial sobre um infográfico, exceto que você use bons dados para apoiar opiniões pessoais.

Dados funcionam bem em infográficos e nas postagens do blog. Na verdade, eu achei que, de todo o conteúdo baseado em texto que escrevi no QuickSprout, posts que continham dados recebiam 149% mais compartilhamentos sociais e 283% mais backlinks.

Dê uma olhada nesse infográfico orientado por dados:

image14

Os infográficos que eu lancei na QuickSprout normalmente custaram US$1.000 cada. Se você está apenas começando, ou tem um orçamento apertado, você pode não ser capaz de investir essa quantidade.

Você pode usar o Dribbble para encontrar os designers de infográfico profissionais por metade do preço. Se você decidir usar Visual.ly você vai ter um design premium – mas seu serviço custa mais.

Eu conheço vários profissionais de marketing que utilizam infográficos para obter links de autoridade e novos clientes. Ken Lyons escreveu que WordStream criou um infográfico útil, conseguiu um link da CNN e gerou grandes quantidades de tráfego para seu site.

Ann Smarty também recebeu 10 link poderosos para seu infográfico em apenas 2 dias. Right Casino Media também gerou mais de 10 links de qualidade de fortes domínios com seus infográficos.

image02

Para começar a criar seus infográficos, consulte os guias a seguir:

Conclusão

Para ajudar a conectar os pontos entre compartilhamentos sociais e tráfego orgânico, você tem que prestar atenção às perguntas que seu público-alvo está fazendo. Depois de tudo, no final do dia, o usuário é o editor chefe do seu conteúdo.

O que o usuário quer é o que você deve fazer. Se o usuário prefere questionários sobre concursos, então você tem de criar questionários. A mídia social é como o combustível, enquanto a pesquisa é o motor. Ambos são dependentes um do outro para funcionar eficientemente.

Ao iniciar sua estratégia de conteúdo SEO, não negligencie as mídias sociais. Eu vi pessoalmente que os sinais sociais podem ter impacto nos rankings de busca (pelo menos indiretamente).

Esses insights não vão significar nada para você, a menos que você aplique as dicas ao criar seu conteúdo. Quando você agir e continuar a tomar medidas de forma consistente, você verá uma melhoria dramática nos compartilhamentos sociais, tráfego orgânico e receita.

Quais dessas estratégias de marketing viral que você está aplicando na sua própria criação de conteúdo? Quais resultados você já conseguiu?

Share