Seu Conteúdo Foi Duplicado Por Alguém? Veja Como Lidar Com as Pessoas que Copiaram

copycat

Um estudo, conduzido pelas ferramentas da Raven que pesquisaram 200 milhões de páginas, descobriu que 29% das páginas tiveram problemas de conteúdo duplicado.

Wow.

Você trabalhou muito para encontrar assuntos que sua audiência possa estar interessada em ler. Então, você realiza uma pesquisa para garantir que você apresente as melhores ideias e dados para seu público. Finalmente, você cria um conteúdo magnífico, revisa e o publica.

Para acontecer o que no final?

Um “ladrão” de conteúdo está esperando que seu artigo ganhe visibilidade. Quando seu artigo começa a ganhar notoriedade, ele irá rapidamente copiar e colar o conteúdo em seu próprio site, sem pensar duas vezes.

Ele irá receber uma grande parte do seu tráfego simplesmente por copiar o seu trabalho. E, ele também irá afirmar que ele foi a pessoa criativa que fez aquele artigo.

Ah! Que nojo.

Mas espere, ainda tem mais…

A versão copiada do seu artigo ainda pode ganhar da sua versão original nas classificações de busca para a sua palavra-chave  (apesar que, as chances disso acontecer são pequenas).

Aqui está um exemplo de um trecho de conteúdo reutilizado e o original, ambos sendo classificados com a mesma palavra-chave. O mesmo pode acontecer quando um “ladrão” rouba seu trabalho.

image09

Então, um “ladrão” pode tornar as coisas difíceis para sua marca e conseguir tráfego usando o seu esforço e trabalho.

Eu sei que isso é um grande problema. Criar um conteúdo atraente foi citado como o maior desafio pelos marqueteiros B2B, no relatório de benchmarking da 2016 B2B Content Marketing.

image28

Além disso, 81% das pessoas que trabalham com marketing estão planejando aumentar o uso de conteúdo original, conforme diz o relatório da Social Media Examiner.

Então, neste artigo, eu quero te ajudar a lidar com esses imitadores. Claro, você não vai ser capaz de impedir cada um deles de roubar seu conteúdo. Mas, você definitivamente pode usar a situação ao seu favor.

Antes de eu compartilhar estratégias e ferramentas que você pode usar para enfrentar os “ladrões”, eu quero lhe contar algumas boas notícias…

Existe um medo que muitos gurus do marketing têm: A penalidade do Google por problemas de conteúdo duplicado. É por isso que muitos blogueiros têm medo de reutilizar seu próprio conteúdo.

Mas, Matt Cutts declarou oficialmente , em 2013, que não existe penalidade por conteúdo duplicado.

“25-30% do conteúdo da internet é duplicado e não há problemas.”

Sim, o Google se reserva no direito de penalizar seu site por ter conteúdo duplicado, mas apenas se você está copiando excessivamente conteúdos e tentando manipular os resultados de busca.

Baixe este material para aprender como lidar com os “ladrões” que copiam seu conteúdo original.

Ok, agora que tudo não está perdido quando seu conteúdo é plagiado, vamos começar a ver as ferramentas e passos que você precisa seguir para lidar com os “ladrões”. 

Coloque links internos em todos os seus artigos, monitore os links que estão chegando usando o Google Webmaster Tools e use este plugin do WordPress

Você não pode impedir as pessoas de roubarem seu conteúdo, mas que tal direcionar um pouco de tráfego gratuito?

Se um “ladrão” copia seu conteúdo – ele provavelmente não vai se dar ao trabalho de remover os hyperlinks.

Então, uma boa maneira de tirar vantagem deles é colocar uma quantidade generosa de links internos em todos os seus artigos. É ótimo para o SEO do seu site, facilita o rastreamento dos bots de mecanismos de busca em seu site e ajuda seus visitantes na navegação. Além disso, você também irá direcionar tráfego para as páginas que possuem links do artigo copiado.

Seu produto interno e páginas de categoria podem não atrair links por si só. Mas, por linkar para eles, você garante que o PageRank no seu site flua bem.

image01

É por causa disso que eu me refiro aos meus guias no marketing de internet regularmente em todos os meus artigos.

O Glenys realizou um experimento de links internos e foi capaz de ranquear uma palavra-chave de compradores na primeira página do Google e do Bing adicionando 14 links internos.

image20

Garanta que você se refira a artigos/páginas relevantes no seu blog e use um texto âncora descritivo (não encha com palavras-chave em cada hyperlink), quando estiver inserindo links internos.

image06

Eu sei que é ótimo conseguir links e tráfego de referência. Mas, e se o site plagiador é sinalizado pelo Google?

Você não quer ser penalizado pelo Google por causa de links suspeitos. Então, você precisa ficar monitorando suas ferramentas de webmaster para ver os novos links que estão chegando. Navegue até Tráfego de Pesquisa > Links para seu site.

image15

Dos domínios listados dentro dessa seção, você pode clicar em qualquer um deles para descobrir as páginas específicas para saber de onde os links estão vindo.

image05

Ao clicar no cornerstone-works.com, Kristi Hines descobriu que esse site estava copiando os títulos dos posts dela. Ao visitar o site, ela descobriu que artigos inteiros dela foram copiados, palavra por palavra.

image04

Google Webmaster Tools também irá notificá-lo se o gigante das buscas encontrar algum problema de conteúdo duplicado em seu site.

Se você está usando o WordPress, você também pode configurar rastreadores para ser avisado sempre que um site coloca um link para alguma página de seu site.

Depois de ser listada em um artigo de 2012 do ProBlogger chamado “20 Blogueiros para acompanhar”:

Kristi Hines descobriu que 18 sites roubaram seu conteúdo literalmente (com os links intactos), pelo Painel de Controle do WordPress que usava através de rastreadores.

image26

Além de colocar links internos e monitorar os links que estão chegando em seu site/blog, eu também recomendo que você veja o plugin Pubsubhubbub.

Mas o que ele faz?

Lembra-se que eu te disse como um conteúdo duplicado pode ganhar de você nas classificações? Na maioria das vezes isso acontece quando o Google descobre o artigo copiado antes da sua versão original.

O plugin Pubsubhubbub é um modo de dizer a uma fonte confiável que você é o autor original do artigo e o publicou primeiro.

image16

Se você não usa o WordPress, aqui está o protocolo do pubsub que você pode usar.

Configure uma atribuição de link para o seu conteúdo copiado com essa ferramenta ‘mágica’

Ok, esta próxima ferramenta baseada em Javascript para atribuição de links precisa que você mexa com programação de código. É fácil de usar e definitivamente poderosa, mas se você se sentir intimidado, então contrate um freelancer para mexer com ela.

Pessoas irão copiar conteúdo do seu site usando o atalho do teclado, usando o botão direito do mouse ou o menu drop down.

Mas não seria ótimo se, quando qualquer um copiasse uma certa quantidade de texto do seu site – você colocasse o link para o conteúdo original no texto copiado?

Se você pudesse fazer isso, o link para seu site poderia aparecer automaticamente no lugar onde o texto foi colado. Aqui está um exemplo de como a Rolling Stone divulga suas contas de rede social e o link para o artigo original, sempre que alguém copia o conteúdo do site deles.

image00

Agora, eu quero te apresentar ao código open source baseado em Javascript feito pelo Andre Alpar e sua equipe que pode te ajudar a implementar a situação acima. É totalmente customizável e funciona na maioria das plataformas CMS, incluindo WordPress/Drupal.

Aqui estão as 3 partes do código – O Código Base, O Código de Modificação e O Código Gancho. Aqui está um pequeno tutorial de como configurar a ferramenta usando esses códigos:

Passo #1 – Baixe o Código Base aqui e salve como ‘copyenrich-filter.js.’ Então, baixe o Código de Modificação aqui e salve como ‘copyenrich.js.’

Passo #2 – Faça o upload dos arquivos no seu servidor, em um novo diretório, como – http://www.seudomínio.com/js/.

Passo #3 – Para ativar o script em uma página, você precisará adicionar o código gancho no rodapé – logo acima do fechamento da tag body (caso tenha dúvidas, confira a imagem abaixo). Se você quiser ativar o script no site inteiro, você precisará fazer algumas alterações no template do seu site.

image07

Agora que você ativou o código de Copiar-Mágica-Colar, deixe-me mostrar algumas customizações que você pode fazer.

Configure o tamanho mínimo que você quer para modificar o conteúdo copiado – Você pode mudar o número de caracteres nos quais você quer que as citações do seu site apareçam, modificando o número do filter_minlength.

image21

Adicionar textos extras antes da sua URL de origem – Você também pode mudar o conteúdo que aparece antes da sua URL no filter_source_url.

O padrão é “Found on:”

Nota: Deixe o \n\n do jeito que está. Caso contrário, o conteúdo copiado será perdido.

image13

Acompanhe o número de vezes que seu conteúdo é copiado pelo Google Analytics (GA) – Se você está analisando o tráfego do seu site através do GA, então você pode até mesmo acompanhar as cópias do seu conteúdo com esse script. Ele contem o parâmetro ‘copy on page’ (copiado na página) que você pode verificar no GA.

Se você quiser mudar o nome do parâmetro, sinta-se livre para fazê-lo modificando o filter_analytics_name.

image08

Você irá encontrar os eventos de cópia no GA indo em Comportamento > Eventos > Visão Geral.

image23

Quer saber o texto exato da página exata de onde foi copiado?

Então adicione ‘página’ como uma dimensão secundária, depois navegue para Rótulo do Evento > Visualizar relatório completo.

image10

Existem outras customizações e funções dessa brilhante ferramenta de Copiar-Mágica-Colar que você pode conferir aqui.

Fique acima dos “ladrões” usando estas três ferramentas

A não ser que você esteja realizando buscas regularmente de todos os títulos de seus artigos ou pedaços aleatórios de texto do seu site, você não conseguirá encontrar cada site que copia seu conteúdo. Uma alternativa melhor é ter a ajuda destas 3 ferramentas.

Screaming FrogEssa é uma ferramenta gratuita que pode rastrear até 500 páginas do seu site e encontrar problemas de conteúdo duplicado.

image27

Depois de baixar e instalar o programa, você precisará inserir a URL do seu site. Então, aperte o botão ‘Start’.

image12

Quando a ferramenta apresentar os resultados, você pode clicar em um campo (de títulos de página, descrição de Meta Tags, H1, H2, imagens e mais) e escolher o filtro ‘duplicate’ (duplicado) para encontrar ocorrências de conteúdo duplicado em seu site.

image03

CopyscapeA ferramenta promete ser o motor de busca sobre plágio mais poderoso na internet. Você só precisa colocar a URL do seu conteúdo e deixar que a ferramenta descubra se existe algum conteúdo duplicado na internet.

Você também pode comprar a versão premium do Copyscape para verificar até 10.000 páginas no seu site com uma única busca. Eles também oferecem banners (como este abaixo) para avisar os plagiadores e defender o conteúdo do seu site.

image22

Google AlertsEssa é uma ferramenta gratuita incrível, feita pelo gigante das buscas, para descobrir se você está tendo problema com conteúdo duplicado e republicado em qualquer lugar online. Você pode configurar um alerta quando o título exato do seu post aparecer, colocando-o entre aspas.

image14

Você pode configurar tanto uma notificação por e-mail ou até mesmo enviar esses alertas para um feed RSS, como a Kristi fez.

image18

Apresentar uma queixa no DMCA com o provedor de hospedagem do “ladrão” e mais tarde com os mecanismos de busca

Depois de encontrar os sites que estão copiando o seu conteúdo, você pode optar por ignorá-los ou ir atrás deles.

Se você está ganhando um bom tráfego de referência e links que ajudam o seu SEO (pelas ferramentas e estratégias que descrevi acima), então pule essa etapa. Mas, se eles são um site de alta autoridade e podem ganhar de você nos resultados de busca, então ir atrás dos “ladrões” pode valer o seu tempo.

Comece entrando em contato diretamente com o webmaster do site através de seu formulário de contato, contas de mídia social e endereços de e-mail. Você pode usar a ferramenta Who.Is para encontrar informações sobre quem possui o domínio e o endereço do administrador.

image11

Se eles são um site profissional que acidentalmente copiou o seu conteúdo, eles vão remover o seu conteúdo depois de ver o seu anúncio.

Se eles não respondem (ou você não consegue encontrar qualquer informação de endereço de e-mail/contato), então eu recomendo que você entre em contato com o provedor de hospedagem ou a empresa que registrou o domínio. A informação está disponível através ferramenta Who.is, ao colocar o site na barra de pesquisa.

image17

Na imagem acima, é visível que o site está registrado no GoDaddy e hospedado no Hostgator. Assim, você pode preencher o formulário de DMCA na Hostgator aqui. Você também pode entrar em contato com GoDaddy no copyrightclaims@godaddy.com para notificá-los de que um site que está hospedado pela sua empresa está roubando material com direitos autorais.

Os provedores de hospedagem e processadores de informação digital são obrigados a seguir um procedimento rigoroso para a remoção de conteúdo protegido por direitos autorais sob o Digital Millennium Copyright Act (DMCA).  

Se o host não tomar medidas (suspensão/remover o site ou retirar o conteúdo), então:

1. Contrate os serviços de remoção pelo DMCA ($ 10/mês).

image24

Se estiver no WordPress, você ainda pode usar um selo no seu site para avisar os “ladrões”.

image19

2. Apresentar uma queixa DMCA com o Google, Yahoo e Bing diretamente do de-index do conteúdo duplicado.

Você vai ser obrigado a preencher um formulário simples com detalhes dos links do conteúdo copiado e seu trabalho com direitos de autor originais.

image25

Conclusão

O Google tem separado conteúdo duplicado do original desde 1997. Eles sabem que a web contém uma grande quantidade disso. Mas, o “conteúdo duplicado” só se tornou popular em 2005. Veja como o interesse na frase subiu:

image02

Você precisa manter-se atento e garantir que obtenha o máximo de benefícios a partir do seu conteúdo de qualidade. Finalmente, lembre-se que o Google está do seu lado e “ladrões” podem até ser completamente removidos dos resultados do gigante das buscas.

Você já teve o conteúdo do seu site copiado? Como você resolveu esse problema?

Share