Como Reformular Posts Antigos: 5 Estratégias Que Funcionam

older man

Milhões de posts são escritos, vistos por poucas pessoas e então descartados dentro do cemitério dos posts nos blogs. Poucos profissionais de marketing de conteúdo se preocupam em reformular posts antigos.

Isso é um desperdício colossal.

Se você não está direcionando tráfego para seus posts mais antigos, você está reduzindo seu ROI drasticamente.

Não faz sentido gastar horas ou centenas de reais criando um novo post e então deixando-o morrer à medida em que ele vai embora da sua página inicial. É preciso reformular posts antigos.

Pense nisso: se um novo visitante cai em seu último post do blog e o curte, ele ainda não viu os outros 99% dos posts. Você não acha que ele pode se beneficiar com esses outros?

Levando em conta que sejam bons posts, é claro que eles podem gostar também.

Não somente faz sentido pelo aspecto financeiro reformular posts antigos, mas é também o melhor a ser feito para os seus novos leitores.

Eu vou te mostrar 5 diferentes maneiras que você pode direcionar tráfego ao reformular posts antigos do seu blog. Mas antes de fazer isso, existe mais uma coisa que eu quero te perguntar:

O que é mais valioso, um novo post no blog ou um antigo?

Não o quanto você gastou, mas qual é mais valioso. A resposta é um post antigo.

Por quê? Porque ele amadureceu ao longo do tempo. O valor em um post não são os milhares de visitantes que você recebe, mas sim as dezenas, centenas ou milhares de visitantes que você adquire ao longo dos anos.

Quando eu olho para as estatísticas de tráfego dos meus blogs, a vasta maioria do tráfego mensal vem de reformar posts antigos. Eles foram mais compartilhados ao longo do tempo, atraíram mais links e muito tráfego orgânico.

Reformar posts antigos é a chave para crescer seu blog e levar o seu negócio a um nível mais adiante.

Faça o download gratuito desta planilha das 5 estratégias para reformular posts antigos.

Isso faz sentido? 

Antes de começarmos, faça isto primeiro

É crucial que você não coloque em prática as táticas deste post de qualquer jeito. Se você fizer, não irá maximizar os resultados, o que custará milhares de reais em longo prazo.

É importante começar criando um inventário de conteúdo.

Essencialmente, você precisa de uma lista de todos as publicações que você tenha em seu blog para reformular posts antigos. É preciso também uma rápida conferida para ver se eles se encaixam em seu negócio.

Nem todos os posts de blog são os mesmos. Alguns valem mais a pena que outros por uma série de motivos:

  • mais bem detalhados
  • mais compartilhados
  • alta taxa de conversão
  • tem uma melhor relação com os leitores (geralmente mais tempo na página, menor taxa de rejeição, etc.)

Você não vai reformular posts antigos de maneira igual. Em vez disso, você irá planejar estrategicamente quais posts você deveria direcionar seus esforços.

Passo 1 – Faça uma lista de todos os seus posts:

O primeiro passo é pegar a URL ou título de todos os posts do seu blog.

A maneira mais simples de fazer isso é de longe com seu software do anaytics.

Se você está usando o Google analytics, vá até “Comportamento > Visão geral”:

image22

Você verá uma lista dos seus melhores posts na direita. Clique em “ver relatório completo” na parte inferior direita.

Isso irá te mostrar uma lista mais detalhada. No entanto, ainda será a penas a lista padrão de 10 posts.

Desça até a parte inferior e mude a opção de “exibir linhas” para 5.000.

image24

Finalmente, vá de volta ao topo da página e clique em “exportar”. Então, escolha uma das opções de planilha no menu de opções:

image23

Quando você abrir a planilha, você verá todos os dados do Google Analytics em uma tabela mais conveniente.

image29

Passo 2 – Adicione outras métricas relevantes: Agora que você tem sua lista de posts, você precisa se certificar que tenha todos os dados que precisa.

O passo final no processo será escolher os posts que fazem mais sentido direcionar tráfego. Aqui, você precisa determinar como você tomará essa decisão.

As métricas mais comuns para usar são:

  • objetivo de taxa de conversão (usualmente cadastro de uma lista de email)
  • tempo na página
  • taxa de rejeição
  • compartilhamento social
  • backlinks por 1.000 visitantes (ou por qualquer número de visitantes)

Idealmente, você já deveria ter um rastreamento do objetivo de conversão no Google Analytics, pois aí você já teria esses dados disponíveis em sua planilha, além do tempo da página e taxa de rejeição.

Para obter essa conta de compartilhamento social, se você quiser, você poderia usar alguma ferramenta. Procure no Google por “verificador de compartilhamento social” e você verá muitas opções.

Mas, infelizmente, tenha um limite de quantas URLs você vá checar de uma vez. Se você tem um site grande, eu recomendaria usar essas funções de customização no Google Sheets para que você possa fazer tudo de uma vez.

A maioria dos verificadores funciona da mesma forma. Para o verificador do Moz, mostrado abaixo, você cola as URLs e então clica no botão azul “check links”:

image12

Se você descer a barra de rolagem, verá uma lista das suas URLs (na mesma ordem que você as colou), junto com o compartilhamento no Twitter e Facebook.

image32

Infelizmente não existe uma maneira de exportar, então você precisa manualmente copiar e colar a tabela dentro da sua planilha e então copiar os compartilhamentos em uma coluna apropriada.

Finalmente, os backlinks podem ser algo que você olhe em seguida. Encontrando os posts que atraíram mais links no passado, você pode enviar tráfego para eles e ainda conseguir mais.

Se você conseguiu a maioria dos links alcançando outros donos de sites, essa métrica não seria tão útil. Eu recomendaria qualquer uma das outras que eu já mencionei até agora.

No entanto, se você está tentando conseguir alguns backlinks extras, use uma ferramenta como o verificador de backlinks da Majestic, mas você vai precisar de uma conta paga.

Você cola suas URLs, igual fez no verificador social, e então você vai ter uma planilha com suas estatísticas dos links para cada URL. Você pode exportar isso e então adicionar seus dados na tabela principal.

image16

Então, simplesmente divida o número de backlinks (ou domínios com links) para cada URL em sua planilha pelo número de visitantes que você teve para cada. Isso irá te dar uma métrica de “backlink/visitante” que você pode usar para comparação.

Passo 3 – Decida quais posts priorizar: Agora é a parte fácil. Você precisa identificar os posts antigos que tiveram melhor impacto em seu negócio.

A maioria das táticas que vamos abordar te dão o controle de quais posts você irá enviar tráfego extra para eles. Quanto mais posts você focar, menos tráfego irá para cada um dos posts individualmente, então tente não escolher posts demais (eu diria: escolha 30 no máximo).

Você pode também copiar esses posts em algum arquivo de texto ou planilha, ou simplesmente destacar aqueles que planeja focar.

Eu farei referência a esses “posts antigos importantes” no decorrer do artigo.

1. O email e o social estão em seu controle

Algumas fontes de tráfego estão, em grande parte das vezes, ou quase sempre, fora do seu controle. Mas sua lista de email e suas contas sociais estão em seu controle.

Você controla o quê, quando e como você compartilha com seus seguidores.

Em geral, existem 3 grandes oportunidades para aumentar o tráfego dos posts antigos com o social e o email marketing.

Opção nº 1 – Inclua links nos autoresponders: Provavelmente você tem pelo menos um autoresponder básico configurado para os novos assinantes de email.

O primeiro email dá as boas vindas para eles, e então os subsequentes falam de coisas importantes sobre você e seu negócio, o que irá te ajudar a construir um relacionamento com eles.

Uma grande oportunidade que muitos negócios perdem é de incluir links para seus conteúdos antigos em um email de autoresponder.

Os primeiros emails para um assinante recebem a maior taxa de abertura, então é importante tirar o máximo de proveito deles.

Outro grande exemplo disso é a newsletter do email do James Clear.

Ele é um blogueiro empreendedor e construiu uma lista bem sólida de assinantes ao longo do tempo.

image11

O primeiro email que ele envia para você em seu autoresponder contém uma cópia gratuita de um dos seus ebooks, que é o seu principal ímã para atrair leads.

Entretanto, alguns dias depois, ele segue com outro email que é sobre o melhor conteúdo do seu site.

image00

Depois da introdução do email, ele tem uma lista grande de links para seus melhores conteúdos. Abaixo está apenas uma parte desses.

image25

Um leitor novo provavelmente gasta horas nisso, e eu ainda acho que ele visita em média 10 páginas – nada mal para um único email.

Opção nº 2 – Crie link para conteúdo durante campanhas de vendas: Muitas campanhas de vendas funcionam melhor para novatos em seu nicho. Parte do motivo pelo qual você deveria escrever posts de blog é para educar seus visitantes.

Eis a questão, no entanto. Você pode achar que ensinou seus leitores com alguma coisa do passado em algum post de blog que você leu. Entretanto, grande parte da sua lista nunca verá aquele post em particular.

Talvez eles sejam novos assinantes, ou talvez eles apenas não tiveram tempo para ler. Não importa o motivo.

A questão é, você deveria sempre fornecer algum material educativo antes de fazer um discurso de vendas para um prospect.

Veja o último lançamento do Brian Dean para seu curso de SEO como exemplo. Nos primeiros emails na campanha de vendas, ele inclui links para seus posts mais importantes que foram escritos no passado.

image09

Alguns posts não estão apenas disponíveis no tráfego ou compartilhamento que eles geram, eles podem também te ajudar a vender seus produtos e serviços.

Depois que ele dá aos leitores a chance de serem educados por meio daquele email, ele então encerra com uma breve menção do seu curso.

image02

Opção nº 3 – Compartilhe posts antigos nas mídias sociais regularmente: Uma parte de um bom plano de marketing de mídia social é compartilhar o conteúdo regularmente.

Mas ao menos que você esteja escrevendo um volume altíssimo de posts no blog, você provavelmente não tem muito do seu próprio conteúdo para compartilhar.

A solução? Compartilhe posts antigos do blog.

Existem basicamente 3 abordagens para fazer isso.

A primeira maneira é a manual. Você terá que manter uma agenda em uma planilha de quando você irá compartilhar os posts antigos e então agenda-los toda semana ou mês. Isso gasta muito tempo, mas o lado bom é que você tem o máximo de controle sobre quais posts são compartilhados.

A segunda abordagem envolve usar uma ferramenta como o Buffer (gratuita). Ela te permite agendar os posts nas mídias sociais.

Ao publicar novos posts em blog, você deveria agenda-los para serem compartilhados várias vezes.

image20

Se você está usando o Buffer, isso é realmente fácil. Quando você clica em um link do buffer ou extensão em seu navegador, você verá um pequeno pop-up. Clique na aba “power scheduler” e você poderá rapidamente agendar para compartilhar post múltiplas vezes no futuro, em várias redes.

image05

Como você pode ver na imagem, você clica em “add another” para adicionar mais compartilhamentos. Isso não somente é rápido, mas você controla quais posts são compartilhados e pode compartilhar com múltiplas redes. Você pode combinar isso com o método manual para economizar tempo também.

A última abordagem é usar um plugin do WordPress como o Evergreen Post Tweeter. Esse plugin irá automaticamente compartilhar posts antigos no Twitter na medida em que você ativá-lo. Isso não toma seu tempo mais do que a parte inicial da configuração.

Para usar isso, instale o plugin e então vá para as configurações. Você vai precisar colocar uma idade mínima para o post (isto é, comece incluindo um post para ser compartilhado quando tiver mais do que 30 dias de vida).

image06

Enquanto você não pode escolher posts exatos para compartilhar, o que seria o ideal, você pode escolher categorias ou tags. Eu recomendaria escolher os mais populares.

Finalmente, você pode agendar tweets no Buffer. Você pode dizer ao plugin quantas vezes ao dia tweetar um post antigo e em quais horas.

image27

Os posts serão compartilhados aleatoriamente. Essencialmente, você está desistindo de controlar quais posts em particular estão sendo compartilhados para economizar tempo.

2. Link interno em constante manutenção

Uma das bases do SEO é o link interno.

Link interno pode te ajudar a melhorar as classificações de busca, mas também aumenta a experiência do usuário. Você pode usá-lo para criar um funil e atrair os leitores com conteúdos relevantes que eles provavelmente estejam interessados.

Desde que o leitor tenha que escolher se ele segue ou não um link, isso faz com que a experiência do usuário seja agradável.

Se você já leu meus posts antigos, você sabe que link interno é algo que eu levo muito a sério. Cada post tem muitos links internos dentro deles.

Passo nº 1: Crie um link sempre que criar um post: O primeiro passo para criar links internos eficazes é simplesmente criá-los à medida em que escreve um post novo.

Esse provavelmente é um bom momento para perceber que você não deveria linkar pelo simples motivo de linkar. Faça isso por causa do valor que existe para o leitor.

A razão pela qual eu consigo muitos links internos em meus posts é porque eu tenho mais de 500 posts no blog do Quick Sprout. Existe sempre pelo menos uma dúzia de posts relevantes e úteis que eu posso utilizar.

image30

Antes de você terminar cada post, gaste um tempo extra para fazer referências a posts antigos (que você já fez mais cedo) e procure aqueles que façam sentido criar um link para eles.

Passo nº 2: Crie uma lista dos seus posts mais importantes: Provavelmente você escreve somente sobre alguns poucos assuntos em seu blog – e isso é bom.

O que você irá perceber também, quando você presta atenção nos links internos enquanto escreve posts no blog, é que você vai começar a criar links para os mesmos posts mais e mais vezes. Esses são usualmente seus melhores posts que cobrem assuntos importantes em seu nicho.

Alguns desses podem estar na lista que você criou antes, mas alguns não. O que você vai querer fazer é listar as diferentes categorias que você escreve sobre e determinar os posts principais que você está criando links regularmente. Tendo esses links nas mãos você irá economizar muito tempo.

Direcionar visitantes para esses posts importantes irá garantir que eles tenham a melhor experiência possível, e provavelmente a chance de conversão será maior.

Para o Quick Sprout, eu tenho as seguintes categorias:

  • Mídia social
  • Empreendedorismo
  • SEO
  • Marca
  • Sobre blogs

Em cada uma dessas categorias, eu teria gravado meus posts antigos mais impressionantes.

Por exemplo, na mídia social eu posso descrever:

Passo nº 3: Regularmente volte e adicione links nos posts mais antigos: Muitos donos de blogs adotam os 2 primeiros passos, mas se esquecem desse.

Qualquer post novo tem poucos links internos (dependendo da sua navegação) para ele por padrão. Ao longo do tempo, você vai começar a criar links para esse novo post que você acabou de publicar nos futuros posts que for escrever, mas você poderia fazer isso o quanto antes se quisesse.

Eu recomendo agendar uma programação de 5-10 posts que você publicar para encontrar posts anteriores que sejam relevantes, para que você possa adicionar links internos.

Isso dá ao seu “novo” post um impulsionamento instantâneo na classificação e um pouco de tráfego secundário para aqueles posts mais antigos.

Deixe-me te dar um exemplo para esclarecer.

Este post que você está lendo agora é sobre direcionar tráfego para posts antigos no blog.

Faz sentido adicionar links internos em posts mais antigos que falam sobre assuntos parecidos.

Então, o que eu faria é pesquisar no Google por:

site:quicksprout.com posts de blog antigos

image26

Isso me traz uma lista de posts relevantes no Quick Sprout.

Agora eu posso ir em 5-10 desses posts e adicionar um link para este post (que você está lendo) logo após publicá-lo.

3. Revisite sua segmentação de palavra-chave

Em quase todo nicho, o tráfego de busca a longo prazo irá representar uma grande porcentagem do tráfego do seu blog.

Enquanto você deve tentar fazer as coisas direito pela primeira vez com sua segmentação de palavras-chave, todos nós sabemos que as coisas nem sempre saem como planejado quando se trata do Google.

Há oportunidades muitas vezes fáceis de aumentar o seu tráfego de busca por um montante significativo com muito pouco esforço.

Interessado? Vá para o “Tráfego de pesquisa > Search analytics” no Google Webmaster Tools:

image17

Isso vai te mostrar um gráfico da sua atividade de pesquisa nos últimos 30 dias, mais as consultas que você ranqueia para elas.

Clique no botão de “download” na parte inferior esquerda da tela (desça toda a barra de rolagem). Você vai ter uma planilha com todas suas consultas, junto com suas estatísticas individuais.

Abra-o no Excel ou Google Docs e destaque a linha superior dos títulos. Então, clique no botão de filtro:

image14

Isso te permite filtrar os dados em cada coluna.

O que queremos fazer: O objetivo é identificar as palavras-chave com um volume decente de pesquisa que você não está direcionando especificamente, mas ainda tem uma boa classificação.

Para fazer isso, clique na seta do filtro ao lado do título “posição”. Então, clique em “filtrar por condição”, e escolha “está entre” no menu de opções.

image03

De novo, você quer encontrar consultas que você tenha uma boa classificação, de maneira que você possa otimizar seus posts antigos para que possam ter uma classificação ainda melhor. Obviamente, se você já está na primeira ou segunda posição, não há muito o que fazer para otimizar esses posts.

Então eu sugiro começar com “3” por baixo e escolher um número final de 15-20. Se você for além do que isso, será difícil conseguir uma boa classificação (nas 3 melhores) para aquela palavra-chave apenas otimizando a página.

Existe um outro filtro que você precisa ajustar agora.

Clique na seta de “impressões” e clique “filtrar por condição” novamente. Desta vez, entretanto, você precisa escolher “maior que” no menu de opções.

Você precisa se certificar que exista uma quantidade significativa de pessoas pesquisando pelo termo. Você pode escolher qualquer número que quiser, mas eu recomendo começar no mais elevado (~200) e então ir descendo se não houver resultados suficientes.

image04

Você deveria agora ter uma lista de consultas com um potencial sólido.

Em seguida, encontre a página que classifica para aquele termo apenas procurando por ele no Google.

Existem 2 coisas que você deveria fazer para melhorar a classificação:

  1. SEO on-page básico – Certifique-se que a palavra-chave ou frase apareça no título, uma ou duas vezes no artigo e uma ou duas vezes nos subtítulos.
  2. Faça com que seja mais clicável – Você pode reescrever sua meta descrição e título (torne-o mais sedutor) para aumentar seu CTR. Isso irá te dar mais tráfego e também melhorar a classificação.

Faça isso para cada consulta da lista, então rastreie os resultados.

4. Você também controla sua navegação

Algumas das áreas que você controla mais são suas áreas de navegação.

Você tem algumas opções diferentes aqui.

Opção nº 1 – Links no sidebar: Enquanto nem todos os blogs tem sidebars (barra lateral), a maioria tem, e é um bom lugar para colocar links.

No Quick Sprout, eu tenho 3 diferentes abas no widget do sidebar que são cheias de links.

image07

Você não precisa necessariamente incluir tantos links, mas eu tenho muito conteúdo no Quick Sprout para mostrar.

Se você incluir links para posts que não são interessantes para o seu visitante, você terá uma baixa taxa de cliques.

No entanto, se incluir os posts certos, aqueles que são mais interessantes e valiosos, você terá um nível decente de engajamento.

image08

Uma coisa que você pode ter vantagem com seu sidebar é que você controla exatamente o que aparece.

Na terceira aba no Quick Sprout, 2 dos 5 links vão para página de geração de leads.

image13

Enquanto isso não adiciona uma tonelada de assinantes extras, pelo menos somam alguma coisa.

Opção nº 2 – Links no menu: A segunda área de navegação que praticamente todos os sites têm é o menu no cabeçalho.

É a primeira coisa que as pessoas veem quando carregam sua página, e se você não tem um sidebar, ele se destaca ainda mais.

Se você for até o site do James Clear, você verá que ele inclui apenas o conteúdo mais importante em seu site no menu do cabeçalho.

image10

Existe um link para alguns dos conteúdos mais populares (seus artigos e lista de leitura), mas também um link para os ímãs que atraem os leads (“livros”) e um newsletter gratuito.

Você deveria colocar os links no topo do conteúdo e nas páginas de geração de leads, pois são espaços muito valiosos.

A página “Sobre” em particular é 1 das 3 grandes que a maioria dos sites têm quando se trata de conversão.

Todos os sites deveriam ter uma página Sobre otimizada com pelo menos um formulário opt-in nela.

image28

Opção nº 3 – abaixo do post: Uma opção final para colocar links para posts antigos é no final de qualquer post. Existem muitos plugins de posts relacionados para o WordPress que você pode automaticamente mostrar quantos posts relacionados você quiser.

image21

Tendo dito isso, o final de um post é uma parte muito valiosa, então tome essa decisão com bastante cuidado. Pode ser melhor colocar formulários opt-in do que enviar os leitores a lerem mais.

5. Se tudo falhar, atualize e publique novamente

Essa opção final não é sobre o funil do tráfego para determinada página em seu site. Diz respeito a aumentar o valor dos seus posts antigos, de maneira que as pessoas possam vê-los com mais frequência.

Como sempre, existem algumas opções para você escolher.

Opção nº 1 – Publique novamente um post antigo: Essa opção é a melhor se seu blog cresceu muito ao longo do tempo.

Um ótimo exemplo disso é o post do Jon Morrow Como Ser Esperto em um Mundo de Blogueiros Bobos.

Ele originalmente escreveu isso quando o Boost Blog Traffic era um site pequeno, e esse realmente é um bom post.

Enquanto ele teve uma boa resposta da primeira vez, muitos dos novos leitores do blog não tinham lido antes.

Para dar mais exposição, já que o editor do blog percebeu que esse era um dos melhores posts que eles haviam publicado no passado, ele foi publicado novamente este ano.

image01

Como você pode ver, ele teve mais de 350 comentários até agora, e dezenas de milhares de leitores viram o post.

Ele é agora o post número 2 no blog:

image31

Opção nº 2 – Crie um post completamente novo e atualizado: Alguns posts você não pode publicar novamente porque eles perderam valor ao longo do tempo. Em alguns casos, eles perdem muito valor.

Por exemplo, um post no blog no Moz foi publicado em 2012:

Atualizado para 2012: O Guia do Iniciante Para SEO

Imagine o quão útil é um guia de SEO de 2012 em 2015? Sim, não é muito útil. Eu aposto que seu tráfego declinou significativamente a partir de 2013.

Em vez de publicar novamente aquele guia, a Moz criou um novo guia e ainda melhor:

SEO: O Guia Gratuito do Iniciante do Moz

image15

Além de fazer um guia muito melhor, eles também fizeram um post evergreen, não incluindo dados. Enquanto eles o mantiverem com novas informações, ele irá permanecer relevante.

Essa tática nem sempre direciona tráfego para o post antigo, mas pode-se usar novamente muito do conteúdo original para reduzir os custos de conteúdo. Além disso, às vezes você será capaz de criar um link para o post antigo no novo post, incluindo algo como:

“Como o (link para post antigo) era muito popular, nós decidimos fazer uma atualização.”

Opção nº 3 – Apenas atualize-o: O que acontece quando um visitante cai em um post antigo? Se ele não parece atualizado, o visitante sai. Eles não irão compartilhar o conteúdo e não permanecerão na página. Se você estava classificando para alguma palavra-chave, ela podem declinar ao longo do tempo.

Atualizando um post de vez em quando, você garante que ele continua com sua utilidade. Na maioria dos casos, você não precisa revisá-lo completamente, apenas atualize alguns aspectos uma ou duas vezes por ano.

Eu escrevi um post em 2012 sobre como alavancar o Instagram. Em um período de 30 dias no ano anterior (2015), ele recebeu 27.419 visitantes. Pode parecer muito, mas foi muito mais baixo do que costuma ser.

image18

A razão foi porque o guia já estava desatualizado.

Eu vi as estatísticas de agosto de 2013 e o mesmo posts recebeu 121.550 visitantes em um período de 30 dias – isso representa uma queda de 77% no tráfego.

image19

O Instagram mudou nos últimos anos, então algumas das ferramentas e táticas não funcionam mais. Se eu atualizasse o post, tenho certeza que o tráfego iria melhorar.

Conclusão

Eu espero a partir de agora que você tenha percebido o quão importante seus posts antigos no blog são.

Eles representam uma quantidade significativa do seu conteúdo e investimento de marketing.

Se você investiu em uma casa, você simplesmente a deixaria lá? Não, é claro que não. Você iria mantê-la e constantemente tentar melhorar seu valor.

Se você usar as 5 maneiras que eu destaquei neste artigo para reformular posts antigos no blog, você verá um aumento significativo no tráfego e nas conversões.

Eu agradeceria muito se você me desse um minuto para dizer quais dessas maneiras você vai usar, a fim de atrair mais tráfego para os seus posts antigos em seu blog. Simplesmente deixe um comentário abaixo. Eu adoraria se você retornasse aqui e me informasse quais os resultados que você conseguiu ao reformular posts antigos.

Share